Menu Fechar

Jardim Botânico do Porto entre os melhores espaços verdes do mundo

Jardim Botânico do Porto – Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto (MHNC-UP) é um dos três espaços verdes do Porto que acabam de ser distinguidos como Green Flag Award, um prémio internacional atribuído anualmente pela Organização Não Governamental Keep Britain Tidy, sob a égide do Ministério da Habitação, Comunidades e Governo Local do Reino Unido, com o objetivo de reconhecer a boa gestão de parques e jardins em todo o mundo. Trata-se da primeira vez que “a bandeira verde” distingue jardins portugueses.

Para além do “pulmão” verde da U.Porto, também os portuenses Parque da Cidade e Jardim do Passeio Alegre, ambos geridos pela Câmara Municipal do Porto, juntam-se agora à “elite” dos espaços verdes a nível mundial, em resultado de uma iniciativa liderada pela Faculdade de Ciências da U.Porto (FCUP). Portugal é um dos 17 países que receberam este ano o galardão.

“Este prémio só é atribuído a espaços verdes públicos que cumpram os mais elevados padrões de qualidade na sua gestão avaliando parâmetros como a proteção e promoção da Paisagem, do Património e da Biodiversidade, a Manutenção e Limpeza, a Segurança e o Conforto, e o Envolvimento da Comunidade”, explica Cláudia Fernandes, diretora da Licenciatura em Arquitetura Paisagista da FCUP, e responsável pela introdução do prémio em Portugal.

Todas estas características estão reunidas no Jardim Botânico do Porto, instalado desde 1951, na antiga Quinta do Campo Alegre, que tendo acolhido o Instituto de Botânica Gonçalo Sampaio e o Departamento de Botânica da FCUP, se constitui hoje, em conjunto com a Galeria da Biodiversidade, como um espaço cultural e de fruição de referência ao serviço do público.

Nas palavras de Paulo Farinha Marques, Diretor do Jardim Botânico do Porto e docente da FCUP, “este é um espaço muito especial, onde a originalidade e a diversidade se articulam com uma participação e gestão fora do comum. Baixos recursos sustentam-se com dedicação e empenho, paixão e poesia”, aponta o responsável, acrescentando que “é muito reconfortante o Jardim ser reconhecido pela sua especial condição que motiva a continuar o trabalho iniciado desde há muito”.

Texto: UP / EeTj

Foto: pesquisa Google

01ago19

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.