Menu Fechar

Que se lixem! Lixem-se! Estão lixados!

 

José Gonçalves (diretor)

 

Pedro Passos Coelho, de vez em quando, gosta de dar um de sua graça, ao dizer disparates e que, a qualquer catraio era perdoável, mas a um primeiro-ministro de um governo de corruptos (como alguém o disse), convenhamos que é de todo lamentável.

O senhor disse que não se importaria de perder as próximas eleições legislativas, penalizado que fosse pelos portugueses. O importante era que Portugal – o seu governo – cumprisse com as exigências da Troika.

Muito bem, mas as eleições, num regime democrático, são, ou não importantes?

 

 

Que se lixem as eleições!”, disse ele.

Pois!

Que se lixem os “piegas” que nele votaram, não votaram, se abstiveram, anularam o seu voto ou em branco entregaram o boletim.

O senhor, eleito democraticamente, desafiou a democracia. Não é coisa natural num social-democrata, mas, talvez, naquilo que ele se está a transformar, ou seja, num tecnocrata neoliberal.

 

Estes disparates são perigosos e, outrossim, indicadores de um problema patológico que tem se ser urgentemente tratado. Desconheço se, Passos Coelho, além da “multidão” de assessores, tem, pelo menos um bom psicólogo que o aconselhe a forma como pensar antes de abrir a boca(?!)

É certo que as férias estavam à porta; que o seu braço-direito (Relvas) confirmava-se como um compulsivo mentiroso e que a ele, politicamente, algemou-se.

Quando um cair o outro vai de seguida, falta saber qual será o primeiro.

 

 

Outro que caiu, mas de outra cadeira, também mandava lixar as eleições, e tudo o que fazia era sempre em nome de Portugal, e por Portugal mandava prender, torturar, perseguir, excluir, censurar e também… apertar o cinto.

Não quero comparar a cara com a careta, mas nesta altura do campeonato já não era altura de, pelo menos, alguém responsável pelos destinos do país, ter tento na língua e a cabecinha a funcionar?

É que de disparates orais – e só falo desses – começa o país a ficar farto, até porque a “maleita” não tem afetado somente o senhor primeiro-ministro, mas também alguns dos seus ministros, meios-ministros, ministros-sombra e até o inquilino do Palácio de Belém que, desta vez, ficará mesmo sem o subsídio de féria s e de Natal.

 

Com o número de desempregados a aumentar de dia para dia, assim como os beneficiários do Rendimento Social de Inserção. Com milhares de empresas a fechar por semana, o senhor Passos ainda teve tempo para dizer disparates, os quais o deviam fazer corar de vergonha. Mas não! E “não” porque é isso que lhe falta. Vergonha!

A tal Vergonha que também não cabe na cara de Miguel Relvas.

Esse senhor, além de dizer disparates é mentiroso e “brincalhão”. “Brinca”(?!) com jornalistas, com gente das “Secretas” – as quais desconhece, mas depois conhece e volta a desconhecer -. Com “cadeiras” e habilitações literárias a pronta-promoção numa universidade privada. Com juntas de freguesia, televisões e sai impune desta fantochada toda!

 

Regressando a Passos Coelho, depois de convidar os portugueses a emigrarem; de dizer que o desemprego era até positivo para os “coitados” encontrarem novos rumos profissionais; de classificar os portugueses de “piegas”; de nos impor mais austeridade que a austeridade que a Troika pretendia impor; depois toda esta trapalhada toda, o resultado da governação neoliberal foi, neste primeiro ano, desastroso. As metas dificilmente serão cumpridas. A recessão está aí e para agravar-se. As receitas estão abaixo do previsto; o défice poderá chegar aos 120 por cento, o desemprego poderá atingir um milhão e quatrocentas mil pessoas, e depois…

 

Depois… não faz mal, porque segundo as sondagens, o povo se fosse chamado a eleições – ais tais que manda lixar -, o PSD seria vencedor.

Olha que festa!

Os “piegas” são mesmo simpáticos. Dirá o senhor.

Mas, os “piegas” já não são os médicos, que fizeram uma das maiores greves de sempre e sem piquetes a empurra-los para a luta; os enfermeiros; os bombeiros; os funcionários públicos; os autarcas; os desempregados; os sem-abrigo, os esfomeados e até personalidades de relevo do PSD.

Olha que festa!

 

Não lance foguetes, até porque estamos em época de incêndios. As coisas, como avisou Mário Soares, poderão não ser tão pacíficas como à priori o senhor p.m. pode estar a pensar.

Sabemos que está a precisar de férias e de dizer menos disparates – neste contexto será difícil conter-se nos próximos tempos -, mas, acima de tudo, de se olhar menos ao espelho de sua casa, mas para o que encontra na rua, na mercearia, no mercado, na lota, nos campos, nas indústrias e até no seu próprio partido.

 

Depois, há um senhor bispo a dizer que este é um governo de corruptos. Um senhor bispo!

Depois há um eurodeputado do seu partido – Paulo Rangel – a criticar os seus disparates, em alegre convívio critico-tertuliano com Luís Marques Mendes, Marcelo Rebelo de Sousa, Rui Rio e outros, tantos outros, e dos outros, também o presidente da Associação Nacional das Freguesias.

Depois, cuide-se que também o seu companheiro de coligação, Paulo Portas, já disse que não queria mais impostos.

Olhe que homem não é para brincadeiras!

 

E, pronto. Parte dos portugueses estão de férias em casa. Estamos a vibrar com Portugal nos Jogos Olímpicos. Vem aí a Volta a Portugal em bicicleta. Mas também o Orçamento de Estado para 2013, e também as discussões sobre as Parcerias Público Privadas, a Reforma Administrativa, a privatização da RTP e etc e tal.

A ver vamos no que isto vai resultar.

 

 

Entretanto, um abraço muito especial ao nosso camarada de redação e amigo, José Manuel Tavares Rebelo, que por questões (pontuais) de saúde não tem podido colaborar com o nosso jornal.

Para ele, as rápidas melhoras e que regresse depressa à lide, porque os seus artigos fazem falta. Eles valorizam o jornal e os leitores sabem disso.

José Manuel… até já!

 

 

Sejam felizes!

Partilhe:

1 Comment

  1. Waltermr Rodrigues

    Olá queridos leitores do brioso Jornal,Hoje em nossos dias,Podemos perceber e sentir cada vez mais a idéia,Que uma grande parte dos políticos olha para seu próprio umbigo, Ou seja ,Pouco se Lixa pra
    as questões e confiança do povo que o elegeu, Eu ando acreditando piamente, Que em tempos futuros o modêlo comportamental de muitos políticos, Será exatamente, O do deboxe ao poxo, Povo este sofrído que um dia através do voto, Acrditaram no indivíduo em questão, Contudo, ainda existem duas forças que metem medo nos politicos deste tipo de comportamento;
    1ª A mídia bem informada.
    2ª O povo bem informado pela mídia.
    Mesmo assim tenho cá minhas desconfianças que boa parte da mídia
    anda manipulada,Noticiando fatos de forma Eufemista, aliviando o impacto das noticias,Mesmo assim há a mídia séria a qual, destina-se a informar com fidelidade aos fatos,São poucos,Mas de muito valor ,Por isso, Parabenizo o brioso jornal etc e tal, Agradeço por ceder este valoroso espaço.

    By:
    Waltermir Rodrigues
    De
    Recife, Pernambuco, Brasil.

    Abraços a todos português.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.