Menu Fechar

A Alimentação como Fonte de Juventude

Luís Filipe Silva (*)

 

 

A forma como nos alimentamos pode contribuir definitivamente para a manutenção do nosso estado físico e emocional. O envelhecimento tem sido uma das maiores preocupações da atualidade, surgem inúmeras dietas e fórmulas mágicas que “vendem” a facilidade de se manter jovem e saudável.

Quero contudo sublinhar que, sem me insurgir contra todas as formas e métodos à disposição nas redes sociais, anúncios na comunicação social e nos contactos pessoais em lojas e afins, a alimentação continua a ser a única forma de combater o envelhecimento, acompanhada de boas práticas e hábitos de vida e a implementação do exercício físico moderado no nosso dia-a-dia.

Assim, deixo aqui uma breve informação sobre como encontrar o equilíbrio físico e emocional (homeostase) nos alimentos que podemos selecionar para bem da nossa saúde e para a manutenção da juventude.

Tudo por métodos absolutamente naturais, tão naturais como a própria comida que todos os dias devemos ingerir, agora com um conhecimento mais preciso sobre as qualidades e indicações dos alimentos recomendados e mais importantes para alcançar a magia da juventude e atrasar o processo de envelhecimento.

A Desintoxicação

Manter o trato digestivo limpo é essencial para a prevenção de doenças, sobretudo em pessoas que passaram a vida inteira a consumir e a respirar.

Sumos frescos e alimentos como clorela e spirulina são excelentes. Suplementos de cardo mariano (Silyhum marianum) e muitos dos antioxidantes auxiliam a desintoxicação apropriada.

Recomenda-se

As pessoas a partir de uma certa idade costumam ter dificuldade em absorver nutrientes. Quando as enzimas digestivas não funcionam a um nível ideal, podem surgir deficiências, sobretudo de vitaminas do complexo B. Para compensar este facto, deve-se ingerir grandes quantidades de cereais integrais, folhas e acrescentar levedura de cerveja e germe de trigo às refeições.

Ingerir bastante fibra. Cereais integrais, aveia, semente de linhaça e hortaliças cruas podem prevenir a obstipação e reduzir as toxinas no trato digestivo.

Iogurte e outros produtos fermentados (por exemplo, quefir) estimulam o crescimento de bactérias saudáveis no sistema digestivo. Essas bactérias combatem gripes e outras infeções.

Frutas e hortaliças de cores profundas são ricas em antioxidantes como carotenóides, substâncias que neutralizam os radicais livres. Além disso, desestimulam a acumulação de placas nas artérias, por isso é importante comer várias porções em cada refeição.

A vitamina E e o selénio atuam em conjunto na prevenção de diversas doenças. Para reduzir o risco de cancro, doença cardíaca e artrite, deve-se consumir grande quantidade de sementes, nozes e óleos vegetais.

Deve-se de incorporar uma quantidade suficiente de proteínas de qualidade na alimentação. Feijões, produtos de soja, ou tofu, entre outras, peixe, aves magras e peru fornecem energia e ajudam a evitar a depleção muscular.

A “Vitamina C” ajuda a combater os prejuízos produzidos pelos radicais livres, reduz o risco de cancro e fortalece o sistema imunitário. Entre as boas fontes alimentares de vitamina C estão as frutas cítricas, folhas verde-escuras, pimentão vermelho, morango, tomate, espargo e abacate.

Alho e cebola também possuem propriedades antioxidantes e melhoram a circulação.

Estando, ou não, com sede, deve-se beber um copo de água purificada a cada duas horas. A desidratação está associada ao mau funcionamento renal, absorção inadequada de nutrientes, obstipação crónica, ganho de peso, colesterol alto, fadiga e dor de cabeça. Pode também causar desorientação e perda de memória; muitas pessoas consideradas senis na verdade estão apenas gravemente desidratadas.

A pele da uva roxa (resveratrol) reduz a acumulação de placas nas paredes arteriais. Tem também propriedades antioxidantes, por isso beber um copo de sumo de uva ou um copo de vinho tinto (com moderação), também é uma boa solução.

A evitar

Reduzir a ingestão de calorias totais, sem prejudicar a nutrição. Ao envelhecer, o metabolismo torna-se mais lento e necessita de menos calorias para sustentar as atividades. Além disso, estudos laboratoriais revelaram que uma dieta de restrição calórica prolonga significativamente o tempo de vida.

Para reduzir as calorias, deve-se evitar os alimentos processados, álcool, açúcar e farinha branca – mas não se deve privar de alimentos nutritivos que manterão a saúde.

Além das sugestões anteriores, deve-se evitar carne vermelha e alimentos processados, que levam aditivos, estabilizadores e conservantes, uma vez que estes alimentos são ricos em radicais livres. Para além disso, obstruem o trato digestivo, inibindo o seu funcionamento adequado.

Se houver dificuldade para dormir, não se deve consumir álcool, cafeína e açúcares simples à noite. Deve-se optar por hidratos de carbono complexos, que promovem o relaxamento e uma boa noite de sono.

Espero francamente ter dado um bom contributo para que as pessoas possam, de forma simples e prática preservar a forma física e a juventude.

 

(*) Naturopata/Acuptor

 

Fotos: pesquisa Net

 

01out20

Partilhe:

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.