Menu Fechar

Bacalhau Gratinado com Maionese

Portugal é o maior consumidor de bacalhau a nível mundial.

A história do bacalhau é milenar.

Os Portugueses foram os responsáveis pela introdução do bacalhau salgado nos hábitos alimentares dos povos, no século XV.

Antes disso já os Vikings navegavam pelos mares da Noruega onde existia abundantemente este peixe, daí serem considerados os pioneiros na descoberta desta espécie, conservavam-no pendurando-o nos varais dos barcos ao sol para secar e ficar como uma tábua o que fazia dele um alimento perfeito para alimentar os marinheiros. Como aguentava o transporte a longas distâncias era magnífico para fazer exportação para outros povos e servia de troca por tudo aquilo que os Vikings não tinham, alimentos, vinhos, tecidos e joias e outros…

 

Foto: pesquisa Web

Já no ano 1000, os Bascos conhecedores do sal, salgavam o bacalhau para uma melhor conservação, secavam-no em cima das rochas.

O bacalhau da Noruega é famoso pela sua qualidade, o bacalhau é ainda um dos produtos de pesca mais procurados em todo o mundo e muito apreciado.

A famosa expressão “fiel amigo” remonta ao século XIX, escrita por Eça de Queiroz numa carta endereçada a Oliveira Martins em 1884.

Normalmente, é vendido seco e salgado, mas também o podemos encontrar no mercado já demolhado e ultra congelado, fresco em filetes e postas.

O bacalhau fresco tem um sabor suave e também pode ser cozinhado de diversas formas, é extremamente saborosa a sua carne magra e branca de fácil digestão.

O processo de seca e salga é natural, não sendo adicionadas substâncias químicas, sendo por isso preservadas as suas propriedades nutricionais.

Descubra algumas das propriedades nutritivas do fiel amigo que os portugueses há muito que não dispensam na sua mesa.

O bacalhau tem um papel preventivo sobre o cancro e favorece o desenvolvimento do sistema imunológico. Tem uma elevada riqueza em proteínas de alto valor biológico, de minerais como o iodo, fósforo, sódio, potássio, ferro, cálcio e de vitaminas do complexo B.

O bacalhau é também uma fonte de ácidos gordos polinsaturados, de onde se destaca o ácido gordo ómega 3, que protege o sistema cardiovascular.

O principal reservatório de gordura do bacalhau é no fígado. Fonte importantíssima de vitamina A e D. Do fígado é retirado o famoso Óleo de Fígado de Bacalhau, muito útil na prevenção de muitas doenças.

Armazene o bacalhau bem embrulhado em papel grosso e meta-o num saco de plástico dentro da gaveta do frigorífico, assim evita que apanhe humidade que pode desenvolver bactérias.

Devemos demolha-lo bem antes de o cozinhar.

O tempo mínimo de demolha deve ser de 24 horas. Para postas mais grossas, deve contudo ser de cerca de 48 horas. E, no caso do bacalhau desfiado, serão necessárias apenas seis horas.

Mude a água diversas vezes de preferência bem gelada.

O bacalhau não é muito calórico, só por si! Não engorda…

SOBRE A RECEITA

 Grau de dificuldade fácil

Custo Médio

Tempo preparação 45 minutos

Tempo cozedura 10 minutos + gratinar 15 minutos

Porções – 4 doses

 Ingredientes

 4 – Postas de bacalhau demolhado

1kg – Batatas

2 – Cebolas

5 – Dentes de alho

½ – Courgette

½ – Alho francês

1l – Leite

100 gr. – Manteiga

1,5 dl Azeite

6 – Colheres (sopa) de maionese

2 – Ovos batidos

2 – Folha de louro (retire o veio)

Azeitonas q.b.

Salsa q.b.

Sal, pimenta e nóz moscada q.b.

 Para o Puré

Descasque as batatas, corte-as ao meio, lave-as e coza-as em água temperada de sal durante 20 minutos. (Junte o leite de cozer o bacalhau.)

Leve ao lume um tacho com o leite, deixe ferver, junte as postas de bacalhau e deixe cozer durante 10 minutos. Depois retire o bacalhau, escorra-o e coloque-o num tabuleiro de louça. Reserve o leite de o cozer.

Descasque as cebolas e os alhos, o alho francês, corte tudo em rodelas, pique os pés da salsa e deite para um tacho, junte o louro e o azeite, leve ao lume e deixe cozinhar até a cebola ficar transparente. Adicione 1 dl do leite de cozer o bacalhau, mexa, tempere com sal e pimenta, deixe ferver um pouco e retire do lume.

Ligue o forno a 200ºC.

Descasque a courguette , corte-a em rodelas e coza num bocadinho de agua.

Escorra as batatas, reduza-as a puré, junte a manteiga e mexa bem. Adicione o ovo batido, mexa e junte o leite de cozer o bacalhau, aos poucos e apenas o necessário até ficar um puré macio e consistente.

Retifique o sal e tempere com uma pitada de pimenta e a noz-moscada.

Num pyrex ou louça refratária coloque no fundo a courgette

Espalhe a cebola em cima das postas de bacalhau, deite o puré de batata num saco de pasteleiro com boquilha frisada (Se não tiver saco pasteleiro, com um garfo faça sulcos) e disponha em montinhos à volta do bacalhau. Passe o ovo batido por cima do puré para ficar mais douradinho. Espalhe a maionese por cima do bacalhau, leve ao forno até ficar bem douradinho, retire e sirva quente decorado com raminhos de salsa e azeitonas.

Dica – Se quiser: Tire a pele e as espinhas ao bacalhau, não deite fora coza junto com o bacalhau, separe o bacalhau das espinhas e aproveite juntando por baixo dos lombinhos do bacalhau.

– Se quiser pode utilizar puré liofilizado é rápido e fica bom na mesma.

 

Bom Apetite!

 

 

Carmen Navarro

(texto e fotos)

 

 

01abr21

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.