Menu Fechar

VALONGO COMEMOROU 183.º ANIVERSÁRIO DA ELEVAÇÃO A CONCELHO CONDECORANDO FIGURAS DE RELEVO DA REGIÃO

O Município de Valongo comemora no passado dia 29 de novembro, o dia da elevação de Valongo a concelho. As comemorações do 183.º aniversário realizaram-se às 18h30, no edifício dos Paços do Concelho, destacando-se a Sessão Solene de Entrega de Medalhas Municipais de medalhas de Honra, Mérito Cultural e Valor Desportivo a individualidades e associações concelhias.

Assim, serão condecorados a Medalha de Honra os antigos presidentes da câmara: Fernando Horácio Moreira Pereira de Melo, Brigadeiro Aires Fernandes Martins (título Póstumo) e João Moreira Dias (título póstumo) e também o sargento Gil Fernando Paiva Benido (título póstumo).

A Medalha de Mérito Cultural foi atribuída aos artesãos do brinquedo – António Ascensão Tavares Carneiro, Aurélio dos Santos Ferreira, Joaquim dos Santos Penela, Waldemar dos Santos Penela, Adérito Ferreira Moura e Maria Augusta Glória Moura; à Associação Organizadora da Casa do Bugio e das Festas de São João de Sobrado e à Banda Musical de São Martinho de Campo. O Clube Desportivo de Sobrado vai receber a Medalha de Mérito Desportivo.

 “FÓRUM DA MOBILIDADE E NOVAS TENDÊNCIAS” REUNIU ESPECIALISTAS NO FÓRUM CULTURAL DE ERMESINDE

O “Fórum da Mobilidade e Novas Tendências” que se realizou no passado dia 29 de novembro, no Fórum Cultural de Ermesinde, contou com a presença do Ministro do Ambiente e Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes.

Nesta iniciativa, promovida pela Câmara Municipal de Valongo, serão debatidos diversos temas atuais relacionados com o novo paradigma da mobilidade urbana e com os desafios novo enquadramento legal do sector de transportes públicos.

“O setor da mobilidade está a modernizar-se, pelo que interessa perceber quais os fatores que influenciam esta transformação e de que forma novos conceitos e tecnologias terão impacto no modo como nos movemos. Vivemos numa altura particularmente desafiante em termos de mobilidade, onde o grande obstáculo não está na previsão do futuro, mas sim na forma mais sustentável de o construir”, considera José Manuel Ribeiro, presidente da Câmara Municipal Valongo.

Além das intervenções do autarca de Valongo e do ministro do Ambiente e Ação Climática na sessão de abertura, está prevista a presença dos seguintes oradores: Paula Teles, Mobilidade PT; Jorge Nunes, Vogal da Comissão Diretiva do Programa Operacional Regional do Norte; João Falcão e Cunha, Diretor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto; Jorge Pinho de Sousa, Diretor do Programa Doutoral em Sistemas de Transportes – FEUP | MIT Portugal; Sandra Vasconcelos Lameiras, OPT- Otimização e Planeamento de Transportes; Pedro Barradas, ARMIS- Sistemas de Informação; João Nuno Reis, CIRC; Eduardo Pinheiro Antunes, Acciona Mobility; Ângelo Oliveira, STCP; Tiago da Costa Braga, presidente da Metro do Porto; Luís Cabaço Martins, presidente da Antrop; Paulo Ferreira, vereador da Mobilidade da Câmara Municipal de Valongo.

CONCLUÍDO PROCESSO DE EXPROPRIAÇÃO DO ESTÁDIO DOS SONHOS EM ERMESINDE

O processo de expropriação do Estádio de Sonhos, em Ermesinde, já está concluído. No total e após a sentença definitiva, o Município de Valongo pagou 688.938,25€  pelos terrenos onde está instalado o equipamento desportivo, que passou a ser público em 2016.

“Este processo teve o despacho mais positivo possível. A sentença transitou em julgado e o montante já foi liquidado. Este desfecho é o mais vantajoso possível para a Câmara e dá razão à decisão política que tomamos”, informou o presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, durante a reunião pública do executivo.

“Foi um processo difícil, mas valeu a pena! O interesse público prevaleceu”, considerou o autarca, recordando a disparidade dos valores que estiveram em causa. O proprietário considerava que o imóvel valia 1.895.309,65€ e a Câmara Municipal de Valongo 391.080€.

NOVO EDIFÍCIO DA CÂMARA MUNICIPAL “EVOCA A IDENTIDADE E QUER MARCAR O TERRITÓRIO”

Vai ser uma nova câmara, mas ao mesmo tempo muito mais que um e edifício que alberga a câmara. Pelo menos é esse o grande objetivo do projeto dos novos paços do concelho de Valongo e centro cívico, que junta um edifício icónico, ligado à identidade de Valongo – em formato de uma trilobite, um ser paleozoico – ao conceito de multifuncionalidade, sustentabilidade e transparência.

Uma “câmara sem luxos”, que vem responder a uma necessidade antiga contará com um rés-do-chão com serviços, um salão nobre com capacidade para 700 pessoas sentadas (e mil de pé), uma galeria de arte e uma sala de imersão virtual que vai permitir a todos conhecer museus virtualmente e de forma gratuita. Os dois pisos serão para os gabinetes dos diferentes serviços e gabinetes da vereação e presidência. O edifício será energeticamente neutro, apostando nas energias renováveis, e feito de vidro e compósito de ardósia, um produto da terra.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Valongo, a meta é arrancar com a obra em agosto do próximo ano e realizar a inauguração em 2022. O investimento é de sete milhões de euros. Antes o município vai ainda expropriar os terrenos, cujo custo está orçado em 1,2 milhões de euros.
“Este edifício vai deixar uma marca num concelho cheio de história”, acredita o autarca.

Texto: Lúcia Pereira (CMV) / EeTj

Fotos: CMV e pesquisa Google

01dez19

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.