Menu Fechar

Santos “prapulares”

Maria de Lourdes dos Anjos

Vamos lá pessoal, toca a marchar prá capital para festejar o santinho que deus lá tem  que coitadito foi tão amante da pátria que morreu pobre mas deixou os cofres cheios, cheiinhos de ouro, e até dizem que podia estar em dois sítios ao mesmo tempo: S. Tone de Santa Comba .

Ai meu rico santo António que nunca pensaste que os netos dos teus amigos, principalmente o que carregas ao colo e que, de certeza, de certezinha, te deu cabo da coluna, se ia chamar Pedro e nos ia fazer pular de novo a fronteira para fugir à fominha. Em 2014,a passo de corrida, com passos de lebre assustada pelos caçadores, ei-los que partem, novos e velhos, para procurar outro chão que dê paz e pão. Ei-los que pulam, armados de cursos, doutoramentos, mestrados e contas por pagar, rumo a terras onde os ladrões sejam em menor número e menos ambiciosos.

santo antonio - 01jun14

Meu rico santo Antoninho, advogado dos animais e dos comerciantes, esquece essa tua promessa de proteger essas classes e deixa cair uma praga qualquer, nem que seja de sarna, sobre as bestas que se alojaram  no poder e não protejas mais os comerciantes que vendem aos angolanos e chineses  a preço de saldo  e em 2ª rebaixa os palácios, as empresas, os barquitos de pesca, os olivais, as vinhas e até a nossa já periclitante liberdade.

Ai meu santo António pousa o menino, o tal que deve ser agora  o tal Pedro reencarnado e, dá-lhe um valente chuto no cu porque de outros chutos já ele se desintoxicou em tempos e tem piedade deste povo bom mas, às vezes burro, que vota sempre nos primos e nos cunhados e por isso perdeu o sonho, a tal coisa  que já não pula nem avança nas mãos de nenhuma criança. Pensa nisso meu rico santinho e pula até S. Bento e dá uma peste qualquer a esses gajos todos, duma ponta á outra sem esquecer a gaja loira e esquisita.

papa tripeiro - 01jun14

Depois, este ano não há S. João. O santo deu um pulo e foi-se. porque o papa tripeiro esteve doente (penso eu de que por causa da sua netinha), e o Porto clube adormeceu  e nem apetece levar com o alho porro na mona. A erva cidreira, sim…  essa ainda apetece e pode-se  tomar  chá porque acalma os nervinhos todos, de baixo a cima do corpinho.

Pelo S. João, como a sardinha é gorda e saborosa, só ela pode pular nas brasas,  mas não se pode comer nas barracas das Fontainhas  por causa do fígado e dos negócios da bolsa, mas a broa de Avintes também se come bem assim, sem mais nada. A seco por via das coisas ruins! Para amainar as labaredas temos  água, aguinha, do Douro  e então  vamos lá pular a fogueira sem chamuscar os fundilhos da cueca.

Este ano, até apetece  apanhar uma grande rosca para não pensar nos santinhos que nos fazem pular de raiva neste país infernal que nos entristece tanto. Mas, o país está bem, os tansos é que estão pior porque não fazem promessas aos seus santinhos para a vidinha melhorar e nascerem muitos portugueses pequeninos que sustentem a velhada

s. joao - 01jun14

Ai meu S. João do Porto,

meu santo casamenteiro, 

como queres que faça filhos

sem emprego e sem dinheiro!?…

Como chegámos a esta miséria que nos tira tudo até a vontade de ensaiar para fazer filhos… isto já não vai de maneira nenhuma nem com pílulas azul genérico, carago!

Ficamos pelas barracas a sentir o cheiro das farturas e vamos ver o fogo na Ribeira ou na Ponte D. Luís…se não tivermos de pagar bilhete, senão, olha…vamos até á Foz ver o mar a enrolar na areia e pronto! Está feita a noitada tripeira. meu S. João. Como estamos todos sem gracinha nenhuma! O que fomos e como nos puseram.

Uns ressabiados do caraças, amigos da “guita” dos outros conseguiram pular para o governo e tirar tudo a este pobre mas nobre povo. Foi-se até o arrebitanço para a reinação. Bailha-nos Deus!

Finalmente, por fim para findar, vem o S. Pedro mas  não é o tal dos chutos, é o S. Pedro da Afurada. O S. Pedro vareiro, bairrista, com sardinha do nosso mar, pingando na broa, comida sem faca nem garfo, assim mesmo à unha e regadinha com um verde fresquinho de Amarante. Como fundo musical, os bombos dos Mareantes do Douro, e umas gaitadas de outro conjunto popular.

s. pedro -01jun14

Ai meu santinho, meu rico S. Pedro,  que tantos nomes te chamam por causa do nosso Primeiro…perdoa os nossos  desabafos  e vê se, num pulo, nos levas a bom porto.

Ah!…mas parece que andam por aí outros santinhos, a pregar aos peixes … acho que é um S. José mais o primo Zezinho. Um com muita letra que nos deixou gregos e agora até fala francês e outro assim, menos Seguro do seu palavreado, mas também  com cara de marido corneado, meio sacristão, muito  insosso, que eu até tenho pena dele porque ainda acredita nas cegonhas e no pai natal… Coitados destes S. Josés também não vão a lado nenhum. A não ser que mais tarde, um deles, pule até Belém para  ver o menino que Maria tem.

Ai S. Josés… nem Socras nem Siguro vos asseguram um lugarzinho no céu. Deus nosso senhor vos abençoe e lumine… Amén.

Por agora, vamos lá deitar o fogo a um saquito de cavacos que Boliqueimam-se bem secos e  encharcados de gasolina. Vamos pular em honra dos santinhos e pronto. A reinação vai terminar em junho mas em julho já muitos pulam até ao Algarve e quem vier atrás que feche a porta… Ah! Não se esqueçam que quem continua com a chave na mão é mesmo o S. Pedro…

Vamos lá cambada, vamos lá prós santos prapulares.

 

s joao festejos - 01jun14

ONDE ESTÁ O S.JOÃO DO PORTO? 

Onde estão as rusgas com testos, pandeiretas e bombos?
Onde estão os miúdos que os pais carregavam aos ombros?
Onde está o S. João de uma noitada sem fim
Das ilhas de S.Vítor, das Eirinhas, das Antas e do Bonfim?
Onde estão as rusgas com vozes desafinadas
De meninas solteiras, de mulheres casadas,
De castas viúvas e de moçoilas enganadas?
Onde está o S. João Tripeiro

Com apalhaçados borrachões, com novos e velhos

Operários e doutores e loucos foliões?
Com ditos brejeiros, com beijos e amores passageiros
Com cidreira, alho-porro e ramos frescos de cheiros?
Onde está o S. João, o meu S. João do Porto?
Num martelo de plástico sem graça
Numa bebedeira que acaba na Praça
Num palco para estrelas de TV, na Ribeira
Numa fila de gente ululante sem eira nem beira!
Ai Porto que te deixaste, lentamente matar
E eu morro cansada de por ti chorar
Foram-se as rusgas, as cascatas, as tradições
Morreram os catraios que pró Santo pediam dois “testões”
Ficaram as estórias, as memórias e a eterna saudade
Dia noite mais louca, mais linda, mais livre, da minha cidade.

agenda

Em junho vamos andar, por estas bandas, semeando poesia…

Dia 4Centro de Dia da Arrábida, Junta de Freguesia de Lordelo do Ouro-15h00

Dia 7Casa da Cultura de Paranhos-16h00

Dia 7Centro Recreativo de Mafamude-22h00

Dia 10Lar de Santana

Dia 13ACAPO – Rua do Bonfim, Porto – 21h30

Dia 14Estudos Brasileiros– Praça D. João I, Edifício Pinto Leite, 6º andar

Dia 20Flor de Infesta– 21h30

Dia 21Galeria Vieira Portuense– 16h00

Dia 27Clube Fenianos Portuenses-21h30

Dia 28Universidade Sénior de Gondomar-21h30

 

01jun14

 

Partilhe:

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.