Menu Fechar

“GEISHAS” de LEONOR ALVIM na “Casa-Museu Guerra Junqueiro”

A Casa-Museu Guerra Junqueiro apresenta, a partir de 16 de novembro, a exposição “Geishas – Uma Tradição Milenar no Japão”, da artista plástica Leonor Alvim. A iniciativa é organizada pela Câmara Municipal do Porto e está integrada nas comemorações dos 470 Anos de Amizade entre o Japão e Portugal.

Leonor Alvim, uma artista que nasceu Porto, volta à sua terra de origem com uma instalação que se pauta pela orientação multidisciplinar, centrada no arquétipo da Geisha, e em torno da qual se reúnem a Música, as Artes Plásticas e a Poesia.

A artista elege essa figura essencial e icónica da história cultural japonesa como tema de oito painéis de tecido, elaborados a partir de retalhos de antigos quimonos adquiridos em Tóquio e Quioto. Fazem também parte deste projeto um conjunto de pequenos poemas da autoria da artista, que se inspiram na estrutura dos” Haikay” tradicionais do Japão.

A técnica escolhida para os painéis, panos “collage”, propõe a perceção dos tecidos como valor tátil e refletor de luz enquanto peças de arte, arrancando-os, por força dos seus valores de cor e desenho, da sua função de proteger o corpo humano, ou de mera peça de vestuário.

A escolha de um tema feminino para o projeto justifica-se e carateriza-se pela intenção de lançar pontes entre culturas diferentes e pelos valores de arte e imagem projetados pela Geisha, que ainda hoje influenciam a moda, arte e costumes, mesmo que longe do país do sol nascente.

A exposição é uma homenagem a Leonor Alvim, falecida em 2012, contando com a colaboração de um painel de profissionais, de várias áreas, que conviveram com a artista e que assim vão poder partilhar a sua obra com o público.

Participarão também músicos vindos, especialmente, do Brasil – António Celso Ribeiro (cravo), Janete Junqueira (voz feminina), Wilma Andery (cravo), Rui Alvim (clarinete) – que irão apresentar obras do compositor António Celso Ribeiro com interpretação ao vivo de oito “Haikay”, Oito Historietas de um Quimono Adormecido, e quatro peças solo para cravo extraídas de “11 Painéis de Palavras Soltas” que fazem parte do projeto “Cor, Som e Movimento”, da autoria da artista.

Local: Casa-Museu Guerra Junqueiro. Porto, Portugal.

Horário:10h00 às 17h30 (segunda a sábado). 14h00 às 17h30 (domingos). Encerra aos dias feriados

Até: 31jan14

+; www.cm-porto.pt

MúSiCa

 “BANDAS SONORAS” DE RODRIGO LEÃO NO COLISEU DO PORTO

 rodrigo leao - cartaz - 01nov13

“Bandas Sonoras”  é o título genérico do espetáculo que Rodrigo Leão apresentará nos Coliseus de Lisboa e Porto no final do ano, em mais um encontro com o seu público que já se tornou tradicional nesta época. Desta vez, Rodrigo transporta para o palco a magia particular do grande ecrã. Atrás de si terá, além do seu grupo habitual de oito músicos, um quarteto de cordas e um trio de metais que permitirão uma execução mais rigorosa dos arranjos que tem criado para o grande ecrã.

Local: Coliseu do Porto

Data: 24nov13

Horário: 21h00

Preços: De €20,00 a € 35,00 (clas. M/3)

+ www.coliseudoporto.pt 

“SANTAMARIA” COMEMORAM 15 ANOS DE ATIVIDADE

santamaria - cartaz - 01nov13

“Nos 15 anos de existência do grupo Santamaria, escolhemos o Coliseu do Porto para um grandioso espetáculo comemorativo.

Não podia ser melhor: numa sala onde passado, presente e futuro se entrecruzam – a maior e renovada sala de visitas do Porto”. O Coliseu vai acolher um espantoso show de Música, Luz e Cor com o carimbo dos Santamaria!

Local: Coliseu do Porto

Data: 30nov13

Horário: 22h00

Preços: De €10,00 a € 15,00 (clas. M/3)

+ www.coliseudoporto.pt

CASA DA MÚSICA HOMENAGEIA “CLÉRIGOS” COM “MISSAS CANTADAS”

 torre dos clerigos - cartaz - 01nov13

Hoje, a Fundação Casa da Música vai promover um espetáculo inédito intitulado Missas Cantadas”, especialmente produzido para assinalar os 250 anos da Torre dos Clérigos, associando-se assim a estas comemorações, marcadas pelas mais diversas iniciativas, às quais o público nacional e internacional tem comparecido com enorme agrado e orgulho. O concerto, da Orquestra Sinfónica e do Coro da Casa da Música, terá lugar na sala Suggia da Casa da Música. A direção musical é de Martin André e as Obras são de Marcos Portugal e David Pérez.

Local: Casa da Música – Sala Suggia (Porto).

Data: 01nov13

Horário: 21h00.

Preço: €08,00

+: www.casadamusica.com

ÓpErA

VERDI NO TEATRO NACIONAL DE S. CARLOS

verdi - cartaz - 01nov13

O Coro do TNSC, a Orquestra Sinfónica Portuguesa e os cantores portugueses Bárbara Barradas, Maria Luísa de Freitas, Marco Alves dos Santos e Nuno Pereira interpretam excertos de obras de Giuseppe Verdi na Sala Principal:

Macbeth, “Che faceste? Dite su!” e “Patria oppressa! il dolce nome”. (Coro di Profughi Scozzesi);  Rigoletto, “Caro nome”, “Ella mi fu rapita”  e “Un dì, se ben rammentomi”; Un ballo in maschera, “Eri tu che macchiavi quell’anima”;  Il trovatore, “Vedi! le fosche notturne spoglie”;  Otello, «Fuoco di gioia!»; Nabucco, «Va’, pensiero, sull’ali dorate»; Aida, «Gloria all’Egitto», Marcia trionfale e Ballabilli, «Vieni, o guerriero vindice». Rui Pinheiro dirige o concerto.

Local: Teatro Nacional de S. Carlos (Lisboa)

Data: 15nov13

Horário: 21h00

Preço: De €15 a €20,00

+: www.saocarlos.pt

TeAtRo

“O ALDABRÃO”

aldrabao - cartaz -01nov13

Pseudolus (titulo original), considerada uma das melhores comédias de Plauto, para alguns a sua obra-prima, é um dos textos centrais da dramaturgia ocidental. O tema da separação e do reencontro dos apaixonados é abordado nesta comédia de enganos, repleta de mal-entendidos e trocadilhos. A ação tem lugar numa rua de Atenas e centra-se na personagem do escravo “Pseudolo” e na forma como engana um proxeneta para lhe roubar uma cortesã amada pelo seu amo e que estava destinada a um soldado. As suas trapaças, a humilhação dos poderosos e sem escrúpulos servem para enaltecer esta personagem e o triunfo dos escravos”.

Tradução: Luís Vasco. Versão cénica e encenação: João Mota.
Cenografia: João Mota e Eric da Costa. Figurinos: Carlos Paulo.
Desenho de luz: José Carlos Nascimento. Música original, direção musical e sonoplastia: Hugo Franco. Movimento: Jean-Paul Bucchieri.
Com: Virgílio Castelo, Rui Mendes, João Ricardo, Fernando Gomes, Carlos Vieira de Almeida, Rui Neto, Miguel Costa, Miguel Raposo.

Figurantes: Diogo Tormenta, Guilherme Gomes, João Dantas, João Ventura, José Leite, Nuno Rodrigues, Rafael Gomes, Ricardo Teixeira, Sérgio Coragem e Simão Biernat. Músicos: Luís Bastos (sopros), Rini Luyks (acordéon e teclados) e Gonçalo Santuns (percussão). Pintura de telão: Silveira Cabral Teresa Varela. Confeção de adereços: Teresa Varela.

Local: Teatro Nacional D. Maria II – Sala Garrett (Lisboa)

Horário: Quartas: 19h00; quinta a sábado: 21h00. Domingo: 16h00.

Até: 17nov13

Preços: Entre €5,00 e €17,00

+: www.teatro-donamaria.pt

 

OBS: Nesta rubrica só se publicam as  iniciativas que sejam endereçadas à nossa redação, até ao dia 25 de cada mês, isto através dos seguintes e-mail: etcetaljornal.site@gmail.com ou jgoncalves0@gmail.com

 

Partilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.