Menu Fechar

Ponte de Lima: MUNICÍPIO APOIA cooperação entre a MISERICÓRDIA e juntas de freguesia

Informar, apoiar e prevenir situações de vulnerabilidade, pobreza e exclusão social, é o objetivo principal de um protocolo de cooperação celebrado entre a Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima e seis Juntas de Freguesia do concelho, no âmbito do projeto RLIS – Rede Local de Intervenção Social.

O Município de Ponte de Lima, como entidade que promove políticas sociais com o objetivo de minimizar as condições vulneráveis em que algumas pessoas vivem, mediou a celebração desta parceria, tendo decorrido, ontem, 13 de abril no Salão Nobre da Câmara Municipal a assinatura do referido protocolo, com a presença da Vereadora da Ação Social, Ana Machado, acompanhada pelos Vereadores Vasco Ferraz, Paulo Sousa e Manuel Barros.

Da parte das entidades envolvidas, marcaram presença, o Diretor da Segurança Social do Distrito de Viana do Castelo, Paulo Órfão; o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima, Alípio Matos, o coordenador Concelhio do RLIS – Mário Ferreira; a coordenadora Distrital, Manuela Coutinho; Glória Freitas – Técnica da Segurança Social; bem como os presidentes de junta de freguesia, de Bárrio e Cepões; Fontão; Ardegão, Freixo e Mato; Gandra; Navió e Vitorino dos Piães e Refoios e a equipa técnica do RLIS.

O RLIS é o projeto responsável pelo Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social (SAAS), atua em rede, com o envolvimento das diversas entidades e instituições, na busca de respostas mais adequadas às necessidades das famílias, funcionando o atendimento em seis freguesias, mais a sede em Ponte de Lima como referiu a Vereadora da Ação Municipal Dra. Ana Machado, “esta seleção foi organizada para que o projeto seja abrangente a todo o concelho, selecionando pontos estratégicos que representam o concelho na sua diversidade geográfica”.

Com visitas semanais a cada Junta, as equipas do RLIS, para além de informar, apoiar e prevenir, poderão intervir em casos de emergência social. Por outro lado, comprometem-se a assegurar apoio técnico, tendo em vista a prevenção e resolução de problemas sociais; prestar informação detalhada sobre a forma de acesso a recursos, equipamentos e serviços sociais que permitam o exercício dos direitos de cidadania e de participação social.

rlis - pl - 01

De acordo com este protocolo, as Juntas de Freguesia comprometem-se a disponibilizar o espaço necessário e adequado, com condições que garantam a confidencialidade que o SAAS requer, tendo a Vereadora Ana Machado realçado a “importância de se manter uma política de sigilo e privacidade no atendimento.”

O Provedor da Santa Casa de Misericórdia de Ponte de Lima, Alípio Matos, agradeceu o empenho do Município e das juntas de freguesia na promoção desta parceria, mostrando-se confiante na ação deste projeto e nas respostas que se pretendem alcançar face às necessidades da população”.

O Diretor da Segurança Social do Distrito de Viana do Castelo, Paulo Órfão, realçou a “atitude pró-ativa da Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima por acolher este projeto, bem como as juntas de freguesia parceiros essenciais no êxito do mesmo”. Paulo Órfão reconheceu ainda o papel do Município, aposta na área social, promovendo politicas que garantem a melhoria da qualidade de vida de quem precisa.” Atualmente o RLIS de Ponte de Lima tem em fase de acompanhamento 281 processos e já atendeu 600 pessoas.

COMISSÃO MUNICIPAL DE DEFESA DA FLORESTA

APRESENTOU PLANO OPERACIONAL PARA 2016

floresta pl - 01

A Comissão Municipal de Defesa da Floresta do Concelho de Ponte de Lima apresentou no dia 5 de abril, na sede da Junta de Freguesia de Navió e Vitorino dos Piães o Plano Operacional Municipal 2016.

Após a apresentação e análise o Plano foi aprovado por todos os membros da Comissão. A aprovação deste plano é uma obrigatoriedade legal e uma vez que se trata de um plano operacional é destinado às Entidades que integram o Sistema de Defesa da Floresta Contra Incêndios.

floresta pl - 02

Aberto à participação da população, este encontro permitiu ainda abordar diversas questões relativas à defesa da floresta contra incêndios, nomeadamente as limpezas junto a edificações, os cuidados a ter no uso do fogo e as proibições durante o período crítico, a participação e apoio da população nos incêndios florestais.

Texto e fotos: Município de Ponte de Lima / EeT

01mai16

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.