Menu Fechar

PRIMEIRO PARQUE CANINO DA CIDADE FOI INAUGURADO EM JANEIRO, SITUA-SE NO JARDIM PAULO VALLADA (BONFIM) E JÁ É MUITO FREQUENTADO…

A cidade do Porto conta, desde o passado dia 04 de janeiro, com um parque canino, que já está acessível no Jardim de Paulo Vallada (Jardim das Pedras), junto à Avenida de Fernão de Magalhães.

O primeiro parque canino da cidade é, na realidade, dois: a iniciativa municipal teve em conta a necessidade de prever a presença simultânea de vários animais, pelo que foi implementado um parque para cães de grande porte, com uma área de 10 por 25 metros, e outro para cães mais pequenos, com a dimensão de 7 por 14 metros.

Com a presença do presidente da Câmara, Rui Moreira, e do seu vice-presidente, Filipe Araújo, ficou assim inaugurada a instalação deste tipo de equipamentos no Porto, que visam corresponder a uma ânsia da população de poder ter um local onde largar os seus cães em segurança.

A decisão de avançar com o primeiro parque canino veio também na sequência da constatação de que estava a aumentar o número de animais de estimação na cidade, nomeadamente os cães, o que tornava evidente a necessidade de criar zonas específicas destinadas ao recreio e atividades destes animais, por forma a fomentar a sua saudável e segura permanência no espaço público, mas sem o uso de trela.

Por isso, os novos parques abertos desde hoje ao público são vedados, o que permite aos animais correr e brincar livremente sem trela, mas de acordo com as regras estabelecidas e afixadas em painel próprio no local.

Na entrada de cada parque, localiza-se uma antecâmara para que os donos possam tirar as trelas. A vedação é constituída por painéis em madeira, configurando um espaço aprazível e de saudável integração no Jardim de Paulo Vallada, conhecido também como Jardim das Pedras e localizado entre a Rua de Santos Pousada e a Avenida de Fernão de Magalhães. Este jardim tem a vantagem de conjugar o parque canino com outros equipamentos já existentes, como um grande relvado, um ringue desportivo e parque infantil.

Os espaços estão dotados de diferentes equipamentos em madeira que possibilitam aos cães fazerem exercícios em salto, em rampa ou em paliçada, de modo a promover o exercício físico, agilidade e destreza. Contemplam, igualmente, uma caixa de areia para que os cães possam escavar.

De modo a criar um ambiente com sombra para os dias em que tal se revele necessário, irá proceder-se à plantação de mais espécies arbóreas na envolvente, mantendo-se o relvado já existente.

Além disso, o arranjo do espaço previu a colocação de bancos em betão, bebedouros para humanos, bebedouros caninos e papeleiras com dispensador de sacos para recolha e deposição de dejetos.

A criação destes parques, que corresponde a um investimento municipal de 38 400,00€ + IVA, insere-se na política de bem-estar animal que a Câmara do Porto vem implementando nos últimos anos. Como apontou nesta manhã o vice-presidente da autarquia e vereador da Inovação e Ambiente, Filipe Araújo, a estratégia tem como principal investimento o Centro de Recolha Oficial, que deverá abrir em maio, mas contempla vários outros, como é o caso destes parques caninos.

O Município irá avaliar e monitorizar a instalação e a utilização deste equipamento, por forma a avaliar uma eventual expansão da rede de parques caninos na cidade, segundo admitiu Filipe Araújo, referindo que “contamos com o bom uso por parte da população”.

Texto: Porto. / EeTj

Foto: Miguel Nogueira (Porto.)

01fev19

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.