Menu Fechar

Vivendo, sentindo…

Carla Ribeiro

 

1 – Amigo Artur. Uma estrela que brilha

Abril 2012

Recordo o dia em que me pediu que lhe desse a sopa, para desta forma, eu não me ir embora, ficando a fazer-lhe companhia enquanto se alimentava.Esta noite começou com algumas lágrimas.Recebi a notícia de que o meu amigo Artur tinha falecido no dia do meu aniversário. Ao longo de vários anos este amigo sempre comia um prato de sopa achando que era eu a cozinheira.

relatos - artur 1 - 01jul14

Como me recebia sempre com alegria e um enorme sorriso no rosto. Recordo as vezes sem fim em que vinha à carrinha ter comigo, só para se despedir da cozinheira que lhe levava uma sopinha tão boa, o carinho e a alegria deste Amiguinho que jamais vou esquecer.

Artur já não está mais entre nós por razões de saúde, mas irei sempre recordar com muito carinho e até saudade, a forma alegre, como abria a sua tenda para falar comigo, ouvir umas palavras e comer a sua sopa enquanto falava com ele. São também momentos assim que marcam para sempre a minha caminhada…

Vou sempre recordar, os dias em que não ficava a seu lado, enquanto comia a sopa, mas que delicadamente, vinha ao meu encontro, para se despedir de mim, agradecer o prato de sopa e dizer “Como sempre, a sua sopa aquece-me o corpo e a alma…, Obrigada”

relatos - artur 2 - 01jul14

São estes pedaços de vida que jamais esquecerei…

E uma nova estrela brilha no Céu….

Março 2013

relatos - artur 3 - 01jul14

2 – Ainda não acabou para mim…

De regresso a casa, depois de uma noite passada com os meus amigos de rua, já pela manhã, vinha deambulando pelas ruas serenas da cidade do Porto.

Um cruzamento… Pergunto-me:

“Sigo em frente ou viro à esquerda?”, e numa fração de segundos, sinto meu carro seguir em frente…

Seguia calmamente e eis que de repente olho, um vulto todo molhado na entrada de um prédio. Uma pessoa, estava ali toda molhada e com ar de frio. Parei o carro, fui à mala e tirei uma manta que estava ali para ser lavada, mas que apesar de suja estava seca. Abeirei-me da pessoa e ofereci o agasalho seco.

Na mala também umas sandes que não tinha comido durante a noite, que, rapidamente, fui buscar e dei a este novo Amigo, para se alimentar. Uma lágrima escorreu no meu rosto e no olhar deste Amigo um novo brilho!

O meu sono parecia um acessório… e, uma voz diz-me: “Menina parece que um anjo me foi enviado…como sabia que eu tinha frio e tanta fome? Trás sempre mantas e comida no carro?”, e então respondi ao senhor, “Toda a noite andei pelas ruas da cidade a levar um pouco de alegria, Amor e alimento a Pessoas que ficam a dormir como o meu amigo. Acabei há pouco, estava a caminho de casa. Parece que uma estrela me guiou por este caminho para o encontrar.

relatos foto 4 - 01jul14

Hesitei no caminho a seguir e uma estrela guiou-me por aqui. Esta manta está suja e ia ser lavada, para aquecer alguém, mas mesmo suja já o está a aquecer pois a sua já não o vai mais aquecer, e o pão, bem esse foi o pão que não comi…”

Aproveitei e deixei algumas peças de fruta e uma garrafa de água…

Era o que tinha comigo e que podia alimentar e aconchegar este meu novo Amigo. Uns minutos de conversa e com outro ânimo este Amigo seguiu para ir ouvir a sua missa, e, eu rumei a casa para descansar. Hoje meu dia começou e acabou bem diferente!

Como foi repleta de sentimentos esta noite, que para mim, parecia não querer terminar.

Obrigada também por este encontro.

Março2013

relatos - foto 5 - 01jul14

3 – Reencontro

Percorria as ruas da cidade

Entre carros e rostos desconhecidos

De repente um rosto chama a minha atenção

Ah! Que saudades!

Rapidamente, abri o vidro e chamo efusivamente um nome.

Parei o carro

Saí apressadamente.

Do outro lado da rua

O Sr. Lima, com os seus olhos brilhantes esperava-me.

Um abraço apertado marcou este reencontro.

relatos - foto 6 - 01jul14

Estava a remexer um contentor do lixo

No carro nada tinha de comer

Mas naquele momento apenas quis saber

Como ele estava e onde está agora a abrigar-se.

E de repente uma anedota das picantes como sempre me contava.

Mas que alegria rever este meu contador de historias

Contador de anedotas.

Um Homem com uma cultura e uma história de vida digna de ser ouvida,

Digna de se respeitar, de se Amar…

E o brilho do seu olhar continuava

Mas eu sabia que também tinha fome…

“Menina agora não aparece, já pensei tantas vezes em si…”

“Sabe faz-me falta a sua alegria… estava sempre alegre… “

“Mesmo quando era só para nos fazer rir…”

Bebia estas palavras

Que alimentavam e enchiam o meu coração

Que ecoavam e me enchiam de Amor.

Pedi-lhe que me aguardasse uns minutos

E rapidamente, fui comprar alguns alimentos.

De novo estava à sua beira.

Alguns alimentos, para aconchegar a sua fome.

E um imenso Amor incondicional com algumas anedotas para alegrar este pedacinho,

Este pedacinho de amor…

Ficou a promessa de voltar

Para o visitar no local onde se abriga.

Convicta de que esta noite para este meu amigo será bem mais feliz.

Obrigada por este reencontro.

Por este Amor que devolveste ao meu ser.

Por este sentir que hoje me permitiste.

Até breve amigo Lima

Com muitos sorrisos e muitas anedotas…

Março 2014

Obrigada

Até breve com novos “sentir”, novos “amar”…

relatos - foto 07 - 01jul14

 

Fotos: Carla Ribeiro e Pesquisa Google

 

01jul14

 

Partilhe:

10 Comments

  1. Agostinho

    Amiga continuas com um coração enorme
    de uma grandeza innigualável.
    Força pois sei que bem necessitas dela.
    E cuida-te eles precisam de ti mas nõs tb precisamos de Ti com saúde e sempre com o teu sorriso cheio de luz e o teu olhar maroto.
    Beijinhos deste amigo que mesmo distante sempre está presente.
    até breve, falta pouco para estar por ai nas féria e te cobrar o nosso café da praxe.
    continua com essa força
    e iremos fazer uma comprar qd aí estiver para ajudar no que estiverem a necessitar no grupo.
    bjnhs até breve amiga

  2. AA

    A estes GESTOS HUMANITÁRIOS, há que associar gestos de outra natureza e que evitem a existência dos “sem abrigo”. A Carla e seus Amigos, agradecem..!!!

  3. Carla Ribeiro

    Nando estaremos sempre, mesmo
    Obrigada “filho” por teres acreditado em mim e tu e a Cláudia terem aceite fazer esta caminhada ao meu lado.
    A vocês um enorme Obrigada por este caminho de Amor, Bjnhs Amigos, vocês que são os filhos desta nova caminhada os “Corações Amigos”

  4. A. Bastos

    Mais uma descrição cheia de emoção em prol de quem tanto precisa … Histórias e mais histórias de gente que aguarda impacientemente pelas vossas visitas. Bem hajam, todos Vós.

  5. A ALVES

    A preocupação com os outros será sempre o tónus do verdadeiro humanismo e consequente. Eis, pois, dado ao ecran um gesto que simplesmente valoriza a Carla e todos quanto a acompanham; dando um pouco que seja aos “sem abrigo” das nossas cidades…!!!

  6. James

    How interesting
    writes with love and poetry
    I can see the feelings in your writing
    I loved it
    I’m glad I met you
    kisses

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.