Menu Fechar

As efemérides de 2017

Maximina Girão Ribeiro

Como em qualquer outro ano do calendário, também este tem as suas efemérides, ou seja, os números redondos referentes a acontecimentos marcantes na História que, de tão relevantes que são, devem ser assinalados para que sejam recordados, discutidos, aprofundados, no sentido de se encontrarem novos dados, novas formas de ver o passado. Todas estas datas são susceptíveis de promoverem debates, trocas de ideias, juízos críticos…

Comecemos por Portugal – aqui se comemoram, entre muitos outros acontecimentos, os 100 anos do “Ultimato Futurista” de Almada Negreiros, as “aparições de Fátima”, além dos 300 anos da construção do convento de Mafra.

ultimatum futurista

Sobre o “Ultimatum Futurista às Gerações Portuguesas do Século XX” (1917), trata-se de um momento de extrema importância a nível cultural, quando o multifacetado artista Almada Negreiros declarava, no Teatro República, em Lisboa: “Eu não pertenço a nenhuma das gerações revolucionárias. Eu pertenço a uma geração construtiva”. O texto surge durante a 1.ª República e em plena 1.ª Grande Guerra e retrata de forma crítica o ambiente social e cultural da época.

Este “Ultimato Futurista” teve consequências a nível cultural, tal como já tinha acontecido, em 1915, com o lançamento do primeiro número da Revista Orpheu, inspirada pelos movimentos da vanguarda europeia, em que se pretendia romper com o convencionalismo, na arte.

A Geração Orfeu, da qual fizeram parte alguns dos maiores nomes da cultura portuguesa, do início do século XX, tais como os poetas Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e os pintores Amadeo de Souza-Cardoso e Santa Rita Pintor, formaram um grupo que contribuiu para a modernização das artes e das letras, em Portugal, bem como para a divulgação de alguns dos melhores artistas do mundo. Deste movimento cultural surgiu uma revista “Portugal Futurista” que, por motivos variados, só teve um único número.

Almada Negreiros foi o grande impulsionador deste movimento modernista. Destacou-se como um artista multidisciplinar, dedicando-se fundamentalmente às artes plásticas (pintura, desenho,…) e à escrita (poesia, dramaturgia, romance, ensaio,…), mas também experimentou o ballet e o cinema. Foi um artista de vanguarda, interventivo, aguerrido, polémico.

A sua acção na vida cultural portuguesa foi tão forte, como forte e provocador foi este homem, num Portugal fechado e atrasado. Soube diferenciar-se dos outros artistas seus contemporâneos e, a sua influência, prolongou-se ao longo de várias décadas.

aparicoes de fatima - 00

aparicoes de fatima

Também se comemora este ano o centenário das aparições marianas, em Fátima, acontecimento marcante para a Igreja Católica, aparições que tiveram início no dia 13 de Maio de 1917, na Cova de Iria, local onde três crianças (Lúcia, Jacinta e Francisco Marto) guardavam um pequeno rebanho e foram surpreendidas por um clarão, semelhante a um relâmpago, no meio do qual surgiu uma “senhora” que, segundo a descrição da vidente mais velha, Lúcia, erauma Senhora vestida toda de branco, mais brilhante que o sol, espargindo luz mais clara e intensa que um copo de cristal cheio de água cristalina, atravessado pelos raios do sol mais ardente”. Este ano, as celebrações serão diferentes, por ser um ano muito especial: o Papa Francisco estará presente.

revolucao bolchevista

Este é também o ano do centenário do Outubro Vermelho, a revolução bolchevista. Em plena 1.ª Grande Guerra, a Rússia foi abalada por um dos acontecimentos mais marcantes da História do século XX quando, no meio de uma profunda crise económica, a população se revoltou, liderada pelos militares amotinados. O dia 27 de Fevereiro foi o culminar de um processo revolucionário que resultou no derrube do czar que governava a Rússia de forma absolutista, seguido do estabelecimento do poder soviético, sob o controle do partido bolchevista, com a criação da União Soviética, que durou até 1991.

convento de mafra

Também em 2017 se assinala o tricentenário da construção do grande complexo arquitectónico que é Mafra, constituído pelo Palácio, Convento e Basílica. A construção começou em 1717, no reinado de D. João V e só treze anos depois ficou completa. À boa maneira barroca, tudo ali é grandioso, desde o zimbório aos imensos subterrâneos; tudo ali é monumental, desde os corredores quase sem fim, até ao tamanho incomensurável dos sinos que fazem parte dos carrilhões; tudo ali é magnificente, desde a talha dourada, até à beleza da sua biblioteca…

martinho lutero

Igualmente se comemoram, este ano, os 500 anos (1517) da publicação das 95 teses de Martinho Lutero que são consideradas o embrião do cisma da Igreja, ou seja, o nascimento da Reforma Protestante.  As “95 Teses” foram afixadas por Martinho Lutero, monge agostinho, na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, em 31 de Outubro de 1517. Esta afixação das teses tinha como finalidade despertar um debate de ideias sobre alguns aspectos da Igreja Católica, nomeadamente, as práticas do papado, a doutrina da Igreja e, sobretudo, a venda de indulgências. Como consequência deste processo, surgiriam três novas vertentes cristãs: o Luteranismo, o Calvinismo e o Anglicanismo.

Fotos: Pesquisa Google

Obs: Por vontade da autora e, de acordo com o ponto 5 do Estatuto Editorial do “Etc eTal jornal”, o texto inserto nesta rubrica foi escrito de acordo com a antiga ortografia portuguesa.

01mar17

 

 

Partilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.