Menu Fechar

Póvoa de Varzim: 48 anos de construção de uma cidade com futuro!

As circunstâncias atípicas de mais de um ano de restrições por causa da pandemia impõem uma devida reflexão sobre o nosso percurso até agora e o rumo que queremos seguir no futuro em comunidade… Foi precisamente sobre isto que se pronunciou o presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, no seu discurso durante a Sessão Solene Comemorativa do Dia da Cidade.

Aires Pereira não tem dúvidas quanto à necessidade de darmos continuidade ao modelo de desenvolvimento já adotado, há alguns anos, que coloca no topo da agenda de prioridades do Município a coesão social, a vitalidade económica, a sustentabilidade ambiental e o desenvolvimento digital.

No campo social, e porque o envelhecimento da população é uma realidade, a aposta será na consolidação da Póvoa de Varzim enquanto “Cidade Amiga de Todas das Gerações”; até porque, já somos reconhecidamente uma Cidade Amiga das Pessoas Idosas e um Município Amigo da Juventude. Basta por isso, agora, continuar a investir em soluções de habitação que atendam às necessidades de residentes de várias idades e condições, algo que já está em marcha graças à nossa Estratégia Local de Habitação, assim como em iniciativas que promovam o diálogo intergeracional, especialmente no âmbito do nosso Plano Estratégico 2020-2030 e da implementação local dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030.

Esta visão só é possível através de uma liderança firme e gestão municipal perseverante e participativa na qual todos têm espaço, voz ativa e oportunidade para contribuir de forma aberta para o reforço de fatores de atratividade, desenvolvimento e crescimento da nossa cidade. A renovação da Póvoa de Varzim faz-se a nível demográfico e, consequentemente, financeiro e económico. Só com a criação de condições de atração e fixação de jovens empreendedores no concelho, conseguiremos reforçar o estabelecimento de polos de inovação, tecnologia e geradores de ideias, “sempre no respeito pela identidade urbanística e histórico-cultural que tanto nos carateriza enquanto comunidade”, declarou Aires Pereira.

No âmbito da agenda para a sustentabilidade, o presidente da Câmara reconheceu que “não passa despercebida a ninguém a revolução verde que temos em curso na nossa cidade e em todo o concelho. Com a abertura de ciclovias e requalificação de percursos pedonais há toda uma vasta extensão de espaços naturais e de áreas verdes ao dispor dos poveiros”. A mobilidade é o centro de todo o ecossistema das cidades do futuro pelo que Aires Pereira reafirmou o compromisso de “atingir, até 2050, a neutralidade carbónica, assim como vamos ser capazes de atingir, e porventura ultrapassar, outros indicadores de sustentabilidade, designadamente na área da gestão dos resíduos e da economia circular”.

Por fim, o presidente da Câmara Municipal relembrou a determinação dos poveiros quando abraçam causas, pelo que espera que continuem a dar o seu melhor para nos ajudar a “projetar a nossa cidade, nacional e internacionalmente, como uma referência de qualidade de vida”. Para isto, continuaremos a dedicar atenção à nossa conexão com outras cidades, integração de fóruns europeus e internacionais, bem como à participação ativa em redes de intercâmbio e partilha, como já o fazemos atualmente junto da União Europeia e Nações Unidas, por exemplo.

Cerimónia de homenagens a ilustres poveiros e associações locais

A Cerimónia de Homenagens que habitualmente marca as comemorações do Dia da Cidade regressou ao Cine-Teatro Garrett este ano, depois de uma pausa no ano passado imposta pelas restrições pandémicas. Neste 48º aniversário da elevação da Póvoa de Varzim a cidade, foram distinguidos – por sugestão do presidente da câmara Municipal da Póvoa de Varzim em reunião de Câmara – com a Medalha de Reconhecimento Poveiro, Luís Leal, com a Medalha de Cidadão Poveiro, Armando Soares Ferreira, e ainda com a Medalha de Reconhecimento Poveiro, grau ouro, o Rancho Folclórico de São Pedro de Rates e a Capela Marta.

Para Aires Pereira, é mais do que justo e merecido o reconhecimento do percurso e contributos que estes cidadãos e coletividades galardoados têm dado para a afirmação da “Póvoa de Varzim como um território coeso, economicamente vivo, sustentável e cooperador, assim como para o desenvolvimento cultural, social e económico da nossa cidade”.

A sessão começou com o hino da Póvoa de Varzim, solenemente interpretado pela Capela Marta, ao qual se seguiu a distinção a Luís Leal – “o homem que se fez símbolo do desporto e da sua potenciação para o desenvolvimento comunitário, símbolo do Varzim, símbolo do jornalismo local e particularmente do jornalismo desportivo, símbolo, enfim, de uma Póvoa de causas e de cidadania” – recebeu a homenagem com a consciência que fez “o melhor que pude pela Póvoa sem vaidade, mas com orgulho e enorme satisfação”.

Seguiu-se a atribuição da distinção ao General Armando Soares Ferreira – que dedicou cerca de 20 anos de serviço à Póvoa de Varzim, 6 dos quais ao comando da nossa Escola de Serviços. O General recordou a ligação que tem à nossa terra, desde a infância, e agradeceu “tão nobre distinção”, transmitindo que a condecoração não era apenas sua, mas extensível a todos os militares da unidade sediada na freguesia de Beiriz.

O Rancho Folclórico de S. Pedro de Rates também foi homenageado por, desde há meio século, “prosseguir ininterruptamente, no nosso país e fora dele, a divulgação do folclore e da etnografia da sua Terra, tão rica também na área do património imaterial, designadamente do que traduz a vivência daquela comunidade rural em tempos idos”. José Matias, presidente da Associação de Amizade de S. Pedro de Rates, que integra o Rancho, identificou este momento como “o mais marcante da vida cinquentenária do Rancho” e fez questão de enumerar várias pessoas que contribuíram para a continuidade da atividade permanente em defesa e divulgação do folclore e da etnografia da vila de Rates.

Por fim, seguiu-se a homenagem à Capela Marta – que deve o nome a quem há 70 anos a fundou – cuja “memória e projeto cultural, a interpretação de polifonia “a capela”, tanto sacra como profana, sucessivos maestros, tão Poveiros como o fundador, vêm prosseguindo, em Portugal e no país vizinho”. João Magalhães, Presidente da Associação Cultural Capela Marta, manifestou “profunda gratidão” pela distinção transmitindo que “os nossos corações crescem de incomensurável orgulho” e que “este reconhecimento anima na certeza de um futuro melhor”.

DEPUTADOS TERMINAM MANDATO COM APROVAÇÃO DAS CONTAS DO EXECUTIVO

A Assembleia Municipal do passado dia 25 de junho, a última sessão ordinária deste mandato, foi marcada pela aprovação do Relatório de Gestão e Contas relativo ao período que decorreu de 1 de janeiro a 31 de dezembro do ano de 2020, com apenas duas abstenções. Depois deste mesmo relatório ter sido aprovado por unanimidade em reunião da Câmara, foi agora ratificado pelos deputados municipais, o que se traduz num balanço final positivo global à atuação financeira deste Executivo.

“Terminar um percurso de mais quatro anos num clima de compreensão e partilha é algo francamente positivo e, diria até, singular. É para nós motivo de orgulho ver que, ao longo deste mandato, mais de 90% das decisões tomadas foram por unanimidade ou ampla maioria, com uma outra abstenção circunstancial”, frisou Aires Pereira, “no fundo, todo o nosso projeto foi sufragado e aprovado, o que só nos dá força para continuar a seguir este caminho de crescimento”.

Segundo o presidente da Câmara, “a nossa situação financeira é bastante saudável e o facto disto ser reconhecido, de forma consistente, pelos vereadores e deputados mostra que conseguimos gerir bem as contas, especialmente numa altura em que nos foi exigido tanto, fruto da situação difícil que vivemos do ponto de vista pandémico”.

RELATÓRIO DE GESTÃO E CONTAS APROVADO POR UNANIMIDADE EM REUNIÃO DO EXECUTIVO

Na reunião de Câmara do passado dia 08 de junho, todos os membros do Executivo Municipal aprovaram o Relatório de Gestão e Contas relativo ao período que decorreu de 1 de janeiro a 31 de dezembro do ano de 2020, o último do mandato e o que apresenta a maior poupança corrente dos últimos 4 anos.

O presidente da Câmara Municipal mostrou o seu agrado com o unânime reconhecimento da forma como o Município da Póvoa de Varzim conseguiu gerir as suas contas, especialmente numa altura em que nos foi exigido tanto, fruto da situação difícil que vivemos do ponto de vista pandémico e que teve impacto no rendimento e subsistência de vários cidadãos. Este sentimento foi partilhado por ambos os vereadores do Partido Socialista, a quem Aires Pereira agradeceu o espírito colaborativo e abertura para trabalhar sempre de forma construtiva, caraterísticas sem as quais “não teria sido possível fazer um balanço de gestão conjunto tão positivo”, referiu o Presidente da Câmara. “Aprovámos este Relatório, tal como todos os outros dos últimos anos, em respeito ao caminho feito pelo Município da Póvoa de Varzim de crescimento da receita corrente, de redução de despesa e de grande investimento na educação, com uma capacidade de execução alta de cerca de 78%”, afirmou o Vereador José Milhazes.

Dando continuidade à aposta do Município da Póvoa de Varzim no setor da educação e na formação ao longo da vida, a Câmara deu parecer positivo ao pedido de Declaração de Utilidade Pública apresentado pela Associação Portuguesa de Educação e Formação de Adultos (APEFA). O Projeto “Percursos de Cidadania, Alfabetização Solidária e Literacias para Adultos” conta também com o apoio de mais parceiros, como é o caso das nossas Juntas de Freguesia, do Centro Qualifica da Escola Secundária Rocha Peixoto e do Instituto de Emprego e Formação Profissional.

Tendo por base o investimento que tem sido feito para alavancar o trabalho artesanal e profissionalizar a aprendizagem da técnica da Camisola Poveira, o presidente da Câmara informou que já sinalizou junto do Ministério da Cultura o interesse e disponibilidade por parte do Município da Póvoa de Varzim em ser o primeiro associado da Associação Saber Fazer, criada ontem com o intuito de valorizar as tecnologias das artes e ofícios tradicionais. “Esta é uma das ideias que fiz questão de sugerir diretamente ao Gabinete da Ministra, uma vez que acredito que precisamos de meios e formas mais eficazes de proteger as nossas artes e ofícios nacionais”, referiu Aires Pereira.

Assumindo-se a Póvoa de Varzim como um Município ambientalmente sustentável e com preocupações do ponto de vista do cumprimento das metas da neutralidade carbónica, foi aprovada também a adesão à iniciativa “Porto Solar Metropolitano”, promovida pela Agência de Energia do Porto (AdEPorto). Graças à mesma, serão instalados sistemas de produção de energia fotovoltaica e acessórios de interligação à rede elétrica, em regime de autoconsumo, que ajudarão a reduzir a fatura energética da Escola do Século, Antigo Quartel, Cine-Teatro Garrett, Mercado Municipal, Biblioteca Municipal e Centro Coordenador de Transportes.

 CÂMARA MUNICIPAL INVESTE SEIS MILHÕES DE EUROS NA VALORIZAÇÃO DA ORLA COSTEIRA E ESPAÇOS NATURAIS

 No âmbito da valorização da sustentabilidade ambiental e do bem-estar social, o Município da Póvoa de Varzim investiu, nos últimos anos, aproximadamente 6 milhões de euros na criação e manutenção de um total de 42 km em ecovias, ciclovias e passadiços.

Com o propósito de alertar para a necessidade de mudança de comportamentos em relação à mobilidade e em prol do bom ambiente, a Câmara Municipal consolidou uma rede de ciclovias e ecovias que cobre, praticamente, toda a cidade:

Ciclovia da marginal (4 km); Ciclovias urbanas (9 km) – do Parque da Cidade à Marginal; da Circular Urbana da Cidade (Via B); das escolas à Marginal e de Penalves ao centro cívico; Ciclovia Póvoa de Varzim – Famalicão (18 km) em contacto com a natureza.

Esta última resulta da requalificação e valorização do ramal ferroviário Póvoa de Varzim – Vila Nova de Famalicão, atualmente desativado, permitindo a sua utilização enquanto Ciclovia em pleno contacto com a natureza e o meio ambiente. Este investimento veio proporcionar uma ligação direta da cidade às restantes freguesias do concelho, desempenhando um papel fundamental na geração de novos hábitos de mobilidade sustentável, além de que constitui um importante canal de captação de pessoas, principalmente das zonas industriais, quer para deslocações curtas, quer para acesso aos demais núcleos urbanos adjacentes.

A estas ciclovias e ecovias, juntam-se mais de 13 km de passadiço que atravessam as nossas freguesias costeiras de Aver-o-Mar, Aguçadoura e Estela, terminando no limite do concelho em Esposende. Estes caminhos, além de promoverem o contacto direto com a natureza também dão a conhecer os nossos moinhos, a fauna e flora, bem como os campos masseira; assumindo-se também uma mais-valia ao nível turístico para o concelho da Póvoa de Varzim já que constituem uma alternativa ao Caminho Central de Santiago, permitindo aos peregrinos optar pelo Caminho da Costa.

MÁQUINA “RECICLAR PARA GANHAR” ULTRAPASSA MARCA DE 600 MIL EMBALAGENS

Instalada há dois anos e meio no Mercado Municipal, a máquina que integra o projeto “Reciclar para Ganhar” recolheu 633 541 embalagens, número que corresponde a 50 toneladas de resíduos valorizáveis e a 24600 utilizadores.

A máquina desenvolvida pela Lipor entregou, desde 2018, 5200 talões de desconto aos munícipes que entregaram os seguintes resíduos: PET (garrafas de água ou refrigerantes) – 5 pontos; PEAD (iogurtes líquidos) – 3 pontos; ECAL (pacotes de sumo ou de leite) – 3 pontos; Aço e alumínio (latas refrigerantes) – 3 pontos e Embalagens de vidro (água, sumos, vinho) – 2 pontos. Sob a égide “Reciclar para ganhar”, os pontos atingidos podem ser trocados por descontos no Mercado Municipal e no Clube da Praia, por bilhetes de cinema no Cine-Teatro Garrett, por entradas na Varzim Lazer, bilhetes de Metro, estacionamento gratuito à superfície ou por livros.

O projeto “Reciclar para Ganhar” é exemplo das preocupações ambientais da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim que, ao longo dos últimos anos, tem efetuado diversos investimentos “para que as gerações futuras tenham boa qualidade de vida neste planeta”, como referiu Aires Pereira durante a visita do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, ao Mercado Municipal, para conhecer a máquina de receção de resíduos valorizáveis, a primeira instalada no país.

JÁ ESTÁ EM CURSO O PROLONGAMENTO DA “VIA B” PARA NORTE DA CIDADE

 

Encontram-se a decorrer, há cerca de três meses, os trabalhos de continuação da Via B, resultado de um investimento de mais de 3 milhões de euros por parte da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim que vai permitir o prolongamento da denominada Avenida 25 de Abril desde a rotunda existente a Sul, na Avenida do Mar, até à ligação a Norte, com a Rua das Sencadas / Rua José André.

O presidente da Câmara Municipal considera que esta via circular urbana é de extrema importância para os munícipes, uma vez que vai permitir estabelecer a ligação de toda a cidade de forma eficiente e mais rápida e solucionar a crescente sobrecarga do tráfego na entrada/saída da cidade, especialmente nas horas de ponta. Para Aires Pereira, trata-se da criação de uma via alternativa – prevista no Plano de Urbanização da cidade – que se revela essencial para a gestão e sustentabilidade da rede viária, e em relação à qual estão previstas outras fases subsequentes; designadamente a futura ligação à EN13.

O presidente da Câmara Municipal considera que esta via circular urbana é de extrema importância para os munícipes, uma vez que vai permitir estabelecer a ligação de toda a cidade de forma eficiente e mais rápida e solucionar a crescente sobrecarga do tráfego na entrada/saída da cidade, especialmente nas horas de ponta. Para Aires Pereira, trata-se da criação de uma via alternativa – prevista no Plano de Urbanização da cidade – que se revela essencial para a gestão e sustentabilidade da rede viária, e em relação à qual estão previstas outras fases subsequentes; designadamente a futura ligação à EN13.
Recorde-se que o investimento por parte do Município na Via B não é de agora; só desde o início da sua construção, a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim já alocou quase 12 milhões de euros (11.872.042,16 €) em aquisição de terrenos, obras, faixas de rodagem, ciclovias, passeios, iluminação pública e paisagismo.

Ainda recentemente, por ocasião da Sessão da Assembleia Municipal, foi tomada mais uma diligência no sentido de tornar mais sustentável a mobilidade, circulação e acessibilidade no nosso concelho: a aprovação de uma nova moção sobre a necessidade de alertar o Governo para a urgência de completar o nó de acesso da A28 à cidade da Póvoa de Varzim. Este é mais um passo dado no sentido de pressionar o Governo a atender às preocupações e necessidades locais, no sentido de descongestionar o tráfego e aumentar a segurança rodoviária de todos os munícipes que diariamente entram e saem da cidade; particularmente importante na sequência dos múltiplos acidentes que têm sido registados no local.

PESCADORES E INVESTIGADORES JUNTOS NO EVENTO “OCEAN CLEAN DAY”

No passado dia 8 de junho, Dia Mundial do Oceano, 19 embarcações associadas da Associação Pró – Maior Segurança dos Homens do Mar “recolheram voluntariamente lixo marinho nas redes durante a sua atividade de pesca habitual e ainda trouxeram para terra o lixo produzido pela embarcação”.

Cada uma destas embarcações de pescadores, na sua saída para o mar, no fim do dia 7 de junho, levou consigo sacos resistentes chamados “big bags” com os quais os pescadores fizeram a recolha voluntária de lixo marinho recolhido nas redes durante a sua atividade de pesca habitual e ainda do lixo produzido pela embarcação.

A partir da madrugada do dia 8 de junho, todos os sacos da recolha de lixo foram trazidos pelas embarcações no regresso ao Porto da Póvoa, onde a equipa do projeto NetTag iniciou o seu papel de quantificar e classificar o lixo recolhido sem que nenhum item seja perdido ou descartado durante todo o processo.

Organizado pela Associação Pró – Maior Segurança dos Homens do Mar em parceria com o projeto coordenado pelo CIIMAR NetTag – “Tagging fishing gears and enhancing on board best-practices to promote waste free fisheries”, este evento contou com o apoio da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e da DocaPesca.

A ação pretendeu sensibilizar o público para a origem do lixo marinho e para a sua prevenção e recolha. Os principais benefícios associados a estas ações de recolha de lixo incluem a redução do lixo marinho e os impactos ambientais negativos correspondentes, e a publicidade positiva para os pescadores. Além da remoção do lixo esta ação tem a função de consciencialização e monitorização. Esta é a primeira vez que um evento deste tipo é implementado em Portugal e conta com a participação de dezenas de pescadores parceiros do projeto, que diariamente detetam lixo marinho nas suas redes.

O “Clean Ocean Day” é um evento inspirado no conceito de “Fishing for Litter” mas, ao contrário do conceito original, este evento tem como principal objetivo reunir, quantificar e classificar o lixo produzido a bordo e o lixo marinho recolhido nas redes, durante 1 dia de pesca normal.

 

Texto e fotos: e-notícia / Etc e Tal jornal

 

01jul21

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.