Menu Fechar

Autarquia e escolas de Ovar responderam ao desafio da campanha “O mar começa aqui” na pintura de mensagens junto de sargetas…

Com a finalidade de educar para uma cidadania ativa incitando os jovens a passar a mensagem de que “tudo o que cai no chão, vai parar ao mar”, junto das comunidades escolares e locais, o programa internacional Eco-Escolas, desenvolvido em Portugal pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), que pretende encorajar ações e reconhecer o trabalho desenvolvido pelas escolas, no âmbito da Educação Ambiental para a Sustentabilidade, lançou o desafio, aos municípios e escolas que promovem atividades inseridas no programa Eco-Escolas, no sentido da conjugação de sinergias para a participação na campanha, “O mar começa aqui”. Resultando no final de todo o trabalho pedagógico e de planeamento de cada projeto, na concretização de pinturas com tal mensagem junto de sargetas, tanto nas da via pública como nas do interior das escolas.

 

José Lopes

(texto e fotos)

 

Nesta campanha de âmbito nacional o município de Ovar contou com a participação de várias escolas Eco-Escolas inscritas, que viram validados os seus projetos de candidatura para sensibilização das comunidades escolares e locais, em que se envolveram as seguintes escolas: Escola Básica António Dias Simões; Escola Básica Monsenhor Miguel Oliveira (Válega); Escola EB 2,3 de Maceda; Escola EB de S. Vicente Pereira Jusã; Escola EB Regedoura (Válega); Escola Secundária Júlio Dinis de Ovar e o Externato São Miguel. Conjunto de escolas em que estão representados os três agrupamentos de escolas do concelho de Ovar, que, com coordenação da Câmara Municipal de Ovar, desenvolveram várias ações de sensibilização através das pinturas de cada um dos projetos por escola, segundo a criatividade dos alunos, e da compreensão da necessidade de preservação dos ecossistemas e da biodiversidade em geral.

Cada escola procurou corresponder à ideia principal da produção e da transmissão da mensagem, através de imagem e texto, pintadas junto de sarjetas e sumidouros, como dispositivos de entrada de fluxos de água, para o acesso das águas pluviais às redes de drenagem, que são frequentemente objeto de deposição de resíduos, quer decorrentes do arrastamento das águas da chuva, quer decorrentes da atividade humana, como óleos alimentares, garrafas, beatas, embalagens de plástico várias, entre outros.

O projeto da ABAE teve ainda o objetivo de estimular de forma complementar a discussão de temas como o tempo de degradação dos resíduos, a contaminação das linhas de água, a rede hidrográfica, a poluição marinha, o impacto da poluição das águas doces e salgadas nos diversos ecossistemas. Daí a importância das campanhas de sensibilização junto das diferentes comunidades, envolvendo o maior número possível de alunos neste projeto, que passou ainda pela sugestão da seleção da imagem a apresentar por cada escola ser resultado de um concurso interno. Imagens para representação gráfica, que, a exemplo de um pouco pelo país, se podem ver pintadas em vários locais do concelho de Ovar. Ações que foram coordenadas e acompanhadas no terreno por Joana Alçada do Programa de Educação Ambiental da Divisão de Ambiente da Câmara Municipal de Ovar.

O calendário para a dinamização do projeto “O mar começa aqui” na sua fase de pinturas na via púbica, prolongou-se no caso de Ovar até ao mês de junho, mas teve como datas marcantes sugeridas pela ABAE para estas ações de sensibilização ambiental, períodos que foram de 17 a 21 de maio, em torno do dia 20 de maio (Dia Europeu do Mar) e ainda a semana de 8 de junho (Dia Mundial dos Oceanos).

 

01jul21

 

 

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.