Menu Fechar

A importância de se ser importante

Miguel Correia

Nicolau Nasoni foi um artista, decorador e arquiteto italiano que desenvolveu grande parte do seu trabalho em Portugal. A sua obra inclui alguns dos melhores e mais significativos edifícios, do século XVIII, da cidade do Porto e arredores. Morreu, inexplicavelmente, na pobreza em 1773 e foi sepultado, precisamente, na cripta da Igreja dos Clérigos.

Há anos que a Irmandade dos Clérigos procurava, em função do que está escrito, no “Livro de Óbitos”, encontrar a cripta onde teria sido sepultado, bem como os anteriores presidentes da referida entidade. Tentou-se de tudo, mas sem qualquer resultado.

Em finais de 2014, os noticiários televisivos, deram destaque ao trabalho de um carpinteiro que, por mero acaso, poderá ter desfeito o mistério! Ao levantar duas tábuas do chão da Igreja dos Clérigos, descobriu a tão procurada cripta com as sepulturas.

O arquiteto responsável, João Carlos Santos, falou que estavam a ponderar recorrer ao mais moderno equipamento de sondagem, para que as buscas não danificassem o altar-mor da igreja. O arqueólogo, Artur Fontinha, esclareceu as dificuldades encontradas para conseguir chegar ao local e verificar o estado de conservação, por entre as teias de aranha.

Por fim, o presidente da Irmandade dos Clérigos, padre Américo Aguiar, destacou a importância da descoberta, os testes que serão efetuados para descobrir a veracidade dos cadáveres e qual o local mais apropriado para colocar os respetivos restos mortais.

O local será estudado, depois da inauguração das obras de restauro da Torre e Igreja dos Clérigos. Já está a postos uma equipa de arqueólogos em parceria com a Direção Geral da Cultura. E depois de tudo isto será que alguém (ainda) se lembra do pobre carpinteiro?

cronicas dos tugas

01set15

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.