Menu Fechar

APLL inaugura novo Centro no mês das doenças malignas do sangue

A Associação Portuguesa de Linfomas e Linfomas (APLL) escolheu setembro – o mês dedicado às doenças malignas do sangue – para abrir as portas da sua nova casa. A inauguração do novo Centro, que se localiza numa das principais artérias da cidade do Porto, a Rua Damião de Góis, decorreu no passado dia 18 de setembro. Nesse dia, e para assinalar o momento, a Associação promoveu uma conversa sobre o presente e o futuro da APLL. O debate, integrado nas celebrações do 20.º aniversário da instituição, contou com a presença dos sócios fundadores e, ainda, da atual direção. Tratou-se de uma oportunidade para doentes, ex-doentes, voluntários e público em geral conhecerem (e sugerirem) atividades a desenvolver pela Associação.

A abertura do novo Centro APLL assume-se como um passo fundamental, uma vez que estimulará e potenciará uma proximidade com, e entre, doentes e mesmo entre famílias. Acrescente-se, ainda, que a maioria das futuras iniciativas da Associação – workshops, grupos de apoio, etc. – passarão a ser dinamizadas na nova sede. Tendo em conta o contexto pandémico que ainda se vive, a Associação continuará a apostar, contudo, na promoção de um conjunto de iniciativas virtuais, como é o caso do webinar “Qualidade de vida dos doentes pós-pandemia COVID”, agendado para 30 de setembro.

UM MÊS DEDICADO À ESPERANÇA

Para a Associação Portuguesa de Leucemias e Linfomas, setembro não foi apenas o mês dedicado às doenças malignas do sangue. Foi, também, um período dedicado à esperança, precisamente o lema da campanha escolhida para comemorar o Dia Mundial da Leucemia (4 de setembro), o Dia Mundial do Linfoma (15 de setembro) e o Dia Mundial da Leucemia Mieloide Aguda (22 de setembro). Tratou-se, sem dúvida, de um mês crucial para aumentar a sensibilização dos doentes, familiares e público para estas doenças.

Para Isabel Barbosa, presidente da APLL, “é essencial que os doentes se sintam parte de uma comunidade que entende o que é ter uma destas doenças, proporcionando-lhes fontes de informação de confiança”. E acrescenta: “o tratamento das doenças malignas do sangue tem evoluído bastante ao longo dos últimos 10 anos, destacando-se as melhorias significativas para o doente em termos de eficácia e de qualidade de vida”.

“Estes principais avanços verificados nos tratamentos dão esperança aos novos doentes, que estão, agora, em fase de diagnóstico e início de tratamento e a todos os outros em fases mais avançada de tratamento”, conclui. A APLL irá organizar, por isso, várias campanhas e atividades para a (re-)aproximação dos doentes já ligados à associação e dos recentemente diagnosticados.

APOSTA NAS REDES SOCIAIS  

Setembro destacou-se, também, pelo lançamento de um conjunto de campanhas e de canais que visam ajudar a aproximar (doentes, ex-doentes, famílias, etc.). A campanha “Sabia Que…” tem como objetivo educar sobre as doenças malignas do sangue através de pequenos factos e informações, partilhados nas redes sociais. O objetivo passa por incentivar a aprendizagem sobre as doenças.

 

Texto: Central de Informação / Etc e Tal jornal

Imagem: pesquisa Web

 

01out21

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.