Menu Fechar

STCP apresenta resultados positivos em 2021

A Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) apresentou, em 2021, resultados positivos, quer no aumento de receitas de transporte – mais cerca de 1,4 milhões de euros face ao ano anterior -, quer nos resultados líquidos, passando também de prejuízos a um lucro de 83 mil euros.

Segundo as contas aprovadas em assembleia geral, a STCP aumentou as receitas em 1,4 milhões de euros em 2021. “A receita de transporte foi de 33,5 milhões de euros, mais cerca de 1,4 milhões de euros face ao ano anterior, um aumento de 4,2%”, pode ler-se num comunicado da empresa enviado à comunicação social e citado pela agência Lusa. Comparando com 2019, antes da pandemia, “a receita de transporte representa cerca de 68%” do total desse ano.

A empresa, atualmente presidida por Cristina Pimentel, apresentou também um resultado líquido positivo “no montante de 83 mil euros, apresentando um desagravamento de 12,1 milhões de euros (101%) face a 2020”.

Para estes resultados muito contribuiu, segundo o comunicado, “o desagravamento do Resultado Operacional (EBIT), em 6,9 milhões de euros (70%), o Resultado Financeiro nulo que, no ano anterior, tinha sido negativo em 2,5 milhões de euros e, ainda, à transferência dos acionistas”.  A gestão e a titularidade do capital da STCP foram transferidas, no dia 01 de janeiro de 2021, para seis municípios (Porto, Vila Nova de Gaia, Gondomar, Maia, Matosinhos e Valongo.

Recorde-se que a STCP transportou 51 milhões de passageiros em 2021, um aumento de 3,6% face aos 49,2 milhões transportados em 2020. A tendência de crescimento manteve-se no primeiro trimestre deste ano, com um aumento do número de passageiros, quer no modo autocarro quer no modo carro elétrico, atingindo os 84% por comparação com os utentes registados em igual período de 2019 (pré-pandemia).

APOSTA NA DESCARBONIZAÇÃO

Quanto aos rendimentos recorrentes antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA), foram positivos “no montante de cerca de 4,2 milhões de euros, o que representou um desagravamento de 7,2 milhões de euros (240%) relativamente a 2020”, constatando-se “o retomar da tendência de EBITDA positivo que vinha a ser registada no período pré-pandemia, fruto das compensações financeiras verificadas”.

No ano passado, a empresa realça ainda que o valor do investimento realizado foi de 22,9 milhões de euros, 94% do qual respeitante “à aquisição de 81 autocarros a movidos a gás natural comprimido e cinco viaturas 100% elétricas”.

“Ficou, assim, concluída a segunda fase do Programa de Renovação da frota de autocarros da STCP que contribuiu para a descarbonização da operação da empresa que, no total das duas fases, permitiu a substituição de 274 viaturas, correspondendo a 65% da frota de autocarros”, refere a empresa.

Assim, no final de 2021, “a frota de autocarros da STCP é composta por 5% de veículos 100% elétricos, 79% movidos a gás natural comprimido e 16% a gasóleo”.

Quanto aos trabalhadores, no mesmo período o efetivo “era de 1.335 trabalhadores, excluindo órgãos sociais, requisitados e licenças sem vencimento, representando um reforço de dois trabalhadores, comparativamente com o ano 2020”.

 

Texto: Porto. – Lusa / Etc. e Tal

Foto: Miguel Nogueira (Porto.)

 

14jun22

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.