Menu Fechar

As palavras podem modificar o nosso DNA

Patrícia Moreira

O biofísico russo e biólogo molecular Pjotr ??Garjajev e os seus colegas realizaram pesquisas importantíssimas sobre o DNA. Pensava-se que 90% do nosso DNA era “lixo”, no entanto as novas descobertas descartam esta ideia.

Nos anos 90, uma equipe de linguistas e geneticistas americanos, alemães e russos, liderada pelo Dr. Pjotr Garjajev descobriu que o código genético no DNA “lixo” (ou ‘potencial’), que é de 97 a 8% do nosso genoma usa regras idênticas às da linguagem humana.

Nesta pesquisa, eles descobriram que a voz humana pode ser usada como uma porta interdimensional para a transformação, rejuvenescimento, relaxamento e para reduzir a dor emocional e o stresse. Esta pesquisa explica finalmente e cientificamente por que e como as afirmações podem ter efeitos tão fortes nos humanos e nos seus corpos. É inteiramente normal e natural para o nosso DNA reagir à linguagem.

Estas pesquisas muito ainda terão a revelar, entretanto mostra-se primordial a atenção que devemos dar ás palavras que proferimos diariamente a nós mesmos.

Seguem-se alguns exemplos de frases que diariamente pode afirmar a si mesmo:

As oportunidades estão por toda a parte.

Procuro desenvolver-me e tenho sucesso em tudo o que faço.

Vêm até mim todos os conhecimentos necessários ao meu progresso.

Eu amo-me e aceito-me como eu sou.

Sou grato por tudo o que a vida me proporciona.

Mereço o melhor e aceito o melhor agora.

 

Nota: As informações acerca das pesquisas do texto acima estão contidas no livro “Vernetzte Intelligenz” von Grazyna Fosar und Franz Bludorf, ISBN 3930243237.

 

Foto: pesquisa “net

01mar20

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.