Menu Fechar

Pela estátua de homenagem às Carquejeiras do Porto

AH Carquejeiras do Porto / Tribuna Livre

A Associação de Homenagem às Carquejeiras do Porto continua viva e atuante, prosseguindo no cumprimento da sua principal missão: erguer uma estátua a estas mulheres trabalhadoras que viveram um “Um Drama Silencioso e Silenciado”.

Recordamos que este projeto de índole cultural e cívica, nascido em 2014 e com apresentação pública na Junta de Freguesia do Bonfim, constituiu-se como Associação em Março de 2015, com o apoio desta mesma Junta e da Câmara Municipal do Porto.

Ao longo deste tempo, o grupo de cidadãos que constitui esta Associação tem levado a efeito múltiplas atividades para divulgação do seu projeto, bem como para angariação de fundos que permitam erigir um monumento que evoque estas mulheres, ficando a sua memória perpetuada para sempre.

O projeto em prol desta causa tem contado com a adesão de entidades e instituições de reconhecido mérito, na cidade e no país. Não podemos parar. Queremos mais e mais pessoas e instituições a apoiar esta causa para que, com a ajuda de todos, seja possível concretizar o sonho de erguer um monumento a estas mulheres sofridas que, por tantos anos, foram ignoradas no esforço sobre-humano de um trabalho brutal, exercido ao longo da íngreme Calçada da Corticeira (hoje das Carquejeiras), carregando às costas diariamente 40 a 50 kg de carqueja para abastecer os fornos da cidade.

Ao longo do tempo, foram poucos os que denunciaram a gravidade de toda esta conjuntura. A cidade sabia e nada fazia para pôr termo à situação. O País sabia, mas nunca teve a coragem de implementar leis que, objetivamente, proibissem um trabalho “quase” escravo que continuava a existir, muitos anos após a extinção da escravatura.

carquejeiras 02

É este penoso sofrimento que queremos denunciar…

É este erro do passado que queremos que seja conhecido por todos, através de um monumento que homenageie e imortalize estas mulheres de quem a cidade se serviu, sem nunca reconhecer o seu sacrifício.

Nunca é tarde demais para distinguir estas mulheres, por isso, estamos firmes no prosseguimento desta nossa pretensão – erguer uma estátua para que não sejam esquecidas!

Durante 2016, já levámos a efeito algumas realizações de que destacamos a apresentação/ divulgação do projeto, no Instituto Cultural D. António Ferreira Gomes (6 de Abril).

Mas, seguem-se novos eventos:

25 de Maio, às 18h, na Fundação António da Mota (no antigo Mercado do Bom Sucesso) – apresentação/ divulgação do projecto com a presença do professor Hélder Pacheco, prof.ª Lurdes dos Anjos, Rancho Folclórico do Porto e poeta popular Carlos Nelson

11 de Junho – participação com uma banca de artigos alusivos às Carquejeiras, na Mostra do Bonfim Associativo, integrada nas festividades do Santo Antoninho da Estrada, situada no fundo da escadaria da Igreja do Bonfim

02 de Julho, às 13h, na Junta de Freguesia do Bonfim – almoço das carquejeiras / degustação de arroz de carqueja (mediante inscrição na secretaria da JFB, de 20 a 30 de Junho, ou pelo mail mariaarminda.santos@gmail.com, até à mesma data)

em data a fixar – caminhada solidária pelas carquejeiras, orientada pelo jornalista e historiador Germano Silva.

Foto: Arquivo EeT

15mai16

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.