Menu Fechar

Matosinhos – Famílias recebem cartão “Matosinhos Presente” para ajudar a dinamizar e modernizar o comércio tradicional

Esta é mais uma iniciativa inserida na política de apoio à economia local que tem vindo a ser desenvolvida pelo Município de Matosinhos em colaboração com a Associação Empresarial do Concelho, e que no último ano estabeleceu como prioridade a criação e disponibilização de ferramentas digitais de gestão, comunicação e fidelização dos clientes aos negócios locais.

Dinamizar e modernizar o Comércio Tradicional Local, fidelizar clientes, promover uma estratégia de comunicação integrada entre os comerciantes e com os seus clientes, foram os objetivos definidos como prioritários, no âmbito dos quais os comerciantes de Matosinhos, têm hoje à sua disponibilização, de forma inteiramente gratuita, simplificada e técnica e operacionalmente apoiada, ferramentas de gestão essenciais, e que no atual contexto ganharam uma reforçada relevância, como são o Marketplace municipal e a aplicação de emissão de vales de compras, iniciativas lançadas no final de 2020, e às quais se junta agora este cartão de fidelização de clientes “Matosinhos Presente”, e que promete estreitar ainda mais a relação de confiança entre comerciantes e clientes do nosso comércio local.

Já foram atribuídos cerca de 85 mil exemplares do Cartão digital “Matosinhos Presente”, através de um folheto que será entregue em todas as caixas de correio do município numa ação de envolvimento e prescrição do cartão e do comércio local de Matosinhos a todas as famílias residentes no concelho. Cada folheto irá conter um código único de cartão que bastará ativar para começar a comprar… e a ganhar!
Para ter acesso ao cartão “Matosinhos Presente” não é necessário residir no concelho, bastando ser cliente do comércio local de Matosinhos. Desta forma, o município reafirma a sua vocação enquanto território de acolhimento e boas vindas, garantindo um âmbito alargado de possíveis de utilizadores do cartão, e que inclui, não só quem vive em Matosinhos, mas também todos aqueles que por cá trabalham e/ou nos visitam frequentemente e que, desta forma, ganham mais um motivo para cá regressarem e por cá fazerem as suas compras.

“Este cartão procura diferenciar-se dos restantes cartões que já existem noutras lojas, pela forma como aproxima comerciantes de outros comerciantes, e estes dos clientes, e, por isso, acreditamos que pode ser um contributo importante no estímulo ao comércio local”, explica Luísa Salgueiro, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos.

A adesão ao cartão é gratuita quer para comerciantes, quer para clientes. O consumidor pode aderir através da App “Matosinhos Presente” disponível na App Store e na Play Store, ou no site www.matosinhospresente.pt . Os comerciantes que pretendam aderir ao projeto poderão fazê-lo através do formulário disponível neste mesmo site.
Contudo, os benefícios deste cartão não se esgotam nos pontos e nos descontos. Assim, até 30 de junho, irá decorrer o Concurso “Primavera em Matosinhos”.

Todos os portadores do cartão “Matosinhos Presente” que efetuarem compras em valor igual ou superior a 20€ nas lojas aderentes ao concurso e ao cartão, ficam automaticamente habilitados a ganhar vales de compras que serão sorteados a 1 de junho e 1 de julho: (1.º prémio – 1 vale 500,00 €; 2.º prémio – 1 vale 250,00€; 3.º prémio – 1 vale de 150,00; 4.º ao 8.º prémio: vale 50,00€/prémio; 9.º ao 13.º prémio: vale de 20,00€/prémio).

CRIADA ESTRUTURA DE APOIO AO ACOLHIMENTO E INTEGRAÇÃO DE MIGRANTES

Depois da abertura do Gabinete de Apoio ao/à Emigrante e da implementação do Plano Municipal para a Integração de Migrantes, Matosinhos deu, recentemente, o primeiro passo para a criação do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes de Matosinhos – CLAIM, numa parceria com o Alto Comissariado para as Migrações.
O CLAIM presta apoio em todo o processo do acolhimento e integração dos migrantes, articulando com as diversas estruturas locais respostas em questões como regularização, nacionalidade, reagrupamento familiar, habitação, retorno voluntário, trabalho, saúde, educação, entre outras.

O protocolo de criação do CLAIM foi assinado no Edifício dos Paços do Concelho entre a Câmara Municipal e o Alto Comissariado para as Migrações.
A cerimónia contou com a participação da presidente da Autarquia, Luísa Salgueiro, da secretária de Estado da Integração e das Migrações, Cláudia Pereira, e do vogal do conselho diretivo do Alto Comissariado para as Migrações, José Reis.

“Este centro será mais um espaço de inclusão que Matosinhos tem para os seus cidadãos porque todos os que escolhem este concelho para viver fazem parte da nossa comunidade”, referiu a presidente da Câmara.
Por sua vez, a secretária de Estado da Integração e das Migrações agradeceu a celeridade com que a Autarquia de Matosinhos desenvolveu todo o processo para, desta forma, se poder abrir o 118.º Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes do país.

“Em 2015, tínhamos 84 centros de apoio e hoje estamos a inaugurar o 118º. Este número mostra, de facto, que temos uma rede consolidada, com registo de mais de um milhão de atendimentos que só é possível devido à existência destas respostas de proximidade”, explicou Cláudia Pereira.

Matosinhos, segundo os últimos dados disponíveis, tem 5022 pessoas estrangeiras a residir no concelho (2346 Homens e 2676 Mulheres), o que representa cerca de 2,9% do total da população residente. Entre os principais países de origem, destacam-se o Brasil (2531), Itália (366), China (259), Espanha (235), França (181), Reino Unido (174), Ucrânia (133) e Angola (123), num total de 101 nacionalidades diferentes.

Atenta a este fenómeno, a autarquia criou em 2018 o GAE- Gabinete de Apoio ao/à Emigrante, resultante de um protocolo tutelado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros. O GAE dá resposta aos residentes no concelho que tenham estado emigrados, que se encontrem em vias de regresso ou que ainda residam nos países de acolhimento.
Entre 2018 e 2020, Matosinhos implementou o Plano Municipal para a Integração de Migrantes, financiado pelo Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração, através do Alto Comissariado para as Migrações.

MAIS DE 400 RESTAURANTES CERTIFICADOS PARA RECEBER CLIENTES EM SEGURANÇA

A restauração é um setor de atividade fundamental para o concelho e tem sido um dos mais afetados pelo impacto da Covid- 19.
Desde o final do ano passado que a Câmara Municipal de Matosinhos tem vindo a promover visitas de sensibilização a todos os restaurantes do concelho, com o intuito de verificar a devida implementação de todas as medidas de segurança, higiene e combate à propagação do COVID-19.

As equipas responsáveis por estas visitas são compostas por elementos da Divisão de Turismo, Proteção Civil, Polícia Municipal e ainda técnicos de Saúde Pública, que asseguram a adoção e cumprimento de todas as normas e diretrizes indicadas pela Direção Geral da Saúde.
Mais de 400 restaurantes foram certificados até ao momento com o Selo de Segurança COVID-19, um comprovativo de que estão devidamente preparados para receber os seus clientes em total segurança.

De forma a minorar os efeitos negativos provocados pela pandemia, a Câmara Municipal de Matosinhos criou o Fundo de Emergência Municipal- Empresas, uma medida excecional de apoio aos agentes económicos do concelho que, até agora, distribuiu cerca de 200 mil euros, a fundo perdido, por 600 empresas. Ao longo dos últimos seis meses, a autarquia comparticipou também o pagamento do serviço de entrega de refeições ao domicílio quer em Matosinhos quer nos concelhos limítrofes, através de um acordo com a Cooperativa de Táxis.

A iniciativa “Matosinhos.Come” envolveu cerca de 250 estabelecimentos aderentes, com uma frota de 75 táxis, e gerou um impacto económico superior a 600 mil euros na economia de Matosinhos. Foram entregues cerca de 16 mil refeições em 54 uniões de freguesias.
Outros apoios foram prestados ao sector, nomeadamente a distribuição gratuita de 50 mil embalagens de takeaway a cerca de 150 restaurantes, o alargamento das esplanadas e a ocupação parcial dos passeios adjacentes aos estabelecimentos de restauração.
Já em maio, e com o mesmo objetivo de apoiar o setor da restauração, a Câmara Municipal de Matosinhos lançou o evento “Menu – Degustar Matosinhos!”.

PRESIDENTE DA CÂMARA PARTICIPA EM PROJETO INOVADOR DESENVOLVIDO PELA “EB PROF. ÓSCAR LOPES”

A presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, foi convidada pela turma do 6.º A da Escola Básica Prof. Óscar Lopes para participar no projeto “Olhar o Mundo através dos Olhos do Outro”, que pretende ampliar a perceção sobre os valores e a capacidade empática entre os alunos e a comunidade.

Luísa Salgueiro, acompanhada pelo vereador da Educação, António Correia Pinto, recebeu no Edifício dos Paços do Concelho duas alunas, em representação da turma, e equipa responsável pelo projeto para responder às questões colocadas para contar alguns episódios marcantes da sua vida de criança, jovem estudante, mulher e autarca.
“Olhar o mundo através dos olhos do outro” tem como principais objetivos melhorar a dinâmica comportamental em contexto escolar; proporcionar à comunidade escolar momentos de discussão, de experimentação e de partilha de valores morais, sociais e éticos potenciadores de uma convivência mais saudável em sociedade; promover uma relação de maior proximidade com a comunidade educativa e criar um produto final representativo das vivências dos alunos e da comunidade de Matosinhos.

Uma das fases do projeto passa pela recolha de histórias de vida. Por isso, a turma do 6º A convidou a Presidente da Câmara a participar neste “Olhar o Mundo através dos Olhos do Outro”.
A gravação da autarca irá integrar a exposição “Histórias de Vida”, que pretende, a partir das escolas, inspirar a vida dos outros, contribuindo para o desenvolvimento de Matosinhos.

EUCARISITIA DO BOM JESUS DE MATOSINHOS CELEBRADA PELO BISPO AUXILIAR DO PORTO, D. ANTÓNIO TAIPA

Um dos momentos mais relevantes do programa religioso das Festas em honra do Bom Jesus de Matosinhos é a Eucaristia Solene que, todos os anos, se realiza no feriado municipal.
Desta feita, a celebração foi presidida pelo Bispo Auxiliar do Porto, D. António Taipa, cumprindo todas as regras de segurança estabelecidas pela Direção Geral da Saúde no âmbito do combate à pandemia por Covid-19.

A celebração contou com a presença da presidente da Câmara Municipal, Luísa Salgueiro, da presidente da Assembleia Municipal, Palmira Macedo, do vice-presidente da autarquia, Fernando Rocha, dos vereadores Ângela Miranda, António Correia Pinto, José Pedro Rodrigues, Ana Fernandes e António Parada, entre outras personalidades.
Um dos motivos de maior atração das festas é a ornamentação de flores naturais da Igreja Matriz em homenagem ao Bom Jesus de Matosinhos.
A decoração floral do altar-mor e dos restantes oito altares laterais é um trabalho que envolve a participação de dezenas de voluntários, de todas as idades e maioritariamente femininos.
Grande parte das flores é, atualmente, proveniente de outras paragens de Portugal, como a ilha da Madeira, mas também da Holanda. Contudo, durante séculos, as flores utilizadas nestas decorações eram de Matosinhos. Esta era, antes da industrialização e do desenvolvimento urbano, uma região muito rica em flores – e assim nasceu esta tradição.

A imagem do Senhor de Matosinhos, recorde-se, está associada à lenda que deu origem à romaria. Foi no ano 124 que, segundo a lenda, as águas do oceano depositaram na praia de Matosinhos uma belíssima imagem de Jesus na cruz esculpida, poucos anos antes, por Nicodemos, testemunha privilegiada dos últimos momentos da vida de Cristo.
Recolhida a imagem na praia pela população, constatou-se, contudo, que lhe faltava um dos braços. Por muitos braços que se tenham mandado fazer aos melhores artífices e carpinteiros, nenhum encaixava de forma perfeita no ombro amputado ou, pura e simplesmente, não era similar ao do lado oposto.

Cinquenta anos depois, no ano 174, deambulando pela praia, uma pobre mulher recolhe lenha para alimentar a lareira. Em casa, apercebe-se de que um grande pedaço de madeira teimava em, milagrosamente, saltar do fogo sempre que para ele era lançado. A filha, surda-muda de nascença, falou pela primeira vez e disse à mãe tratar-se do braço que faltava à imagem do Senhor guardado no Mosteiro de Bouças, facto que, de imediato, se confirmou. E assim começou a devoção ao Senhor de Matosinhos.

REABERTA A CASCATA LECEIRA – ESTRUTURA DA AUTORIA DO MESTRE JOSÉ MOREIRA FOI ALVO DE RESTAURO

No feriado municipal, a Câmara Municipal de Matosinhos deu a conhecer o resultado da intervenção de restauro e de conservação da Cascata Leceira, doada ao Museu da Quinta de Santiago, em 2010.
O mestre José Moreira retratou na sua cascata, com pormenor, a Leça da Palmeira da sua infância, dos anos 20/30 do século XX, época em que era uma importante estância de veraneio, frequentada por artistas, pela burguesia portuense e pela comunidade inglesa.
As cerca de 300 peças e bonecos presentes nesta obra, diversas com movimento, foram construídas com perícia, ao longo de décadas.

Na Cascata Leceira, encontramos o Rio Leça e as suas seis pontes (destruídas durante as obras de construção do Porto de Leixões), as praias, a Igreja Matriz, o Forte de Nossa Senhora das Neves, o Farol da Boa Nova, as romarias de S. João da Boa Nova e do Senhor de Matosinhos, as procissões, as artes e os ofícios, as figuras ilustres da terra, como o poeta António Nobre ou o marítimo José Rabumba.
A Cascata Leceira está agora novamente aberta ao público. O momento foi assinalado pela presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro. Presentes estiveram ainda apPresidente da Assembleia Municipal, Palmira Macedo, o vice-presidente da autarquia, Fernando Rocha, e a família de José Moreira.
A reabertura contou também com o visionamento do processo de restauro a que a Cascata foi sujeita desde março, inteiramente realizado pelos Serviços Municipais.

BERNARDO TRINDADE TOMOU POSSE COMO PRESIDENTE DO CONSELHO ESTRATÉGICO DE TURISMO DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL

Bernardo Trindade, ex-secretário de Estado do Turismo, tomou posse, no passado dia 11 de maio, do cargo de presidente do Conselho Estratégico de Turismo do Porto e Norte de Portugal, numa cerimónia que decorreu no Terminal de Cruzeiros de Leixões e que contou com a presença da presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, e do vice-presidente da autarquia, Fernando Rocha.
“Aquilo que nos propomos fazer é congregar as opiniões. Estamos mobilizados e o nosso objetivo é ajudar, nesta fase menos próspera, para afirmar o Porto e Norte, mas sobretudo afirmar Portugal”, afirmou Bernardo Trindade.

Cerca de 20 personalidades, de áreas como o enoturismo, o marketing territorial, o património histórico e gastronómico, a cultura ou o turismo religioso, passam a integrar o Conselho Estratégico de Turismo do Porto e Norte de Portugal.
Os novos membros reúnem, segundo Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, a “territorialidade”, o “conhecimento”, a “experiência” e a “visão estratégica” que o setor necessita nesta altura.

Isabel Pires de Lima, ex-ministra da Cultura, Gilberto Igrejas, presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto, Américo Aguiar, bispo auxiliar do Patriarcado de Lisboa, Adrian Bridge, diretor executivo do grupo Fladegate Partnership, e Aida Carvalho, presidente da Fundação do Côa, são algumas das personalidades que fazem parte do Conselho Estratégico.

MATOSINHOS ADERE A MOVIMENTO VOLUNTÁRIO DE AUTARCAS EUROPEUS EMPENHADOS EM TORNAR AS CIDADES MAIS VERDES, LIMPAS E SAUDÁVEIS

A Câmara Municipal de Matosinhos aderiu, esta semana, ao “Acordo Cidade Verde” (“Green City Accord”), um movimento voluntário de autarcas europeus empenhados em tornar as cidades mais verdes, mais limpas e mais saudáveis.

Ao assinar este acordo os signatários partilham a ambiciosa visão de que “em 2030, as cidades serão locais atraentes para viver, trabalhar e investir, e apoiarão a saúde e o bem-estar dos europeus. Todos os europeus respirarão ar puro, desfrutarão de água limpa, terão acesso a parques e espaços verdes e sentirão menos ruído ambiente. A economia circular será uma realidade e o desperdício será minimizado graças a uma maior reutilização, recuperação e reciclagem.”

Matosinhos tem, ao longo das últimas décadas, implementado diversas ações que valorizam a sustentabilidade sendo uma cidade cada vez mais verde. A autarquia compromete-se a intensificar esforços em cinco áreas de ação: qualidade do ar, qualidade da água, natureza e biodiversidade, redução dos níveis de ruído, economia circular e resíduos.

O município deverá estabelecer, nas áreas mencionadas, níveis básicos e definir metas ambiciosas no prazo de dois anos, bem como implementar políticas e programas de forma integrada e monitorizar e comunicar regularmente sobre a implementação e progresso dessas políticas e programas.

 

Texto e fotos: CMMatosinhos – comunicação / Etc eTal jornal

 

01jun21

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.