Menu Fechar

Tabuleiro inferior da Ponte Luiz I. encerrado (durante um ano) para obras de reabilitação no valor de 3.3 milhões de euros

O tabuleiro inferior da Ponte Luiz I. encontra-se encerrado ao trânsito automóvel desde as 00h00, do passado dia 14 de outubro, no âmbito das obras de reabilitação conduzidas pela Infraestruturas de Portugal – IP. De forma a minimizar os impactos desta intervenção para os utentes, é permitida a passagem de peões em situação condicionada através de plataformas montadas especificamente para este fim.

A empreitada de Reabilitação e Reforço do Tabuleiro Inferior da Ponte Luís I sobre o Rio Douro, da responsabilidade da “Infraestruturas de Portugal – IP”, tem um prazo de execução de aproximadamente 12 meses, estando orçada em cerca de 3,3 milhões de euros.

Até lá, o tráfego automóvel é encaminhado por percursos recomendados. Quem circular na zona da Ribeira ou zona central do Porto, e pretender aceder à margem de Vila Nova de Gaia, deverá seguir em direção à Ponte do Infante. Já o trânsito proveniente da zona oriental da cidade será encaminhado para a Ponte do Freixo, ao passo que o tráfego rodoviário da zona ocidental terá como acesso preferencial a Ponte da Arrábida. Todas estas recomendações estarão devidamente sinalizadas pela Câmara do Porto, que colocará, durante os próximos dias, sinalização adequada para o efeito.

Ainda que a circulação automóvel fique vedada à Ponte Luiz I. durante o período de obra, o mesmo não acontecerá com a circulação pedonal, que foi possível salvaguardar através de plataformas especificamente montadas para este fim.

Em comunicado, o vice-presidente da IP sublinha que, pelas características da intervenção, o encerramento da ponte ao tráfego rodoviário durante o período da obra era inevitável, tendo o mesmo assunto sido em coordenado com os municípios envolvidos, nomeadamente Porto e Vila Nova de Gaia.

José Serrano Gordo solicita, por isso, “a melhor compreensão pelos inconvenientes que esta situação provoca, na certeza, porém, de que de estamos a contribuir para a melhoria das condições de segurança da infraestrutura e fundamentalmente dos seus utilizadores”. “A IP irá colocar todo o seu empenho para que obra decorra dentro dos prazos previstos”, remata.

A intervenção na Ponte Luiz I. tem como objetivo reparar um conjunto de anomalias já identificadas, a maioria das quais relacionada com a corrosão superficial de elementos metálicos, e outras que venham a ser identificadas no âmbito dos trabalhos a executar.

Além da reparação das situações identificadas, “é necessária a substituição pontual de rebites, a retificação de chapas deformadas, a manutenção dos aparelhos de apoio, a substituição das juntas de dilatação, a reparação das portas de acesso aos encontros e a reabilitação dos serviços afetados.”, descreve a IP.

“A empreitada prevê também o reforço dos banzos superiores das vigas, diagonais e montantes por adição de chapas de aço, introdução de sistema de travamento longitudinal e a substituição da laje do tabuleiro”, informa também o comunicado.

O projeto pretende, igualmente, conferir à ponte e, em particular, ao tabuleiro inferior uma capacidade resistente compatível com as sobrecargas rodoviárias atuais, pelo que a construção de um novo tabuleiro, permitirá eliminar a limitação de circulação de veículos com peso bruto superior a 30 toneladas, passando a ser admissível a circulação de veículos com peso bruto até 60 toneladas.

A intervenção no tabuleiro inferior tem ainda em vista a redução das vibrações induzidas pela passagem de grandes grupos de peões durante eventos festivos ou desportivos, controlando-se as vibrações horizontais à custa do aumento da rigidez e aumento da massa do tabuleiro.

 

Texto e foto: Porto. / Etc e Tal jornal

 

01nov21

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.