Menu Fechar

Seis anos a crescer… com os olhos postos no futuro!

O “Etc e Tal Jornal” comemora (21jan16) seis anos de existência. Seis anos de jornalismo sem “rabos-de-palha”, sério, pluralista, de serviço público, de informação complementar à da restante comunicação social.

O projeto tem vindo a crescer a olhos vistos, não só em termos de audiência (ultrapassamos a fasquia dos 150 mil leitores), mas também no número de pessoas que connosco colaboram. No ano findo entraram para o corpo redatorial sete novos colaboradores. Colaboradores que cedo se identificaram com o projeto e que, ao projeto, deram mais dinamismo, contribuindo para um reforço da qualidade do mesmo.

È assim que, com orgulho, como jornalista com 32 anos de profissão e como diretor do “Etc e Tal Jornal”, que, todos os meses, ao dia 01, edito este órgão de comunicação social, isento de censura ou censuras, e imune a jogadas de bastidores sub-reptícias. Repito – e fá-lo-ei sempre -, que não nos vendemos a quem quer que seja, nem por ninguém nos deixamos, ou deixaremos, influenciar.

Sabemos que um jornal, como o nosso, que cresce de dia para dia, que se projeta para além das linhas de fronteira da Área Metropolitana do Porto, e, hoje, é lido – porque revela informação – em muitas terras do nosso país, na diáspora e no mundo lusófono, é apetecível, não só para certos grupelhos económicos, com estranhos interesses na comunicação social regional, mas também para quem aqui pretende desenvolver uma “política” de autopromoção em prol da sua narcisa feira de vaidades. Mas, tanto uns como os outros, sabem que aqui não entram, ainda que tenhamos, como sempre tivemos, as nossas portas escancaradas para todos os que, com seriedade, queiram connosco colaborar, respeitando sempre o nosso Estatuto Editorial e os camaradas de redação.

Com diversas iniciativas – destaque para a realização de excursões (já vamos para a nossa terceira temporada, e sempre com um crescente número de companheiros de viagem) -, e dando também apoio a algumas iniciativas de diversas instituições, o “Etc e Tal Jornal” divulga-se; vai criando o seu próprio espaço de intervenção direta; valoriza-se, cultivando uma “política informativa” de proximidade.

Temos ainda (é verdade!) que colmatar algumas deficiências estruturais. Nesse aspeto, estamos a fazer um grande esforço para acompanharmos o crescimento que o jornal tem vindo a registar, mas, mais dia, menos dia, este projeto será consolidado nesse sentido – já estamos a trabalhar na questão – e, aí sim, daremos o salto para chegarmos – com calma e descontração – mais longe, materializando, assim, muitos dos nossos objetivos, os quais ainda se encontram na “gaveta aberta” da nossa redação.

Não temos medo do futuro! A comemoração deste sexto aniversário, ainda que uma marca, e uma referência de presença e de vitalidade do jornal, não é “ponto de paragem”! Continuamos a trabalhar para dar-lhe, a si em especial, um produto jornalístico cada vez melhor.

Este é um jornal com memória; que soube, humildemente, aprender com alguns erros do passado, e, como tal ou devido a tal, está pronto, sem grandes promoções publicitárias, ou estúpidas e desnecessárias vaidades, a dar muitos passos em frente, ainda que – nós estamos atentos – alguém tente sempre colocar algumas pedras na engrenagem. Sabemos que somos incómodos para essa gente; sabemos quem é essa gente e essa gente sabe quem nós somos e que connosco é difícil brincar aos jornais e aos jornalistas.

Integrados numa sociedade portuguesa atual e historicamente em mudança, o “Etc e Tal Jornal”, mesmo assim, não deixará de ser o que sempre foi: independente e pluralista. Estamos sempre prontos a dar voz a quem não a tem; a revelar relevando problemas, mas também dando a conhecer as coisas boas que por cá se vão fazendo. Aqui há lugar para boas notícias e foram muitas as que demos nestes seis anos.

Além disso, descobrirmos novos valores – não só no nosso seio -, dando-lhes visibilidade ao promover as suas obras. Foram eles cantores, músicos, poetas, pintores, escritores, enfim, gente nobre que não fosse o nosso jornal continuariam no anonimato, ou com as suas artes confinadas ao interesse de um grupo de amigos, ou a uma pequena comunidade.

Aqui abordamos assuntos que os outros órgãos de comunicação social (com o devido respeito) ignoram. Por isso, o facto de repetirmos que não temos concorrência nem somos concorrentes de algo ou de alguém, temos, isso sim, uma informação complementar a todos os outros jornais, rádios e televisões.

Estamos sediados numa cidade (Porto) que perdeu grandes títulos (“O Comércio do Porto” e “O Primeiro de Janeiro”), e que era, há vinte anos atrás, uma referência do jornalismo nacional. O Porto pode ter orgulho neste “Etc e Tal”, porque nós orgulhamo-nos de, à nossa maneira, divulgar, enfatizando, tudo o que de bom por aqui se faz, alertando também para o que de menos bom vai acontecendo.

Não estamos à venda!

Não estamos dispostos a ser controlados por quem de jornalismo nada sabe, ou, se sabe, tem interesses escondidos que resultam sempre na destruição de projetos, isto, findo o resultado (efémero) que os mesmos obtêm quando controlam um jornal, uma rádio ou televisão, seja de cariz local, regional ou nacional.

Não descobrimos a pólvora do jornalismo sério, mas mesmo sem a descobrir, mantemo-nos, ao contrário de outros, nesse rumo, e é esse rumo que continuaremos a trilhar.

A toda a equipa que faz deste “Etc e Tal Jornal” um projeto sério e credível; a todos os nossos amigos, leitores, às autarquias que connosco colaboram… a todos os que diariamente nos acompanham, o meu muito obrigado!

Não é fácil fazer este jornal – dá muito trabalho, é verdade – mas é aliciante! É aliciante saber que não estamos a escrever para o boneco. É aliciante ver gente nobre, voluntária, a colaborar com este projeto. É aliciante, para um desempregado de longa duração (o meu caso), ver crescer um projeto, que é um projeto de futuro.

Uma vez mais obrigado… do fundo do coração.

Os jornalistas também têm coração…

O Diretor

José Gonçalves

01jan16

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.