Menu Fechar

‘Sopa de Pedra’ vão dar concerto na Torre dos Alcoforados (Paredes) promovido pela Rota do Românico

O coletivo feminino Sopa de Pedra atua na Torre dos Alcoforados, em Lordelo, Paredes, no próximo domingo, 7 de agosto, pelas 21h30. Este concerto, com entrada livre, é promovido pela Rota do Românico com o apoio da Câmara Municipal de Paredes.

As ‘Sopa de Pedra’ são um grupo de investigação musical composto por dez mulheres. Por meio de arranjos polifónicos de música tradicional portuguesa, interpretados “à capela”, exploram a riqueza do legado tradicional, remetendo-o para o contexto da música do mundo atual.

Tal como no conto popular que lhes dá nome, as Sopa de Pedra apresentam-se em diferentes formatos. O repertório inclui música de transmissão oral, como os cânticos mirandeses de Trás-os-Montes, baladas açorianas, cantigas de adufeiras da Beira Baixa, Cante alentejano, bem como repertório de Zeca Afonso, Amélia Muge, João Lóio, entre outros.

Em 2017, lançaram na Casa da Música, no Porto, o seu primeiro álbum Ao longe já se ouvia com o carimbo de edição Turbina, que esgotou num ano.

Têm marcado presença em diversos concertos e discos de artistas, como Ana Moura, Manel Cruz, Júlio Pereira, Retimbrar, Amélia Muge, Aurélien Claranbaux, Zlabya e compuseram bandas sonoras para filmes de Clara Pais & Daniel Fawcett e Artur Campos.

Entre os espetáculos realizados destacam-se, em fevereiro deste ano, a participação no concerto de abertura da La saison France/Portugal no Théâtre de la Ville em Paris (França), Expo Dubai2020, concerto de abertura do Womex2021 (Porto) e, antes disso, no Festival Músicas do Mundo (Sines), Festival Bons Sons (Cem Soldos), Festival Antena 2 (Lisboa), Festival Small is Beautiful (França), Festival Boulegan a l’Ostal (França), Festival Primavera Sound (Porto) e Espetáculo Viva Voz (Lisboa).

Em junho último, lançaram o segundo álbum Do claro ao Breu, desta vez em vinil e com repertório original. O concerto das ‘Sopa de Pedra’ é uma das últimas ações do projeto ‘Ver do Bago’, um Brinde entre Deus e os Homens, iniciado em maio de 2021 pela Rota do Românico, e que propôs um ciclo de três exposições em torno da relação material e simbólica entre a vinha e a paisagem cultural e humana dos vales do Sousa, Douro e Tâmega.

 

Texto e foto: Rota do Românico / Etc. e Tal

 

03ago22

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.