Menu Fechar

PASSADIÇOS DE VALBOM: O RIO, A CALMA, A NATUREZA E O CONVÍVIO… TUDO NUM LOCAL MARAVILHOSO A DOIS PASSOS DO PORTO

Liga a Ribeira de Abade (perto da portuense zona do Freixo) ao Núcleo Histórico de Gramido (Valbom-Gondomar), e vice-versa, pela marginal do rio Douro acompanhando a “Nacional” 108, num total de dois quilómetros e meio de maravilhosas paisagens, de pontos de encontro, descanso e divertimento dignos de registo. Estamos a falar dos passadiços mais frequentados do concelho de Gondomar, os de Valbom, e que, principalmente em solarengos fins-de-semana, mas até mesmo em dias úteis, se enche de gente oriunda, não só, do concelho gondomarense, mas também do vizinho Porto… para desfrutarem da riqueza natural do espaço.

José Gonçalves                    Mariana Malheiro

(texto)                                            (fotos)

Fomos lá, e de lá viemos com o propósito único de o(a) convidar a fazer esta visita, caminhando, pedalando, passeando ou repousando e com isso admirar os belos cenários que o rio Douro cria, com a zona ribeirinha de Vila Nova de Gaia (Avintes e Oliveira do Douro) como de pano de fundo.

Ao longo dos Passadiços de Valbom existem parques de merendas, parques infantis, praia e cais fluvial, além de jardins e miradouros, sendo de destacar, neste aspeto, o da Lavandeira. Se for do Porto (Freixo) em direção ao final do percurso em Gramido (Valbom), poderá ainda visitar, no núcleo histórico do local, um centro de desportos náuticos, pertença do célebre, por prestigiado que é, Clube Naval Infante D. Henrique, e ainda o Anfiteatro do Douro. A Casa Branca de Gramido, e daí ter acesso, privilegiado ao “Lugar do Desenho- Fundação Júlio Resende, ou ao Centro de Educação Ambiental de Gondomar, na Quinta do Passal, é outra das ligações a ter em conta.

Com parque de estacionamento para todo o tipo de viaturas e paragens de autocarro, neste caso da empresa “Gondomarense”, principalmente  – pela sua regularidade – através da carreira circular Estação de Campanhã-Valbom (linha 25,) e com acesso imediato a várias esplanadas, estão criadas as condições para passar, com a família e amigos, uma tarde, ou porque não (?!) um dia – se o estado do tempo ajudar –  num ambiente, verdadeiramente, salutar junto ao Rio Douro.

Os registos fotográficos da Mariana Malheiro falam por si, mas nada há como lá ir e conviver diretamente com a natureza. Fica o convite…

 

01mar20

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.