Menu Fechar

Norte sem Abril…

Maria de Lourdes dos Anjos

 

Chamem-me bairrista, provinciana, parola, chamem-me o que entenderem. Nada  me importa quanto a bocas foleiras, até porque me ensinaram que “menina séria não tem ouvidos. Dirão que já não sou menina pois…mas sou Mulher e Tripeira  e isso sim é importante. Vamos ao que interessa…

 

norte sem abril - 01abr13

 

Lembram-se daquela campanha “Abril em Portugal”? Pois promovia-se um país que era Lisboa  e as suas aldeolas que era tudo o resto. Depois veio o Algarve! Eu acho que foi mais um All Grave ou ainda um All Drabe e construíram monstros à beira-mar e fizeram filmes com campos de golf e gajas, gajas boas – mesmo boas! -, e estradas longas mesmo longas, e praias privadas, mesmo privadas, e palacetes, mesmo palacetes com torneiras banhadas a ouro e muitas piscinas grandes, mesmo grandes.

Mas, o resto das aldeolas continuou na sua soneca, abrigando parolos e bairristas e provincianos. E eu por cá fui ficando.

 

Agora, depois destas tristes “alembranças“, dei comigo a pensar: Será que a norte ainda temos Abril, ou será apenas um mês inteirinho, oferecido como prenda para a classe rica de Lisbonne e a um povo amouralhado e falido  do Algarve?

Quem souber que me informe porque tenho dúvidas, muitas dúvidas.

E porque tem dúvidas minha santa senhora? Poderão perguntar. Olhem: porque sim…Porque acho que nos roubaram tudo até o mês de abril. Será que esse  tempinho de primavera ainda reza no meu calendário? Aqui em cima há tanta, tanta lonjura da capital, que já nem sabemos como se escreve Liberdade  e Igualdade e Trabalho; ora vejam:

1-A Comissão de Coordenação da Região Norte perdeu autonomia e aquele lindo edifício situado no Campo Alegre, no Porto, é agora um excelente abrigo de um tipo qualquer, um senhor coordenador que foi nomeado pelo governo do Portugal dos Pequeninos, sediado em S. Bento, para canalizar um vagão de “massa” fresquinha, vinda da União Europeia e que deveria ser gasta por cá, mas que vai rumar à capital e às contas dos excelentíssimos capitalistas.

2 Na Casa da Música cortaram-se verbas, assim como em Serralves, mas para a Santa Casa de S. Bento, a parada foi aumentada em mais 50 milhões de euros. Claro gente fina é outra coisa e lá para norte nem sabem que  mês vem a seguir a março. São muito parolinhos coitados! Cultura no Porto é dar pérolas a porcos.

3-Parece que  sonham assim com uma Regionalização… são mesmo totós! A Norte ainda falta encerrar o porto de Leixões que se arma em Conde  e vamos acabar também com a TV por cabo, porque eles andam a ver muitos filmes de cowboys.

Assim comentam os politiqueiros do Império nos seus banquetes ou nas tertúlias em casa do senhor Duarte Lima, onde não faltam o amigo Dias Loureiro, mais um tal Oliveira e Costa, mais um outro Silva que mal ganha para as suas despesitas. E está a chegar outro amigalhaço, o doutor emigrante, comentador e candidato ao palácio de Belém, senhor “inginheiro” José Sócrates.

4É pá! Já me esquecia que estes invejosos do norte andam sempre a falar da eletrificação da linha do caminho de ferro entre Caíde e o Marco de Canaveses porque julgam que isto é a coisa da mãe Joana…e dinheiro para o TGV até Madrid donde vinha?

5Pois. E também queriam  a remodelação da linha Porto/Vigo. Era o que faltava…parecem doidos! São mesmo atrasados mentais estes parolinhos do Norte. O que vale é que os empresários lá de cima, já sabem que ou mandam as sedes para Lisboa ou não há favores pra ninguém. Nem sequer se podem esquecer de uns milhões que tinham num paraíso fiscal recomendado pelo senhor Ulrich.

6É verdade! A dona Isabel, a Isabelinha Ulrich, amiga da dona Maria Silva, agora é assessora do senhor presidente Cavaco Silva em part-time. Claro em part-time porque tem uma unha encravada na garganta e faz tratamento no hospital privado da CUF, no período da manhã.

7– E então em que ficamos!? O que dizem sobre todas estas “matérias” os deputados eleitos da direita e da esquerda e do centro e das traseiras e das frentes? Claro não dizem, rigorosamente, Nada. Todos amigos e todos bons rapazes

A sul ainda há abril. Por aqui chove pra caraças e nem sei se é por tempo de águas mil ou então, se calhar, chove porque  nosso senhor manda que as praias e os campos de golfe  se encham de sol para os imperadores rumarem a sul

Não vos chateio mais, por hoje. Se me mandarem abaixo de Braga, eu vou e se fizerem queixa ao chefe, paciência …ele também pensa como o ti Miro Merceeiro: paga mal ou então, até nem paga!

Fiquem em paz e que o papa Francisco vos abençoe. Eu, hoje, vou comer umas tripinhas à moda do Porto acompanhadas por um copinho de maduro do Douro mais umas cavaquinhas de Resende e depois, à boa moda dos parolos do norte, vou bater uma soneca  e esquecer a porra da crise. Em Portugal não há crise! Há abril, é páscoa e o resto é letra.

 

 

Pintura de Fernando Gomes
Pintura de Fernando Gomes

SER POETA E TRIPEIRO

 

É perceber o que dizem as ondas do mar

É responder ao pássaro que nos vem acordar

É olhar as nuvens que correm no céu
É saber em qual delas o sol se escondeu.

É perceber o silêncio da saudade
É responder com um sorriso de amizade
É olhar a lágrima que corre no rosto
É saber, nos lábios, qual é o seu gosto

É pôr no papel tudo o que se sente
É conseguir mudar a verdade que mente
É acreditar que é bom tudo á nossa volta
É fazer poemas com letras de revolta

É ser cinza como o granito
É ter olhos cor de esperança
É chorar o meu Porto e achá-lo bonito
É correr nas ruas como se fosse criança

É ver o Douro morrer na Foz
E transformar o seu grito
Na Nossa Própria Voz.

in “NOBRE POVO”

 

agenda - 01abr13

 

Em ABRIL, vamos andar por aí a semear a POESIA 

 

Dia 5 Clube dos Avós na Junta de Freguesia de S. Nicolau-21h30.

Dia 6 Casa da Cultura de Paranhos, pelas 16h e Centro Recreativo de Mafamude, pelas 21h30.

Dia 13 Edifício Pinto Leite , 6.º andar sala dos Estudos Brasileiros,

pelas16 horas.

Dia 19 Flor de Infesta, pelas 21h30.

Dia 20 Sindicato dos Ferroviários, Rua do Padre António Vieira-pelas 15h00. Centro D.D. dos Trabalhadores da Câmara Municipal do Porto, na rua Alves Redol -17h30.

Dia 23 Junta de Freguesia de Lordelo do Ouro, pelas 15h00.

Dia 25 Auditório Municipal de Baião, pelas 16h00.

Dia 26 Associação de Pais da Senhora da Hora, pelas 21h30.

Dia 27Universidade Sénior de Gondomar, pelas 21h30.

 

Almada Negreiros disse: “Não somos do século de inventar outra vez as palavras que já foram inventadas ” e eu acrescentaria : Não devemos copiar as palavras que fizeram outros poemas, temos, isso sim, é que inventar novos poemas com as palavras que hoje nos ferem ou nos alegram”.

 

Partilhe:

6 Comments

  1. vitor alves

    Não há palavras para caracterizar essa força que emana de cada frase, de cada palavra que escreve. Admiro-a por isso… e pronto!
    A “Causa do Norte” é uma guerra que temos que travar em todas as frentes, mesmo na Poesia. Talvez na Poesia principalmente. Não é uma luta inglória – sei que vamos ganhar (se não na minha geração, será na próxima).E vamos ganhar porque os adversários (ia escrever inimigos mas não creio que os haja)são fracos, só defendem privilégios e mordomias e tortuosos são os caminhos que percorrem.
    A esperança não morre. Não há machado que corte…
    Em frente Norte! avante Porto! Bem haja, Maria de Lourdes

  2. Rodrigo Pires (Porto)

    Ainda bem que é bairrista e provinciana. Eu também o sou há 60 anos neste Porto que amo. A senhora escreve e bem… chamada `^a atenção de questão: e bem! E é bom que uma pessoa assim escreva. Mas, os resultados?! Esta populaça está a marimbar-se para tudo o que lhe diz respeito. Que, que é a sua história que é aquilo que deveriam respeitar mas não respeitam. Bem haja Maria de Lourdes neste caminho de uma luta que deve ser enaltecida, e que devia ser enaltecida pelos tripeiros… como tripeiro é, no fundo, este jornal onde a senhora colabora.

  3. Celeste Reis (Gondomar)

    Obrigada pelas suas palavras. Fique a saber que não sou flor que se cheire, o diretor Zé sabe disso. Ainda não sei porque é que ele continua desempregado. É que deve haver gente a pensar que o homem deve estar aqui a ganhar balúrdios. Ele é ímpar. Não sei como consegue fazer um trabalho destes, com tanta dedicação. Mas, ele é assim, um (bom) chato, um trabalhador como poucos (ele vai dar-me uma “coça” porque sei que não gosta de elogios) e é uma pessoa que a admira muito e gosta muito de si. O,lhe que não sei se este comentário vai passar na Censura (Passa… porque ele nunca a fez).
    Maria de Lourdes muitos beijinhos, mas quando tiver que lhe dar umas “cacetadas” quanto a algo que escrever e que eu não goste, não espere por amanhã.
    Minha cara senhora, gosto muito do que escreve. Admiro-a.
    PS: Não gosto de nabos.

  4. Lourdes dos Anjos

    Vamos lá falar com as minhas amigas.Para a FÁTIMA que suponho ser a senhora da voz de ouro que trabalhava na CASA DA MACIEIRINHA, vai um abraço cheio de saudades de si, da arte que põe no seu cantar e na doçura que transmite a quem tem a sorte de a ouvir.Lisboa não a merece mas eu percebo que a vida exige muitos sacrifícios, mesmo sair do NOSSO NORTE.UM TRIPEIRÍSSIMO ABRAÇO.
    Para a Celeste, vai o meu agradecimento pela sua presença porque já estou farta de perguntar por si… a pessoa aberta e franca que sempre comentava os meus desabafos no ETCETAL.Seja bem vinda e já sabe que também terei um gosto ENORME em conhecê-la pessoalmente.Para si, vai um beijão com sabor a nozes e caldo de nabos que são os produtos de GONDOMAR.OBRIGADA ÁS DUAS.

  5. Fátima Rodrigues

    Olá minha Senhora,

    Tenho saudades da sua poetica presença, mas agora “também estou por essa Lisbon”!
    Bem haja! Quem sabe se um dia destes cruzamos nossas vozes num dos encontros com almas sedentas de verdade e emoção…

    Beijinhos e até sempre, com ou sem as cordas do Zé António!

  6. Celeste Reis (Gondomar)

    É por causa desses comentários que eu gosto de si. Ainda não tivemos o prazer de nos conhecer pessoalmente, mas gosto de si quando escreve assim. Ou é assim, ou porra para a merda desta vida! Força senhora!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.