Menu Fechar

Museu de Ovar: Paulo Fontes expõe “Os Loucos Anos 20”

A programação de exposições no Museu de Ovar já há vários meses não incluíam momentos de inauguração, como resultado das medidas restritivas e de segurança que vêm sendo adotadas pelas entidades de saúde, mesmo depois do período de confinamento, também cultural, que vem assistindo a uma certa retoma em função da realidade da evolução pandémica, o que permitiu também na oferta cultural deste Museu, assinalar a abertura da exposição de pintura “Os Loucos Anos 20” de Paulo Fontes, com uma cerimónia de inauguração, realizada no passado no dia 3 de outubro, com a presença do artista e em que a Câmara Municipal de Ovar se fez representar pela sua vereadora da educação, Ana Cunha.

Esta exposição, que pode ser vista até 19 de dezembro, mostra alguns dos trabalhos de pintura e escultura de Paulo Fontes, que, como autodidata, desenvolve atividade artística desde 2006, e tem explorado várias correntes do modernismo à arte contemporânea, na pintura e collage. Assumindo-se mesmo no movimento artístico do impressionismo, pró-impressionismo, cubismo, expressionismo, expressionismo abstrato e ainda “Neo-Pop Art”.

Entre as obras expostas neste tema “Os Loucos Anos 20”, podem-se ver pinturas que vão de 2014 a 2020, como, “Amantes de Valdaro”, “S. António e o Menino”, “A Tempestade” ou “Inspector Google”. O autor mostra igualmente paisagens e elementos da natureza, captados pela sua arte com alusões a Fiães, terra da área geográfica em que vive no concelho de Santa Maria da Feira. Através de pinturas com, “Uma Casa em ruínas” e “Torre de Observação de Aves”.

Foto: Paulo Fontes (Facebook)

Nesta sua terceira presença no Museu de Ovar, em que esteve representado numa exposição coletiva e numa individual com o título “As barbas não fazem o filósofo” (2013). Mário Fonte, que nasceu a 20/07/1975 em Saint Maurice, França, com nacionalidade portuguesa, e em 2014 participou no Encontro Ibérico de Artes Plásticas, realizado em Toledo, Espanha. A propósito da sua exposição “Os Loucos Anos 20”, deixou na sua página do facebook um agradecimento ao atual diretor do Museu de Ovar, António Dias, “pelo convite que me fez, a expor algumas das minhas obras neste Museu”, referindo-se ainda a Leonor Silva, como, “figura incansável e dedicada a este Museu”, bem como “à Rafaela, a nova geração que certamente contribuirá da melhor forma para que os novos rumos não fiquem na sombra do passado”. O artista deixou igualmente agradecimento à Câmara Municipal de Ovar, “por não deixar cair a cultura e a todos/as que visitarem esta exposição”.

 

Texto e fotos: José Lopes

01nov20

 

 

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.