Menu Fechar

Na defesa do Coliseu do Porto ao serviço da cultura e da cidade

“Foi com grande preocupação que a CDU tomou conhecimento, pela comunicação social, da intenção de entidades que têm obrigação de continuar a defender o Coliseu do Porto e impedir a sua concessão a privados, como são os casos da Câmara Municipal do Porto, da AMP, do Ministério da Cultura e da própria Associação de Amigos do Coliseu.

A CDU considera inaceitável que a mais emblemática casa de espetáculos do Porto fique sujeita à possibilidade de haver um contrato de concessão a uma nova entidade privada, a pretexto de ser necessário um grande investimento para obras a realizar no edifício. Foi a mobilização da cidade que impediu a venda do Coliseu e a sua desfiguração, e que obrigou a autarquia do Porto e o Ministério da Cultura a intervir para defender esta casa histórica fundamental para a cultura da cidade e da região.

A CDU recorda que o presidente da Câmara Municipal do Porto, aquando da criação da empresa municipal Ágora, apresentou como uma das justificações a necessidade de intervir e participar nas obras de reabilitação do Coliseu do Porto. É inadmissível que, agora, decida deixar cair o Coliseu sem qualquer debate prévio nos órgãos municipais.

Por isso, os eleitos municipais da CDU irão, de imediato, pedir uma reunião ao Senhor Presidente da Câmara e os Deputados do PCP irão questionar o Ministério da Cultura sobre esta anunciada intenção, manifestando, desde já, a sua oposição à concessão do Coliseu do Porto, bem como a sua firme de, em conjunto com o Povo do Porto, continuar a defender o Coliseu como equipamento cultural fundamental para o serviço público da cultura, opondo-se a qualquer contrato de concessão a privados e sujeito a critérios de meros interesses lucrativos”.

Texto: CDU-Porto

01fev20

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.