Menu Fechar

Ei-los que partem!

Miguel Correia

O panorama do jardim público é tremendamente desolador! Os bancos de madeira estão desertos e junto às mesas de pedra não se ouve qualquer discussão sobre o jogo da sueca. Apenas o chilrear dos pássaros, que sobrevoam o recinto, à espera de vítimas para deixar marca. A ausência dos reformados faz-se notar e os mais distraídos continuam a questionar o paradeiro dos profissionais da batota nas cartas e dominó. Não será necessário contactar a investigação do Correio da Manhã! Basta procurar junto das paragens e estações dos transportes públicos dos vários concelhos da Grande Lisboa e do Grande Porto. O êxodo dos parques públicos e invasão citadina: um fenómeno digno de ser estudado por sociólogos e outros doutorados acreditados para o efeito…

Os Socialistas e os Comunistas discutem entre si para reivindicar os créditos desta medida social, considerada por muitos como um passo revolucionário na mobilidade urbana: reduzir o custo do título de transporte e alargar o zonamento da rede. E assim surgiu uma nova realidade dos transportes públicos. Qualquer revolução que se preze exige tempo de adaptação. Lamentavelmente, tempo é algo que os velhinhos não podem desperdiçar. E paciência é coisa que as gerações mais novas não têm para usar! Como tal, tem havido registos de discussões matinais entre os que vão trabalhar contrariados e os que apenas procuram o Lidl mais próximo!

O mundo evoluiu demasiado depressa e, assim sendo, alguns fanáticos da roupa com cheiro a bolas-da-traça não conseguem acompanhar o terrível frenesim quotidiano. Há quem recorde o elétrico como exponente máximo de rapidez e conforto para viajar! Esta seria a parte da moral da crónica, na qual diria que a sociedade tem de ser tolerante com os novos turistas de câmara lenta, mas não o farei! Os beneficiários do “onde vamos hoje!?” ignoram as regras existentes e regem-se por um único mandamento: ter o rabo alapado numa qualquer cadeira! Mesmo que implique abalroar à bruta os demais utentes! Se sofrerem na pele um destes encontrões evitem entrar em conflito com os encorrilhados! Muitos estão armados com canadianas e não deve ser agradável levar com uma na cabeça! A medida do Governo é irreversível! Resta esperar – com o terço na mão – que haja espaço no próximo transporte público. E, sem querer abusar, que a maior parte dos que viajam tenha usado desodorizante…

Foto: pesquisa Google

01ago19

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.