Menu Fechar

CÂMARA MUNICIPAL DO PORTO RENOVA COMPROMISSO COM O DESPORTO DE FORMAÇÃO

O apoio atribuído pelo Município aos atletas dos escalões de formação foi reforçado e alargado a 40 clubes da cidade. A medida beneficia mais de 4.800 atletas, abrange 16 modalidades, integra pela primeira vez o surf e ficou hoje contratualizada.

A assinatura dos contratos-programa de desenvolvimento desportivo consumou a renovação do compromisso da Câmara do Porto para com o desporto jovem, pelo segundo ano consecutivo.

Aplicando uma verba superior à do ano passado, e que ascende aos 105.646 euros, a autarquia garante o pagamento integral das inscrições aos atletas integrados nos escalões de formação de 16 modalidades: andebol, atletismo, basquetebol, futebol e futsal, ginástica, hóquei em patins, natação, polo aquático e natação artística, patinagem e patinagem de velocidade, rugby, ténis, voleibol e, pela primeira vez, também o surf.

Como novidade, o Município do Porto passará a antecipar o pagamento destas inscrições – para tal, os contratos de desenvolvimento desportivo vão passar a ser celebrados a cada três meses, na sequência das sugestões apresentadas pelas próprias associações desportivas beneficiárias da medida, e que a Câmara acolheu, frisou esta tarde, a vereadora da Juventude e Desporto na cerimónia de assinatura dos contratos-programa referentes à época 2019/2020.

Nos termos dos contratos a operacionalizar através da empresa municipal Ágora – Cultura e Desporto do Porto, a Câmara vai continuar a suportar de forma integral a inscrição dos atletas dos escalões de formação, numa medida que abrange este ano 4.810 atletas (menos 63 do que no anterior), em representação de 40 clubes da cidade (mais três do que em 2019).

BASQUETEBOL LIDERA LISTA DE MODALIDADES COM MAIOR NÚMERO DE PRATICANTES NA FORMAÇÃO

O basquetebol é a modalidade que regista maior número de atletas na formação (826), seguindo-se o ténis e a ginástica (ambos com 670 atletas) e o andebol (536).

O ténis e o rugby foram, por sua vez, as duas modalidades que mais cresceram em número de atletas face a 2019, com variações positivas entre os 15 (no caso do rugby) e os 32 por cento (no caso do ténis). Nas restantes modalidades, as variações foram praticamente residuais. Ou seja, não são ainda muito percetíveis nesta contabilidade os efeitos da atual pandemia.

Contudo, e como alertou Catarina Araújo na sua intervenção, em representação do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, “este cenário deverá alterar-se radicalmente no próximo ano. Tal como em muitos outros setores de atividade, também no desporto os efeitos desta pandemia vão ter um impacto muito negativo”, como se depreende, aliás, pelos dados recentemente divulgados pelo Comité Olímpico de Portugal, que apontam para que mais de 200 mil jovens atletas federados, em especial nas modalidades de pavilhão, tenham sido obrigados a suspender a sua atividade desde o passado mês de março.

“Talvez ainda seja cedo para percebermos o verdadeiro impacto que esta paragem forçada vai ter nas diversas modalidades e, especialmente, nas camadas mais jovens. Mas sabemos que ela terá consequências a vários níveis, em especial na saúde física e mental dos mais jovens”, advertiu a vereadora.

“Mais do que apontar responsabilidades a alguém, mais do que procurar saber se o Governo, e particularmente quem tutela o Desporto, poderia ter feito mais e melhor na gestão desta crise, importa agora reparar este grave prejuízo, preparando o reinício das competições e garantindo que todos têm as melhores condições para retomar a sua atividade desportiva de forma plena e segura”, apontou Catarina Araújo, lembrando o trabalho realizado pelo Município na preparação e adaptação das instalações desportivas a esta nova realidade.

Nesta matéria, recorde-se, aliás, que as boas práticas implementadas pela empresa municipal Ágora, nos seus diversos equipamentos e programas desportivos durante a pandemia mereceram o reconhecimento por parte da rede de Municípios Amigos do Desporto, com a atribuição do 1.º prémio na categoria “Intervenção Covid-19 no Desporto no Ano 2020”.

Porém, como afirmou a também presidente do conselho de administração da Ágora, “não chega fazermos a nossa parte se outros insistem em olhar apenas para o desporto sénior – e, nomeadamente, para as modalidades com mais recursos financeiros –, continuando a ignorar o desporto de formação, que é aquele que deveria ser ainda mais acarinhado e encorajado especialmente nesta fase”.

CATARINA ARAÚJO: “NÃO VAMOS DESISTIR DE CONTINUAR A APOIAR O DESPORTO DE FORMAÇÃO

Na cerimónia em que marcaram presença não só os representantes dos clubes e associações, com quem o Município do Porto estabeleceu os contratos-programa, mas também os vereadores da maioria independente, Catarina Araújo salientou “que este é um caminho que nunca vamos conseguir trilhar sozinhos. Precisámos, mais do que nunca, do empenho dos nossos atletas, da motivação dos seus pais e treinadores, da determinação dos dirigentes de cada clube e da orientação das várias associações desportivas, como aquelas que estão hoje aqui representadas”.

Da parte do Município, “contem com toda a nossa colaboração e com todo o nosso empenho. Não vamos desistir de continuar a apoiar o desporto e muito menos vamos desistir de continuar a apoiar o desporto de formação”, enfatizou.

Por isso, já a partir do próximo ano, e em face do atual contexto, o Município vai antecipar o pagamento das inscrições, “passando a celebrar estes contratos de desenvolvimento desportivo a cada três meses, dando assim o melhor seguimento a uma sugestão que as próprias associações desportivas nos fizeram chegar”, revelou.

De resto, a responsável deu nota que o Município vai continuar a trabalhar “afincadamente” na reabilitação e ampliação do seu parque desportivo, “recuperando anos de atraso nesta matéria”, investindo não só na recuperação e modernização da rede municipal de piscinas, pavilhões e grandes campos, como também lançando um ambicioso conjunto de investimentos para a ampliação do nosso parque desportivo.

DESPORTO COM 11 MILHÕES NO ORÇAMENTO CAMARÁRIO PARA A CONCRETIZAÇÃO DE SEIS NOVOS PROJETOS

São quase 11 milhões de euros inscritos no próximo orçamento para a concretização de seis novos projetos: a ampliação do Parque Desportivo de Ramalde/INATEL e do recinto Skate Park; a construção de dois novos campos municipais (Outeiro e Justino Teixeira) e de um edifício de apoio à área desportiva no Parque da Cidade; a que se junta ainda a instalação de um conjunto de equipamentos desportivos em 18 jardins e espaços verdes da cidade.

“Ao fazermos isto, estaremos a dar mais um passo importante na construção de uma cidade cada vez mais aberta ao desporto, com cada vez mais possibilidades de acesso às suas infraestruturas desportivas e cada vez com mais praticantes”, concluiu Catarina Araújo.

 

Texto: Porto. / Etc e Tal jornal

Fotos: Filipa Brito (Porto.)

01jan21

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.