Menu Fechar

Tenho Medo… tenho Vergonha!

Carla Ribeiro

O medo condiciona muitas das nossas atitudes e pode prolongar o nosso sofrimento. Quantas vezes, já não sofremos em silêncio, por medo, por vergonha, ou até mesmo porque achávamos que a culpa de estarmos a sofrer é unicamente nossa.

relatos 1 - 01mar14

Hoje, um insulto vindo do nada, e sofro porque me magoa, porque nem consegui perceber porque me foi dirigido. Mas, hoje, ele pediu-me desculpas e até me vai levar a passear. Ele devia estar mal disposto, ainda bem que me pediu desculpas.

E os insultos e as más palavras continuam.

Ele mudou o seu comportamento, está mais agressivo.

Tenho medo, tenho vergonha

Preciso de ajuda, mas eu tenho vergonha

relatos 2 - 01mar14

E, se acham que estou a mentir?

Ninguém vai acreditar, porque à frente das pessoas, ele trata-me bem. Parecemos mesmo uma família feliz…

Todos acham que somos o exemplo de uma Família Feliz… Mas onde está essa felicidade que eu já não sinto, já nem sei como a encontrar…

Mas os insultos continuam, a agressividade permanece. Já não sei mais como lutar, a culpa deve mesmo ser minha.

Sexualmente, ele está diferente, deixou de me tocar, deixou de me procurar…Mas eu procurei-o, dei-lhe mimo, e ele rejeitou-me.

Estou feia, gorda, o meu cabelo, já não deve gostar dele assim, já nem repara se me pinto, ele já não gosta de mim.

A culpa é minha.

Ele já não me deseja… a culpa deve ser mesmo minha, tenho vergonha, tenho medo! Em silêncio, vou sentindo uma culpa aumentar. Já nem eu gosto de mim… Até quando irei aguentar?

A cada dia que passa, eu sinto-me mais culpada, culpada, mas nem sei de quê. Eu não presto, sou lixo, ninguém gosta de mim…

Tantas vezes eu repeti no silêncio, na dor, embebida em lágrimas, esta frase, a mim mesma, “Eu “tu, não prestas. Tu não vales nada!

relatos 3 - 01mar14

Estas, eram as palavras que me habituei a ouvir.

Era o meu filho que me fazia levantar todos os dias, era o meu filho, porque não podia deixar que ele, percebesse o que eu estava a sentir.

E todos os dias eu sorria, eu brincava, contava uma piada, sorria sem parar. Tinha aprendido a esconder o que sentia.

Quando apenas as lágrimas corriam sem parar dentro de mim.

Ninguém podia perceber o que eu sentia, o que estava a viver.

Eu tinha medo,

Eu tinha tanta vergonhaNinguém vai acreditar em mim

Não quero que percebam, tenho medo, tenho vergonha! Mas dentro de mim a dor crescia, a confiança diminui, a amargura instalava-se.

Não posso deixar que ninguém perceba que estou a sofrer, por isso vou continuar a calar-me, ninguém vai acreditar, eu tenho medo, tenho vergonha!

E durante meses e mais meses eu apenas vivia da aparente família feliz, desculpas e mais desculpas que inventava para meu filho não perceber as ausências cada vez mais frequentes do pai, para justificar a agressividade dele, o comportamento dele.

Tinha sempre que ser eu a arranjar uma desculpa, mesmo para mim quando ele me insultava, quando ele me rejeitava, quando ele me magoava…

Mas, as vezes, ele pedia-me desculpas…

E no silêncio, eu mutilava-me na dor.

No silêncio, eu chorava a minha mágoa.

Eu, no silêncio, deixava sangrar as minhas feridas.

No silencia, eu chorava de tanta dor.

relatos 4 - 01mar14

Nesse mesmo silêncio, eu afundava-me um pouco mais todos os dias. No escuro da noite, na solidão do silêncio eu chorava, chorava e voltava a chorar, dia após dia, meses sem fim, anos … eu vivia assim.

Tenho medo, tenho vergonha!

Hoje ele cheira a perfume de mulher.

Chegou a casa e foi logo tomar um banho, jantou e voltou a sair, regressou e voltou a cheirar a perfume de mulher.

E eu voltei a chorar, no silêncio, na solidão…

Hoje voltou a acontecer, não aguento mais esta vida, tanta dor, tanto sofrimento.

E tantas foram as vezes que isto aconteceu, em que entrava em casa apenas para tomar banho, mudar de roupa e às vezes jantar…

As suas roupas chegavam sempre impregnadas de perfumes de outras mulheres, ou até perfume de homem, aromas que se misturam com o álcool e o tabaco, mas que se imbuem nas suas roupas.

Tenho nojo de lhes tocar, não as quero junto das minhas.

Mas tenho Medo, tenho Vergonha…

E o tempo foi passando e todos os dias eu me dizia a mim mesma,

a culpa é minha

relatos 5 - 01mar14

Tenho medo, Tenho vergonha!

 

Fotos: Pesquisa Google

 

01mar14

 

Partilhe:

20 Comments

  1. Carla Ribeiro

    Mário Sousa
    Apesar de como diz, todos gostarem de mim…
    este texto fala na primeira pessoa
    um processo pelo qual já passei, uma fase que aconteceu na minha vida
    Obrigada
    bjnhs

  2. Carla Ribeiro

    Amiga
    não tens que te culpar de nada.
    Estavas lá eu é que não tinha capacidade para pedir ajuda….
    Obrigada por continuares na minha vida e seres uma Amiga fantástica.
    Bjnhs e obg pela lágrima k correu no meu rosto ao ler o teu testemunho.
    bjnhs
    até breve

  3. Susana

    Amiga
    sabia que tinhas sofrido, mas ao ler este texto, percebo que nunca soube nem saberei o quanto te magoaste neste percurso.
    És uma lutadora e vencedora
    Nunca tenhas MEDO nem Vergonha, pois vou sempre estar aqui para te ajudar e ouvir
    Amiga chorei ao ler o teu texto , e horo porque não consegui perceber tantas vezes o quanto estarias a sofrer e nada pude fazer para te ajudar.
    És sem dúvida uma Amiga sem igual, com uma garra pela Vida enorme.
    Obrigada pela tua Amizade
    Desculpa se algumas vezes não percebi o quanto necessitavas de ajuda…
    Continua essa grande MULHER que sem dúvida tu és.
    Obrigada por me deixares fazer caminho contigo e com a tua linda família.
    Estarei sempre aqui Amiga para tudo mesmo.
    Bjnhs e Parabéns pela MULHER linda que és, pela PESOA humana e maravilhosa que és…

  4. Carla Ribeiro

    Bom dia Anonimo
    Mais uma vez obrigada pelas tuas palavras.
    Com td a razão nem mesmo por Amor merecemos sofrer e nos anular como pessoas.
    nada merece a nossa dor, pois devemos sempre lutar pela nossa vida e pela nossa felicidade.
    a tua partilha é sempre mt positiva e cheio de força e de portas que abres.
    Bjnhs e mt sucesso para tds os teus projetos sempre

  5. Anónimo

    Olá Carla, magnifico texto que acabei de ler, na minha opinião ninguém merece sofrer mesmo amando,. existe o Homem e a mulher que são dois seres humanos e que se devem respeitar mutuamente e mesmo quando as coisas não corram bem um com o outro porque ninguém é perfeito, deve ser conversado entre os dois e resolverem a situação, ter atitudes que provoca, magoam e fazem uma mulher sofrer não se pode dizer que essa pessoa seja um homem mas sim um bicho,. nenhuma mulher merece passar por tal sofrimento,. parabéns pela coragem, mas já me habituas-te a ler lindos textos escritos por ti,.. bjss de muita amizade,..

  6. Carla Ribeiro

    Ola Anonimo
    sem dúvida que não errou no seu atrevimento, pois trata-se de uma vivencia na primeira pessoa… apenas um pedacinho…
    Gostei do seu atrevimento e tenho que lhe dizer que estou completamente de acordo, pois as vezes estamos tão cegos que não vemos o que esta a nossa vista e não damos oportunidade a que nos mostrem outros caminhos.
    desta foram atreveria-me eu a lhe pedir que deixasse de ser anonimo e me revelasse a sua identidade.
    deixo o meu mail pessoal para o efeito (carlamcribeiro@gmail.com)
    atrevo-me a dizer até breve
    Obrigada pelas suas palvras
    deixo um bjnh

  7. JACE

    Sua mensagem foi profunda e verdadeira. Eis a nossa realidade e me pergunto o porquê. Será que os homens lançam a culpa sobre o nosso rosto ou são nós próprias que lançamos a culpa uma sobre às outras? Buscamos a perfeição na outra mulher e nunca no homem. Quando nos sentimos culpada dentro de uma relação que está desabando é notório que internalizamos o seguinte: a mulher sábia e virtuosa sustenta o seu casamento mas, se o homem vai à caça de outra, então não fomos sábia…Nem vou comentar sobre a cobrança de uma beleza física que toda a sociedade impõe. Será que a mulher eternamente estará saindo de um tipo de escravidão e sempre entrando em outro?

  8. Anonima

    Amiga….isto tenho q partilhar….quantas mulheres nao sofrem em silencio…..
    Tu sofreste e venceste
    Continua essa Grande MULHER e Amiga que és
    Bjnhs

  9. Anónimo

    Parabéns CARLA RIBEIRO, atrevo-me a dizer que essa vivência foi pessoal ou não a escreveria com tanta elucidação. Nenhum, mas nenhum homem no mundo merece que uma mulher sofra por ele, e aqui vai uma dica; às vezes estamos tão atentas e preocupadas em agradar a um homem, que nem reparamos que atrás desse tem outros muito mais interessantes e, acima de tudo dispostos a nos fazerem felizes.

  10. Carla Ribeiro

    Anonimo,
    Fiquei sem palavras ao ler o que me escreveu.
    Grata fico eu pelas suas palavras de apoio e incentivo.
    Sem duvida fez a dedução correta…
    Qt a coragem faltou mtas vezes no passado mas agora não…
    Mt mt obrigada
    permita-me que lhe deixe um beijinho com carinho

  11. LSZ

    Minha querida fada-madrinha, Carla Ribeiro.
    Profundamente tocada por este artigo.
    Grata por deixares o teu coração falar na 1ª pessoa…grata por te permitires a liberdade de sentir e de expressar…grata pela tua coragem…fonte de inspiração!
    Até breve num abraço cheio de saudades.

  12. Anonimo

    CaRLA, um relato comovente
    uma perceção sobre essa realidade muito grande, pelo que me atrevo a dizer que deve estar a falar de uma vivência pessoal.
    isso aumenta a minha admiração e respeito pelo seu texto, pelo seu testemunho.
    Parabéns ela coragem em o escrever e partilhar
    demonstra a grande MULHER que deve ser, por isso mesmo escrevi o seu nome em maiúsculas , pela grandeza que lhe acabei de atribuir.
    Obrigado pelo seu texto, pelo seu testemunho
    e acima de tudo coragem para continuar
    confesso-me curioso pelo próximo texto que espero que volte a ser sobre este tema.
    permita-me que lhe deixe um beijinho
    Conquistou um admirador

  13. monteiro

    ola carla eu nao sou uma pessoa que ta abituado a comentar mas ao ler este texto me deu vontade de o comentar esta um texto muito bem conseguido essa pessoa nao teve vida enquanto viveu com o seu companheiro e a falta de coragem a levou aguentar tudo que o texto fala nao tem que ter vergonha pois avia um motivo para ir aguentando pois avia o filho e quando ainda amamos alguem estamos sempre a espera que as coisas mudem ate que um dia ja nao se aguenta mais e ganhamos força para desistir da relaçao o que esta pessoa passou muitas outras mulheres passam mas nunca devem sentir vergonha por tentar manter a familia junta ele sim e que deve ter vergonha parabens carla mais uma vez te dou os parabens sempre gosto de ler teus textos ate um dia um abraço

  14. lince

    Magnifica descrição
    Muito bem escrito
    O exemplo perfeito de uma mulher que sofreu no silêncio
    com a estupidez de seu companheiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.