Menu Fechar

Amar sozinho

A. Barros

Amor, Pyar, Love, Liebe, Amour, não importa em que língua está escrita, o sentimento é o mesmo. Pessoas expressam o seu amor de várias maneiras, por amor fazem sacrifícios e alguns até usam ações menos dignas para conseguirem demonstrar o seu amor, mas será que nós Seres Humanos podemos controlar quando o coração começa a bater mais forte, quando estamos perto daquela ou daquele?

Amar é algo bonito, faz com que este mundo seja um mar de rosas, faz com que as estrelas brilhem cada vez mais, faz com que possamos ouvir pássaros a cantar logo de manhã e ao olharmos no espelho vemos aquele sorriso que já não se via há muito tempo.

Durante algum tempo tentamos conquistar aquela pessoa que nos faz virar do avesso, tentamos vestir melhor, passar aquele perfume, tentar um penteado diferente, usa-se tudo para chamar atenção de quem queremos. Quando vamos ao encontro dessa pessoa, tudo parece uma eternidade, olhamos para o relógio, olhamos no espelho vezes sem conta para saber se esta tudo bem, se ele ou ela vai olhar para nós e achar que estamos bonitos, sexys, atraentes… Suspiramos só de saber que vamos estar perto da pessoa que gostamos, vezes sem conta olhamos para o telemóvel para saber se existe aquela mensagem especial!

Tudo acontece tão rápido, que quando caímos na realidade percebemos que já estamos dentro da teia do amor, que estamos apaixonados.

Esse sentimento de facto é um sentimento simples, lindo, honesto e que chega devagarinho sem fazer-se notar. Quando percebemos que chegou a altura de confessar o sentimento muitas vezes ficamos nervosos, ansiosos, com aquela inquietação no coração e quando a resposta é correspondida então ai tudo passa a ser perfeito. Estamos com aquela pessoa que o coração escolheu, queremos ser felizes para todo o sempre, mas e o que acontece quando o nosso coração se apaixona por alguém que não nos vê da mesma maneira? Porquê o nosso coração faz esta brincadeira? Porquê isso teve de acontecer?

psico 01 - 01jul14

Meu amigo… Não existe um manual de instruções para podermos desligar o sentimento perante aquela pessoa, não existe uma “medicação” para podermos superar essa dor. O que mais tentarei fazer é orientar e guiar o leitor para, aos poucos, conseguir superar tal desgosto.

Antes de mais, não é fácil lidar com um amor não correspondido, já que os sentimentos da pessoa estão muito fragilizados. Ex: Vejamos que o leitor seja uma dessas pessoas que vê o mundo mais belo e resolve mostrar o seu amor para outra pessoa e infelizmente a resposta não foi aquela que esperava. Na hora sente que levou um tiro, uma bomba explodiu dentro de si e agora?

Sentimentos como dor, raiva, angústia, saudade, tristeza, vontade de chorar, desespero, solidão e frustração tomam conta da pessoa, formando assim um cocktail negativo que parece mão ter fim.

Infelizmente amar e ser amado é uma das melhores sensações que o ser humano pode vivenciar no entanto para correr o risco do amor terminar, basta amar!

psico 02 - 01jul14

Quando percebemos que não somos correspondidos, a vida torna-se diferente, perdemos alegria no que antigamente nos fazia rir, procuramos estar sozinhos e nem os nossos amigos nos conseguem fazer rir. Quantas são as noites que deitamos e sem querer a lágrima espreita, acordamos no meio da noite porque sonhamos com aquela pessoa, e depois choramos porque estamos a sofrer. Bem, acima de tudo temos que perceber que não mandamos no coração do outro e o máximo que poderemos fazer é educar o nosso próprio coração.

Procure tentar ser feliz da melhor maneira possível. Tente ocupar a sua mente, a sua vida e procure estar rodeado de pessoas que gostam de você. Quanto mais pensar neste assunto, pior será para você, mas sei que isso é inevitável, sei que por vezes é difícil deixar de pensar, mas não é impossível.

psico 03 - 01jul14

Outro detalhe importante é o respeito. Procure sempre respeitar o que o outro sente mesmo que doa saber que não é o mesmo sentimento que o seu, respeite e aceite pois a outra pessoa não tem culpa.

Existem pessoas que acham que a solução é afastar-se, pois assim o sofrimento vai diminuindo, mas isso é errado, pois para além de magoar profundamente a pessoa apaixonada, pode sem querer estar a magoar a outra pessoa e a extinção de uma amizade pode ser inevitável. Para que isso não aconteça procure falar com a outra pessoa se ajudem mutuamente, já que o outro lado também poderá estar a sofrer e muitas vezes não pensamos no outro lado mas sim, no nosso.

psico 04 - 01jul14

Por outro lado, quando se ama de verdade penso que não é fácil esquecer aquela pessoa. Podem passar anos e aquela pessoa vai estar sempre na mente, no seu coração e em cada momento sozinho na sua vida, essa lembrança vai sempre aparecer no seu coração… Quando se ama verdadeiramente não há nada que faça esquecer. Agora outro detalhe importante: Não tente esquecer esse amor não correspondido com recurso a outra pessoa, pois essa não tem culpa dos seus sentimentos e não merece sofrer se você não corresponde o sentimento. Para isso mais vale ser verdadeiro e esclarecer que pode vir apaixonar-se mas que tem de ser ao seu tempo e que ele ou ela seja paciente. Para finalizar, procure ser você mesmo, procure aos poucos levantar e ver que existe sempre a oportunidade de ser feliz…

 

 

Fontes: Castro, M. (2013) “Amor não Correspondido”

Almeida C. (2010) “Rejeição: Lindando com o amor não correspondido”

 

 

Fotos: Pesquisa Google

 

 

01jul14

Partilhe:

3 Comments

  1. Maria José Caldeira Silva

    Espera-se que o amor seja sempre correspondido, mas nem sempre o é.

    Então talvez não seja amor…

    O amor creio eu, realmente só acontece quando é vivido em sua totalidade e pelo envolvimento de dois corações!

  2. José P Santos (S. Paulo)

    Caro A. Barros. Trabalho interessante esse o seu.Lhe escrevo de S. Paulo (Brasil). Continue. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.