Menu Fechar

Rua/Travessa do Roleto

Esta rubrica dá a conhecer a toponímia portuense, através de interessantes artigos publicados em “O Primeiro de Janeiro”, na década de setenta do século passado. Assina…

Cunha e Freitas (*)

“A Travessa do Roleto, em Massarelos, é, ao menos para a nossa ignorância, um daqueles irritantes problemas toponímicos que dificilmente encontram uma explicação aceitável.

O prof. J. Piel, a maior autoridade que hoje temos na matéria, menciona um Rullius de que se apontam vestígios na toponímia francesa, como nome de professor latino-cristão, e que teria dados dois Rolle, existentes na Galiza.

Poderia Roleto ser um diminutivo deste arcaico antropónimo?

Talvez seja melhor procurar para ele uma origem mais simples.

Os nossos dicionários modernos registam «roleto» como diminutivo de rolo. E também rolho, no sentido de gordo, roliço.

Poderia ser o Roleto de Massarelos proveniente da alcunha posta a qualquer nédio mareante de outrora.

Rolho significava ainda, além da rodeia do joelho (Viterbo), testo, ou tampa, o que igualmente poderia dar talvez, em diminutivo, a alcunha de rolete.

Também em português arcaico se encontram vocábulos que podem ter qualquer afinidade com o que nos ocupa: rola (pacóvio), roleta (notícia falsa), rolete (apanhado de cabelos que as mulheres seguravam no alto da cabeça), rol (peça de couro, usada na falcoaria).

Escadas do Roleto

Devemos esclarecer que em anúncio de arrematação de rendimentos de umas casas ali situada, publicado no «Periódico dos Pobres no Porto», em 13 de Julho de 1846, se dá à serventia o nome de Rua da Ruleta – e é esta a mais antiga referência que temos. O «Guia do Viajante», de 1964, já regista a calçada, travessa e Escadas do Roleto, e cerca de uma década antes dele, aparece nos registos paroquiais de Massarelos (1853).

Aí fica, para escolha ou rejeição por parte de outros mais esclarecidos, um ramalhete de possíveis antecedentes do Roleto de Massarelos. Pode bem ser que nenhum destes elementos tenha qualquer valor para o caso, mas gostaríamos que tais autorizadas opiniões viessem até nós ilucidar-nos.”

(*) Artigo publicado em “O Primeiro de Janeiro”, na rubrica “Toponímia Portuense”.

Na próxima edição de “RUAS” DO PORTO destaque para a RUA DO ROSÁRIO

 

Foto: pesquisa Google

 

01jul19

 

 

 

 

 

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.