Menu Fechar

A renovada e pedonalizada ‘Rua de Alexandre Braga’ foi visitada por Rui Moreira e é já referência de como “devolver o usufruto do espaço público aos cidadãos”…

O presidente da Câmara Municipal do Porto (CMP), Rui Moreira, visitou, na gélida manhã desta segunda-feira (23jan23), a renovada Rua de Alexandre Braga, assim como os comerciantes com estabelecimentos lá instalados, concluídas que estão, há já alguns dias, as obras nesta artéria para uso exclusivo de peões.

 

Ursula Zangger

(fotos)

 

A ‘Alexandre Braga’, uma das ruas que circunda o Mercado do Bolhão – a par da de ‘Fernandes Tomás’, de ‘Sá da Bandeira’ e da ‘Formosa’ -, deixou, definitivamente, de ter diversas paragens de autocarros – o que aconteceu durante várias décadas, e, então, também incluindo troleicarros – numa obra que teve um investimento de mais de 184 mil euros, sendo este o primeiro projeto concluído pelo recém-criado Gabinete do Espaço Público, da empresa municipal ‘Go Porto’, sendo de salientar que mais três projetos do género se encontram já em andamento.

A Rua de Alexandre Braga em meados dos anos 90, quando ainda circulavam troleicarros, que daí partiam para Gondomar (S. Cosme e São Pedro da Cova) – Foto de Arquivo

A intervenção municipal consistiu em transformar a faixa de rodagem, colocando-a ao nível dos passeios. A calçada portuguesa foi mantida e no local do asfalto foi colocado cubo de granito senado, igual ao existente na Avenida dos Aliados.

O encerramento ao trânsito automóvel da Rua de Alexandre Braga vem dar corpo à firme intenção do Executivo Municipal de Rui Moreira em prosseguir com a pedonalização de vários eixos no Centro Histórico, aproximando o Porto das boas práticas desenvolvidas por outras cidades europeias, que têm apostado em devolver o usufruto do espaço público aos cidadãos.

RUI MOREIRA:PRETENDEMOS QUE ESTA SEJA UMA RUA DE FRUIÇÃO

Rui Moreira mostrou-se, naturalmente, satisfeito com a concretização de mais um dos seus objetivos como responsável máximo pela Câmara do Porto, referindo, a propósito, que “temos uma rua muito mais agradável para a cidade”, salientando que a “estratégia do Município passa por ter na cidade 30 quilómetros de Zonas de Acesso Automóvel Condicionado (ZAAC), sendo que, dessa meta, cinco quilómetros já estão em funcionamento”.

“A ideia é dar primazia à circulação de pessoas, com condições de segurança, sempre com este espírito de ruas partilhadas” e dando “naturalmente condições para cargas e descargas”. “Isto vai permitir instalar aqui um conjunto de mobiliário que tornará a rua muito mais aprazível e muito mais bonita”, garante Rui Moreira.

“Pretendemos que esta seja uma rua de fruição e que ajudará a atingirmos o objetivo de neutralidade carbónica até 2030. Não há solução fácil, mas temos que implementar medidas desta natureza, não só porque entendemos que a mobilidade fica facilitada com as obras do Metro, mas também porque queremos uma cidade que seja, em termos ambientais, de sustentabilidade, diferente daquilo que é hoje”, disse ainda o presidente da CMP.

À semelhança do que já acontece na Rua de Álvares Cabral, serão colocados, brevemente, na ‘Alexandre Braga’ caixões com árvores, assim como serão permitidos espaços para esplanadas para usufruto do comércio local.

GABINETE DO ESPAÇO PÚBLICO

A pedonalização da Rua de Alexandre Braga é, assim, a primeira obra concluída pelo Gabinete do Espaço Público, que, segundo o vereador do Urbanismo e Espaço Público, Pedro Baganha, é “uma estrutura mais ágil para estas intervenções mais rápidas, que não implicam mexidas em infraestruturas enterradas”.

O vereador fez questão ainda de realçar “que o plano de pedonalização está a ser elaborado com as unidades orgânicas do Município e com a STCP de forma a condicionar o trânsito de atravessamento na zona central e na baixa da cidade”.

“O plano determina a forma como a cidade vai reabrir depois do final das obras do Metro, e será “implementado de forma gradual. Parece-nos que, com a densificação da rede de transportes coletivos que o metro vai introduzir, faz sentido pensarmos a cidade de outra forma”, concluiu o vereador do Urbanismo e Espaço Público.

De salientar que, em curso, está, ainda, a beneficiação de pavimentos na Rua de Fernão Vaz Dourado e outras, a criação de uma plataforma na Rua Formosa de forma a disciplinar e aumentar a área destinada a paragem de autocarro e, também, a construção de um passeio na Rua Eng.º Nuno de Meireles para tornar a circulação pedonal mais segura e fluída.

 

Texto: José Gonçalves (*)

(*) com Porto.

 

23jan23

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.