Menu Fechar

Caminhos percorridos…

Carla Ribeiro

Trago hoje novos poemas, ou até prosas poéticas, fruto da minha vivência e do meu sentir. A cada noite saio para a rua com uma mão cheia de Amor, sorrisos, alegrias.

Na outra um enorme vazio, que a cada paragem se enche.

Enche-se de Amor, gratidão, alegria, sabedoria, esperança, resiliência até, pelos encontros, reencontros, desencontros, pelo que de mágico e maravilhoso recebo a cada noite destes Amigos que me recebem, me esperam, me acolhem.

A todos eles o meu Obrigada, pelo imenso que me dão a cada sentir.

relatos 01 - 01set14

Em todos, vi o brilho

A caminhada de esta noite chegou ao fim.

O corpo pede repouso

Mas o turbilhão de sentimentos

Não me deixa repousar.

Trago a esperança

De que estejam bem

Alguns rostos que não encontrei.

Trago esperança pelos que encontrei,

Que consigam

Ter a força necessária

Para mudar,

Para fazer o que já um dia

Podiam ter feito.

Mas só agora a coragem e a vontade

Só agora a força de mudar.

De fazer um novo caminhar

De escrever, escrever…

Novas páginas no livro das suas vidas…

Que a força

Nunca os abandone.

Que a vontade sempre os acompanhe.

E foi uma noite repleta,

De sentimentos, de histórias, de olhares…

Em todos vi o brilho,

A magia do sentir

O agradecimento

Pela alegria que lhes levo,

Pela saudade que sentem,

Pelo agradecimento que me fazem.

Mas grata estou eu

Por poder com eles

Partilhar estes pedacinhos

Pedacinhos da minha vida…

(Março_2014)

relatos 02 - 01set14

Estava já a amanhecer quando nesta noite, um novo encontro.

Cheguei a casa, e apesar do corpo que me pedia descaso, as palavras bailavam no meu sentir, e não me deixaram descansar sem escrever o que sentia.

Em cada noite um momento me marca de uma forma diferente, quer positivo quer melancólico, quer mesmo triste.

Deixo-vos com este sentir,

Deixo-vos com este pedacinho de vida, de sentir, de Amar.

relatos 03 -01set14

Caminhava na solidão

A noite já ia longa,

Já se vislumbravam os primeiros raios se luz

O dia não tardava em nascer.

Ao cima da rua,

Um corpo em movimento.

Trazia o seu fato,

Sapatinho de verniz,

O seu chapéu.

Deambulava pela rua.

Olhava para um lado e para o outro.

Reparei num semblante triste.

Um olhar vivo mas cansado.

Atravessei a rua.

Fui ao seu encontro.

No seu fato todo aprumado,

Parou e ficou a olhar-me.

Abeirei-me,

Perguntei se estava bem.

No seu olhar,

Que outrora me pareceu brilhar,

Vi agora um semblante triste.

Ofereci um copo de leite quente ou uma sopa,

Prontamente optou pela sopa.

Neste rosto vi a fome, a solidão, o abandono.

Percebi que caminhava pela solidão,

No vazio da noite.

A cada passo quebrava

O gélido vazio das ruas.

Convidei-o a sentar,

No banco do jardim.

Ofereci uma sopa quente,

Um pouco de pão,

Para aquecer o corpo desde homem

Que no seu fato domingueiro,

Caminhava no meio da solidão.

Fugazmente comeu a sopa e o pão.

Neste caminhar de solidão e de fome

De poucas palavras,

O seu rosto mantinha

Os traços do silencio,

As marcas da solidão.

A fome estampada no rosto

Comeu outra e mais outra sopa

Acompanhando com pão,

Num silêncio sem fim.

Agradecia cada gesto, cada afeto

Mas rapidamente se fechava no seu mundo de solidão.

Servi-lhe o banquete,

Não digno do seu fato e do seu chapéu.

Mas que no meio desta solidão,

Lhe aconchegaram e aqueceram,

O corpo e o coração.

Levantou-se,

E rapidamente seguiu rua abaixo

Continuou a caminhar,

No meio da solidão,

Como que rasgando,

A cada passo

O caminho,

Que a cada porta se abria…

Fiquei a olhar.

Mas rapidamente

Este homem de fato e chapéu

Esfumou-se pelas ruas da cidade.

Há procura do novo dia,

Um novo despertar,

Uma nova solidão…

(Julho de 2014)

relatos 04 - 01set14

Continuo a caminhar, sempre a sorrir, mesmo que a vontade seja de chorar.

relatos 05 -01set14

Obrigada

Até breve com novos “sentir”, novos “amar”…

 

 

Fotos: Pesquisa Google

01set14

Partilhe:

10 Comments

  1. Carla Ribeiro

    Ola Rui
    Obrigada amigo pelas tuas palavras.
    não te esqueças de avisar qd vens ca ao pais onde temos as mais belas flores…. eu claro ihihhihihihi
    bjnhs e grata pela tua força e pela tua amizade, separados por oceanos que mantêm.
    Bjnhs

  2. iuR

    Minha amiga,
    sempre que leio os teus poemas, fazes-me sentir tão pequenino, pois grandes são as pessoas como TU, que nos escrevem com tanto sentimento
    Grande és pela MULHER linda que conheço e pelo Imenso Amor que dedicas a estas PESSOAS.
    Sem dúvida que contigo partilha estas noites, deve ficar contaghiado com um crescente de Amor.
    Obrigado por seres minha Amiga, pmesmo quando distante e sem nada te dizer, mas sei que desse lado sempre está uma gargalhada e um abraço.
    Abraços e sorrisos que levas em cada noite,
    Mas que felizes são ELES que durante cada noite contigo partilham tanta alegria.
    Continua a iluminar com os teus poemas e com a BEleza de Mulher que imana de TI.
    Amiga, so posso agradecer-te pela MULHER que és e pelo grupo que deste Ser, e a todos que a cada noite a ti se juntam para contigo levarem o imenso Amor que podem dar
    Beijinhos que mesmo separados por oceanos, sei que os receberás sempre.
    Força amiga , sempre

  3. aninima

    Carla
    Parabéns pelos seus poemas, e obrigada pela partilha.
    Bem gaja pelo seu Amor ao proximo e pelo trabalho que com a sua equipa desenvolve.
    Permita-me que lhe deixe um forte abraço.
    Beijinho e Obrigada por ser que é.

  4. AS

    Obrigada, pelas letrinmhas que li
    è verdade ve lá se vens a invicta e mui nobre cidade do Porto ainda este mes para poderes ver a minha exposição.
    E sim tens mesmo k passar cá um fim de semana para poderes sentir o que de trao maravilhoso se pode sentir em cada noite de partilha com estes amiguinhos de rua.
    e nada de ciumes ha abraços para todos, nunca acabam
    bjnhs e sente-te abraçado com aquele enorme abraço de sempre

  5. AS

    Amiga Carla
    Mais uns reatos que me deixam de coração apertado.
    Cada vez estás a escrever melhor já para não falar no teu Amor pelos teus Amigos de Rua.
    Vou ter mesmo que me dispor em breve a acompanhar-te pois necessito sentir esse imenso amor que transmites em cada relato teu.
    Ouvir-te falar do grupo e do que fazes é apaixonante mas ler o que depois escreves é também arrepiante, so de pensar na delicadeza com que amaste cada Pessoa que nessas noites contigo se cruzam.
    Parabéns pela pessoa maravilhosa que és,
    Obrigado pela tua Amizade.
    Parabéns claro, também a todos que em cada noite te acompanham.
    Permite-me um forte abraço daqueles que já tenho saudades, pois a distancia assim o impera mas que sempre me dás a cada reencontro.
    Agora que escrevo e penso como têm sorte os teus Amigos de rua por poderem a cada noite receber esse teu abraço que sempre acolhe e aconchega.
    Obrigado Carla pela Pessoa que és pelo que de bom fazes, e pelo que de bem tu escreves e partilhas.
    Obrigado minha Amiga
    Beijinhos

  6. Artur José Vieira Tavares

    Deus?…Concerteza não somos…Mas Ele tem os seus anjos na terra…Chorar não…O inimigo das nossas almas,quer ver-nos tristes ,amargurados,desbalidos e por terra,no chão e chorosos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.