Menu Fechar

O Teodoro, o Santos e o Salgado…

José Gonçalves

(diretor)

“Ah xim falou portugés. Runaldo. Brigado, Mourino. Vino do Portú. Tou satuisfeitio! Brigada!” Ora aí estão as declarações de um presidente que poderá ver o seu país na família da CPLP, leia-se Comunidade de Países de Língua Portuguesa. O potencial candidato a aprender português pode ser um ditador qualquer. Não interessa! O importante é que queira aprender português e seja o único a tentar falar a língua de Camões, num país de milhares ou milhões que não sabem, nem querem saber quem foi Camões e tão pouco aprender português.

Mas, em critérios de candidatura, as coisas não ficam por aqui: o país até pode ter pena de morte desde que a suspenda durante o processo de adesão: depois, tem de ter petróleo; ser país amigo dos amigos do BIC; ter um sem-número de analfabetos e esfomeados, e o presidente da dita “República” ter mais de trinta anos de calos no rabiote criados na cadeira no poder. Perfeita candidatura.

Depois de ler (pós tradução) estes dois parágrafos, Kim Jong-Un, presidente da Coreia do Norte (acho que é assim que se chama a criatura) terá já reunido o seu “stafe” para tentar candidatar-se a… aprender falar português, de modo a que, mais ano menos ano, ele, e o país dele – que é ele!-, faça parte integrante da família CPLP, isto (atenção!) juntamente com os cães que ele mandou devorar o tio.

kim jon un

Qual Kim não ficaria entusiasmado com uma projeção internacional de um país que se encontra (aparentemente) isolado no contexto internacional, e ser integrado, como um outro “Kim”, que colocou o seu país numa comunidade que representa milhões, mas que, em boa verdade, é formada, em parte considerável, por países que devem muito à democracia, que não respeitam os estatutos da organização, não falam português ou não têm o português como língua oficial; não respeitam os direitos humanos e também vão lançando “cães” em guerras fratricidas?

Para já satisfeito ficou, um tal de Teodoro Obiang, presidente da Guiné Equatorial, sendo este o nono Estado membro da CPLP. Festa em Díli, capital de Timor, aquando da mais recente cimeira da organização, onde foi “formalizada” a adesão. Alegria que contagiou também os inquilinos de certos e determinados palácios, como o da família Santos, em Luanda, e ainda os de Pequim e até os de Moscovo, todos com fortes ligações à capital angolana.

Um Teodoro com tanto peso… é obra!

Tanto é “forte” essa amizade pró-ditatorial, que o órgão oficial do regime de Eduardo dos Santos, o “Jornal de Angola”, veio, uma vez mais, lançar farpas a Portugal, devido ao facto deste ter criticado a adesão da Guiné Equatorial à CPLP, acusando o nosso País de “tentar dar lições de democracia quando tem no seu país crianças a morrer à fome!”

Que tal, rapazes, olharem um bocadinho para o vosso próprio “umbigo”? Custa não custa?! Mas, vá lá, façam um esforçozinho: dobrem a cabecinha e depois, de levantada a mesma, ponham as mãos na consciência, e depois, entre outras coisas, comecem a pensar em que condições se encontram os vossos presos (políticos). Esta CPLP dá para tudo!

A hipocrisia reina neste “mar português”, agitado por políticos diabólicos que em anjinhos se disfarçam, calando os potenciais críticos, com intervenções racistas, tendo como garantia, para esse silêncio, o acenar constante de milhões de dólares para “investimentos”. É o tipo: “ou estás caladinho, ou não há dinheirinho!”. E, a verdade, é que os “outros” à míngua de “cacau”, calam-se! Ou seja, ficam com o rabinho entre as pernas. E pronto! Isto é que é gente corajosa!

teodoro obiang

Mas, há pouco referia-me a Teodoro Obiang… considerado, por muitos observadores internacionais, como o pior ditador do continente africano. Então, quem é o sujeito?

Em linhas gerais, fique a saber que Teodoro, com 72 anos, e 35 anos de “reinado”, chegou ao poder na Guiné Equatorial (antiga colónia espanhola) depois de uma “revolução militar” (agosto de 1979), denominada de “Golpe da Liberdade”. Em 1982, Obiang adotou uma Constituição que garantia um mandato de sete anos como chefe de Estado. Formou um partido, e como única força partidária candidata às eleições, venceu-as (está claro!) em 1996, 2002 e 2009, preparando-se para as ganhar em 2016.

Segundo fontes credíveis a nível internacional, durante o seu “reinado” registarem-se “mortes ilegais, sequestros sancionados pelo governo, tortura sistemática de presos, tendo sido, entretanto, instituída a pena de morte (agora…”suspensa”).

Com a descoberta de petróleo, a partir da década de 90 do século passado, o ditador agudizou os desequilíbrios sociais no país (onde grassa a fome), fomentando a corrupção e o enriquecimento ilícito. Saiba ainda que, por suspeitos atos, os bens da família presidencial foram apreendidos nos EUA e em França, onde decorrem investigações. Coisa linda… exemplar!

E foi este ditador que andou de mão dada com Xanana Gusmão (vítima de ditaduras); que alterou todo o protocolo da Cimeira da CPLP em Díli… enfim, foi o herói de um filme que só agora ainda começou a ser transmitido nas “salas” de alguns países, principalmente naqueles onde, mesmo pertencendo à Comunidade de Países de Língua Portuguesa, a população não fala, na sua maioria, a língua de Camões. Ora, nada melhor para um ditador, que transmitir um filme sem legendas e com o pessoal a não perceber patavina do que dizem os protagonistas, até porque, a estrela da fita (o Teodoro), não sabe falar português. É caso para se dizer: “Teodoro não vás ao sonoro!”

ricardo salgado

Não me falta espaço, mas – isso sim! – paciência para, de seguida, falar de um senhor chamado Ricardo Salgado e do seu monte esbranquiçado… branqueado ou para branquear. Milionário, “líder” do BES durante anos a mais, o senhor foi detido, constituído arguido, mas saiu em liberdade condicional depois de ter pago uma caução de… três milhões de euros. Coisa pouca.

E não tenho paciência para falar sobre este assunto, porque, durante este mês, quanto a este processo, vai ainda correr muita tinta, e como a “coisa” ficaria desatualizada, é preferível para setembro – deixando o senhor tirar as suas merecidas férias – regressar ao assunto, com mais e atualizados pormenores. Mas, para já, uma pergunta: Porque é que a Justiça só atuou sobre o indivíduo depois dele ter abandonado o BES, e não antes?

Bem. Quem está a precisar de férias sou eu, porque já não aturo esta gentalha. Boas férias para vocês, muitos dos quais em liberdade condicional, mas por outros motivos, não os da Justiça, mas os da bolsa (leia-se algibeira/bolso/carteira).

Sejam felizes!

 

BOAVISTA FUTEBOL CLUBE

PS: Hoje, dia 01 de agosto, PARABÉNS para o (meu) Boavista que comemora 111 anos… repito, 111 anos de existência.  É obra!

Fotos: Pesquisa Google

 

01ago14

 

Partilhe:

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.