Menu Fechar

Inundações e aluimentos de estradas preocupam deputados do BE da Maia

“Na sessão da Assembleia Municipal de 18.02.2020, o Grupo Municipal do BE criticou a falta de pronúncia do executivo da Câmara Municipal relativamente às inundações e aluimentos de estradas que ocorreram recentemente no Município. De acordo com os deputados municipais o Bloco, a informação do Presidente aos deputados é “mais uma informação elaborada no sentido do autoelogio e de elevação dos feitos do executivo. Nada é descrito que revele alguma preocupação com o que de mal tem acontecido na Maia.”

O BE considera surpreendente e escandaloso o facto “não desmentido que a Câmara já estava prevenida e tinha conhecimento do possível colapso” da Estrada Nacional 13 e questiona se não houve capacidade para intervir atempadamente. São referidos também os casos das inundações do Maia Shopping e na Rua Coronel Carlos Moreira, Estrada Nacional 107, que ocorreu duas vezes, em outubro e em dezembro do ano passado, mantendo-se ainda hoje os constrangimentos para peões e viaturas circularem em segurança pela zona. Também as notícias recentes das interrupções no abastecimento de água preocupam o Bloco de Esquerda, que exige explicações da Câmara Municipal. Segundo os deputados, “face à tão propalada capacidade financeira da Câmara, o que os munícipes esperam é que estas notícias não aconteçam. O que só se verificará se tivermos um Executivo atento, previdente e a atuar preventivamente.”, concluem.

Bloco questiona consequências da expansão da Siderurgia

 O Grupo Municipal do Bloco de Esquerda questionou o executivo da Câmara Municipal acerca do alargamento das instalações da Siderurgia em terrenos que integram a Reserva Agrícola Nacional e da legitimidade para o corte e correspondente vedação da Rua da Siderurgia e da Travessa da Siderurgia por parte da empresa do grupo Megasa. Em junho de 2018, o BE propôs uma Recomendação, aprovada por unanimidade, pedindo a instalação de uma estação de medição, monitorização e controlo da qualidade do ar e ruído e a realização de rastreios de saúde específicos à população de São Pedro Fins e de Folgosa. Não obstante ter pedido esse esclarecimento, o Bloco não foi devidamente informado pelo Presidente acerca daquilo que foi feito para implementar essa Recomendação.

Os deputados do Bloco consideram que a questão está por responder, e denunciaram ainda o abate de árvores em curso na zona envolvente da unidade fabril, diminuindo a mancha florestal que permitia a filtragem das àguas no solo. Os deputados recordam que algumas destas questões não são de agora e que, através da Assembleia Municipal, dirigiam várias perguntas à CCDR-N, a qual respondeu que “competia à Câmara prestar os devidos esclarecimentos.” Em face do silêncio da Câmara Municipal, o Bloco pediu que as respostas às questões colocadas fossem dadas por escrito pelo executivo”.

Maia, 19/02/2020

 

01mar20

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.