Menu Fechar

Sou a força das minhas cicatrizes…

Carla Ribeiro

Sou a força das minhas cicatrizes…

Ao longo dos tempos, todos saramos e secamos já lágrimas, que nos fortaleceram e ensinam a caminhar.

São elas, as nossas cicatrizes, são elas, as pedras da calçada, e as barreiras que tivemos e temos que transpor, para continuar.

Sorrimos, cantamos, pulamos, choramos e gritamos, e todos estes atos fazem parte da nossa caminhada e da construção da nossa personalidade. São também, todos estes momentos que moldam e marcam, como quem tatua em nós sentimentos, que jamais se esquecem, nem podemos submeter a uma cirurgia estética para mudar o aspeto, e limpar a dor.

Fazemos caminhos, desde que nascemos.

Aprendemos a cada dia uma nova lição.

Se caímos choramos e levantamos, corremos para um colo, que nos afaga, e neste crescente de caminhar, choramos, rimos, corremos brincamos… aprendemos até a ler e a escrever, mas antes a falar.

Estamos sempre a crescer, a curar feridas, e a limpar lágrimas, que por vezes calamos entre sorrisos.

Temos uma longa estrada a percorrer.

Aprendemos a distinguir o bem do mal, o Amor das injustiças, a verdade da mentira, a luz da escuridão… E em todos estes caminhos fizemos cicatrizes, ora mais profundas, ora apenas de raspão, mas que todas contribuíram, bem ou mal para a nossa construção.

Vivemos numa sociedade, em que os valores se desconstroem a cada dia, como um castelo construído com um baralho de cartas, em que um pequeno abalo, o faz desmoronar, e, emergem como água que nasce de uma nascente, com a limpidez e clareza que jamais se imagina.

Perderam-se os valores, ou envolvem-se as pessoas em papéis de embrulho repletos de fragilidades, e acreditam tanto nessas suas verdades, que já nem reconhecem uma verdade pura.

Não podemos esquecer-nos, que vivemos numa nova era, em que tantas são as pessoas que já nem sabem em que verdades caminham, e em qual fazer o trilho das suas vidas.

Somos, sou hoje, a força das minhas cicatrizes, pois foi com elas que reforcei os meus princípios e valores, e optei pelo caminho da verdade, em que a Amizade, o Amor e a sinceridade, são o caminho que percorro, mesmo que dele resultem cicatrizes.

São as pequenas ou grandes atitudes, que abrem portas, e mesmo que de raspão, nos fazem cicatrizes, que ultrapassamos sorrindo para continuar a caminhar…

Todos estes caminhos tatuam em nós cicatrizes, que nos derrubam e de seguida nos ensinam a levantar.

Todos estes caminhos fortalecem-nos, ou tantas vezes transformam o nosso rosto, num rio de lágrimas, ou num sol, que brilha de tanto sorrir, mesmo que tantas vezes, dentro de nós, corra um rio sem fim, que leva as nossas lágrimas para o mar…

Sou, sem qualquer dúvida, o reflexo do meu percurso de vida, das minhas vivências, das minhas opções, mas essencialmente sou o que tive coragem de viver, enfrentar, e sofrer.

Sou um ser em transformação diária, até no sentir.

Sou riso e sou choro, sou o caminho de ontem, o de hoje e o de amanhã.

Sou cicatrizes, dessas que ninguém imagina que existem, pois escondi-as bem dentro de mim…

Sou, sou e serei sempre a força das minhas cicatrizes…

relatos 01 - mar17

Coração não chora, mas dói

Coração não chora, mas dói.

Coração não chora, mas então porque correm,

No meu rosto lágrimas de dor.

Porque tudo dói dentro de mim?

Que dor é esta, que sufoca o meu sentir

Que de dor, em lágrimas se transforma.

Coração não chora, mas, que lágrimas são estas,

Que bem dentro de mim, não consigo eu calar.

Hoje, hoje nem estou triste, mas dentro de mim,

Uma dor que me desassossega.

Estou inquieta, talvez até irrequieta,

Ou simplesmente ansiosa.

Mas dentro de mim, sinto uma lágrima correr,

Que em dor se transforma, na lágrima sufocada.

No meu peito a mágoa, o sofrimento,

Que outrora, do meu rosto, o sorriso tirou.

Dos meus olhos o brilho, da minha vida a luz,

No meu coração lágrimas, que um dia foram de sangue,

E correram sem fim, bem dentro de mim.

Hoje o meu coração não chora, mas ficou nele a dor,

De um sentimento vivido…

Uma dor que me marca, mas que dentro de mim,

As lágrimas secaram…

Coração não chora, mas dói.

In’ “Desnudo-me em palavras”, de Carla Ribeiro

relatos 02 - mar17

Hoje sou

Um Olhar,

Um simples olhar.

Um sorriso

Um simples sorriso.

Um sentido,

Um sentimento,

Aquele que quero seguir.

Hoje sou

Sou a força das minhas cicatrizes

 

A todos sem igual,

Obrigada

Até breve com novos “sentir”, novos “amar”…

Namasté

Fotos: Pesquisa Google

 

01abr17

 

Partilhe:

13 Comments

  1. Sonia

    ahhh , isto é poeta que não finge o que sente…
    tanta dor e sentimentos.
    adorei
    isto é sentir e fazerr sentir.
    Parabéns

  2. Francisco

    Amiga, és uma força que nem sei onde consegues ir buscar tanta vontade de viver e continuar a caminhar.
    Admiro-te pela Mulher, Mãe e menina que és, pela Amiga que sempre tens sido, mesmo quando és tu quem precisa de um ou dois ombros para chorar e acalmar tanta da tua dor.
    Sempre tiveste a inteligência de crescer com as tuas mágoa e trapaças da vida.
    Continua essa Mulher bela que és e Ama dessa forma linda que só tu sabes Amar.
    Não te esqueças que também tu mereces e tens que ser Amada, por isso felicidades também para essa nossa faze da tua Vida. Por favor sejam felizes e tu, Amiga sê sempre muito feliz.
    Beijinhos deste teu Amigo, que mesmo ausente sempre estará presente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.