Menu Fechar

Músico Guilherme Lucas edita álbum para poemas ditos pelo escritor Charles Bukowski

O músico português Guilherme Lucas (Martinis, Cães Vadios, Dead Singer e GG Ramone) compôs mais de uma dezena de “cenários sonoros”, com guitarra elétrica, para poemas ditos pelo escritor Charles Bukowski – cujos cem anos do nascimento se comemoram em 2020 – e o resultado é o livro-CD “Radio Bukowski”, ilustrado pelo jornalista Pedro Sousa Pereira, a editar em outubro pela Tradisom.

Radio Bukowski” apresenta 14 composições inéditas de Guilherme Lucas, em torno de outros tantos poemas de Bukowski, a partir das gravações feitas pelo próprio escritor norte-americano e que estão disponíveis na Internet.

Nesta edição da Tradisom, o álbum inclui ainda os poemas de Bukowski, desenhos inéditos do ilustrador Pedro Sousa Pereira e uma introdução assinada por Jonathan Shaw, escritor e tatuador norte-americano apledidado pela revista Rolling Stone como “o novo Bukowski”, que recorda a relação com um “velho amigo e primordial mentor literário”.

“Radio Bukowski” abre com “The genius of the crowd”, poema publicado em 1966, e inclui, entre outros, “Grammar of life” (1971), “Consummation of grief” (1962) e “Friendly advice to young men” (1957).

Nascido em 1964, o guitarrista Guilherme Lucas passou por várias bandas nos anos 1980, como Martinis e Cães Vadios. Dono de um estilo marcadamente autobiográfico, Bukowski sonhou a vida inteira em ser reconhecido pelo seu trabalho como escritor. De estilo agressivo e inconformado e, na maioria das vezes, ébrio, sentava-se na sua máquina de escrever e, com uma subtileza surpreendente, deixava fluir seus pensamentos sem censura alguma”, lê-se na apresentação de “Radio Bukowski”.

Charles Bukowski nasceu na Alemanha, em 1920, mas cresceu em Los Angeles, onde viveu durante 50 anos. Publicou o primeiro conto em 1944, com 24 anos, e iniciou-se na poesia 10 anos depois. O escritor morreu com 73 anos, tendo deixado publicados mais de 45 livros de prosa e poesia, entre os quais “Os cães ladram facas”, “Mulheres”, “Correios”, “Pão com fiambre”, “Música para água ardente” e “Factotum”, títulos editados em Portugal.

 

Texto e fotos: EeTj

01out20

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.