Menu Fechar

Praia de Maceda: entre o dilema de se afirmar como zona balnear com galardão da Bandeira Azul ou privilegiar a sua natureza “selvagem”

Com acesso paradisíaco, através da estrada que rasga a mata de pinhal do Perímetro Florestal das Dunas de Ovar, servida ainda pela paralela Ecopista do Atlântico, entre o Furadouro e Esmoriz, a praia de S. Pedro de Maceda há muito convive com o dilema, de certa forma contraditório, entre afirmar-se como zona balnear com galardão da Bandeira Azul, ou privilegiar a sua característica natureza, de certa forma “selvagem”, entalada a norte e a sul, por praias com significativa pressão urbanística que há várias décadas são sujeitas a intervenções para mitigar os efeitos da erosão costeira no litoral do Concelho de Ovar.

 

José Lopes

(texto e fotos)

 

O reconhecido paraíso proporcionado na praia de Maceda, com o seu extenso areal e a camuflagem do Pinhal, que vai recuando acentuadamente naquela relação com o avanço do mar, naturalmente sem recurso a obras pesadas, como acontece no Furadouro ou Cortegaça e Esmoriz, com as suas muralhas de pedra. Continua a ser ponto de referencia, mais pelas suas características “selvagens” do que, pela sua classificação oficial de zona balnear, obtida nos últimos anos como mais uma praia com Bandeira Azul.

Para corresponder a tal galardão e a alguns dos seus critérios, nomeadamente ao nível das acessibilidades à praia, todos os anos são necessárias algumas intervenções que reponham a destruição que normalmente acontece no inverno, em que se torna evidente o recuo da linha de costa, que só terá tendência a aumentar, considerando o ritmo da crise climática e o aumento do nível do mar.

É pois neste limbo, da relação entre o desejo de afirmar uma praia alternativa às zonas balneares vizinhas no mesmo Concelho, mas sem areal suficiente para a procura dos veraneantes, e as inevitáveis ou naturais consequências da continuada erosão costeira, que Maceda tenderá a resistir, assim se espera ambientalmente, através de meios igualmente naturais e amovíveis que exigem regular manutenção para corresponder com alguma coerência, à própria descrição que se lê no site da Câmara Municipal de Ovar. “A Praia de São Pedro de Maceda é uma praia tipicamente seminatural, despertando o interesse dos surfistas para uma área costeira tranquila. Nas extremidades desta praia é possível a observação de escarpas de erosão de grande altitude, provocadas pela forte erosão costeira que se faz sentir nesta zona, durante o Inverno Marítimo”, realçando o extenso areal desta praia junto ao parque florestal, ainda que tratando-se, neste caso da praia de Maceda, do caso mais flagrante de erosão costeira em Portugal.

Mesmo tratando-se da zona do litoral que mais tem sofrido nas últimas décadas, com dezenas de metros de recuo da linha de costa. Por mais que se queira descaraterizar a essência selvagem desta praia, equipando-a com estruturas e apoios para acolher maior presença de veraneantes. A paisagem envolvente de uma extensa mancha florestal e os efeitos resultantes das dinâmicas deste troço do litoral, que deixam profundas marcas da erosão. São transformações, com evidentes contrariedades à teimosia de uma praia de massas. Desde logo pelos persistentes obstáculos naturais causados na morfologia e na volumetria do campo dunar frontal.

Características selvagens, que mais do que o simbolismo do galardão da Bandeira Azul, a praia de Maceda é apresentada por alguns saites de viagens e natureza, como das melhores de Portugal. “Se escolher esta rota de praias para um passeio de verão, faça um piquenique nas muitas sombras que irá encontrar pela zona florestal, dê um passeio de bicicleta pelas ciclovias de Ovar, uma delas dá acesso à praia de Maceda, e conheça o Parque do Buçaquinho. Se for amante de surf ou bodyboard, encontrará também bons “spots”. E uma última dica de “amigo”: leve sempre um para-vento para o caso de apanhar um dia de nortada”, sugestão SAPO Viagens, sobre “um areal selvagem ‘escondido’ entre pinhal”, como um “pequeno pedaço de paraíso”.

Mas há também quem sugira que “há dia em que só apetece pegar no carro e andar sem pressas. É um desses dias que deve ir à Praia de São Pedro de Maceda”, (timeout.pt). “Esta é a praia ideal para os que procuram o contacto com a natureza, longe da urbe”, (Portugalwww.playocean.net). É também referida como “uma agradável zona envolvente de pinhal, a Praia de São Pedro de Maceda, tem uma imensa extensão de areal que permite escolher o melhor local (…)”, (guiadacidade.pt).

ALERTA PARA O RISCO DA EROSÃO COLOCAR A NU O ATERRO DE MACEDA 

Em requerimento ao Ministro do Ambiente e da Ação Climática, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda (BE), alertou para o risco ambiental que pode representar o recuo da linha de costa em Maceda, e a ameaça de poder desenterrar o antigo aterro de Maceda, em Ovar, localizado a pouca centenas de metros da praia.

Para o BE que no final de 2020 visitou o local, a “subida do nível médio das águas do mar aliada à forte erosão costeira está a ameaçar o local do antigo aterro de Maceda, em Ovar. O alerta tem sido dado por autarcas da região, havendo relatos de que as águas do mar se aproximam perigosamente da zona onde estão selados desde 1998 os resíduos que eram recolhidos no concelho de Ovar”.

Um cenário de recuo da linha de costa entre Maceda e Furadouro, que se deve “ao défice sedimentar provocado por esporões localizados a norte que retêm e concentram areias, reduzindo a reposição sedimentar das praias a sul”, e da “alteração da dinâmica sedimentar natural aliada à subida do nível médio das águas do mar provocada pela atual crise climática, resulta no recuo acelerado da linha de costa na região”, afirma o Bloco, que questionou o Governo sobre os potenciais riscos de o mar vir alcançar o local do aterro, e da necessidade de respostas sobre, que medidas estão planeadas “para o armazenamento de resíduos do antigo aterro de Maceda“, e “de mitigação e adaptação ao avanço das águas do mar na região”.

 

01abr21

 

 

 

 

 

 

 

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.