Menu Fechar

Rosto de solidão…

Carla Ribeiro

Tantas foram já as noites que percorrendo as ruas da cidade me cruzo com rostos, rostos que nada falam mas tudo dizem.

Tantas são as vezes que sem rumo percorremos caminhos, sem um GPS, para nos guiar.

São caminhos de solidão, que se percorrem no manto da noite, ou mesmo ao brilho do sol.

Caminham perdidos, vagueiam, deambulam pelas ruas da cidade.

Não sei bem o que procuram, se alimento, ou apenas um abraço.

Ou será esta busca, uma busca incessante de amor…

Sim o Amor, o amor que nos faz levantar todos os dias, que nos devolve sorrisos, e a magia do olhar.

Mas onde está o brilho destes olhares?

Perdeu-se nas escadas de uma loja, no recôndito de uma paragem, ou mesmo nas portas de um teatro, onde há noite, bem há noitinha, repousam o seu corpo, nesse frio e gélido “colchão”.

Estão em casa… na sua morada de hoje, porque a de amanhã, pode muito bem ser outra.

E o brilho do olhar, o Amor, que os faz sonhar, onde está ele afinal?

Perdeu-se no tempo, nas memórias de outrora, na vida que para trás ficou.

Trazem no rosto, as marcas de uma vida sofrida, no olhar a bruma da solidão.

Carregam o mundo nas costas, o peso de pedaços de felicidade, que na dor, há rua os atirou.

São os rostos da solidão, de um vazio que não se enche, pois não se trata de fome, mas sim de Amor.

Hoje vou partilhar convosco uma frase que não me larga o pensamento, há já algum tempo.

Uma noite estava parada na rua com a equipa, falávamos e alimentávamos alguns jovens.

Não importa a idade, importa apenas que estávamos ali para eles.

Ao longe um rosto triste saiu de sua casa, e veio ao meu encontro, parou e disse:

“- Boa noite, Admiro o vosso trabalho, mas sabe, ás vezes mesmo tendo eu casa, sinto uma enorme solidão…”

E aquele olhar triste e sombrio, sorriu, e seguiu o seu caminho, com um aperto de mão tão fraterno e sentido.

Há dias, parada no mesmo local, olhei aquela porta, e as janelas, parecia um prédio sem vida, onde apenas habita a solidão.

Não se vislumbra luz, nem cortinas nas janelas, apenas o frio de portadas de vidro, no escuro, janelas sem cor e sem vida.

Rostos de solidão, que moram tantas vezes mesmo ao nosso lado, e até nos esquecemos que precisam apenas de um abraço.

Moram aqui e acolá, dentro de portas ou na rua, mas acorrentados a sua solidão.

E tanta, será a solidão que por aqui e acolá habita bem dentro de tantos corações.
Cansada, mas sem sono, habita em mim o desejo de continuar,
a alegrar cada olhar.

Recordo aquele rosto, triste e sombrio, que habita na solidão…

Hoje sem fotos, pois não consigo colocar no papel esta imensa solidão.

solidao - relatos

Abraça-me a solidão

Abraça-me a solidão

Num imenso e longo abraço.

Sinto-me só, Tão só,

Nesta imensa multidão.

Abraça-me apenas a solidão.

Senti um abraço,

E nesses braços eu mergulhei.

Mas era a solidão que me segurava.

Queria um abraço

Mas não o da solidão.

Não eram estes os braços que eu desejava.

Este abraço é o da solidão

De um imenso vazio que sinto em mim.

Dizem que sou forte

Até me esqueço que sou frágil,

Como são frágeis os grãos de areia.

Sim sou um grão de areia

A quem o mar abraça

Enrola e rebola,

E no desfazer da onda

Atira na areia

Ou até contra uma rocha.

Sou um grão de areia,

Que no meio deste imenso mar,

Desta imensa areia

Se sente tão só.

E até o abraço do mar

Tem gosto de solidão.

Abraça-me esta imensa solidão

Que e tão forte quase me sufoca.

A todos sem igual,

Obrigada

Até breve com novos “sentir”, novos “amar”…

 Foto: Pesquisa Google

01abr16

Partilhe:

3 Comments

  1. FA

    Prometi que um dia iria acompanhar-te numa destas tuas noites, mas ainda não o fiz
    Admiro cada dia mais por essa tua entrega de Amor incondicional.
    Quem souber Amar-te terá descoberto um fabuloso tesouro.
    Nunca desistas de ser essa Mulher/Menina linda que és, a Amiga que jamais se pode perder.
    Parabens pois a tua escrita está cada dia mais e melhor.
    Nunca te esqueças, TU ÉS LINDA, UM SER HUMANO MARAVILHOSOS.
    GRITA bem alto sempre isso.
    Parabéns pela tua garra e por essa tua energia, em prol dos outros
    Beijinhos e aquele nosso forte abraço.

  2. PM

    Minha amiga
    A cada dia que passa te sinto mais plena na tua escrita
    Para quando o teu livro?
    Acho que já o merecemos
    bjs que atravessam ocenos
    Obrigada pela linda Mulher que és

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.