Menu Fechar

“Turismo de Portugal” distingue projeto do Tâmega e Sousa

O projeto de turismo literário Viagem a Portugal, desenvolvido por técnicos das Associações de Municípios do Vale do Sousa e do Baixo Tâmega e dos Municípios de Baião e Marco de Canaveses, foi distinguido pelo programa ALA+T — Qualificar para o Turismo.

Promovido pelo IPDT — Turismo e Consultoria com o apoio do Turismo de Portugal, este programa nacional de qualificação destinado à administração local autárquica, teve ontem, 10 de dezembro, o encerramento da sua segunda edição, com a realização, por via digital, da cerimónia de apresentação dos 13 projetos finalistas. Este evento contou com a participação da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e do presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo.

Inspirado na obra homónima de José Saramago (1922-2010), que percorreu o nosso país entre outubro de 1979 e julho de 1980, o projeto Viagem a Portugal pretende conceber um produto turístico que alie o património e a literatura, prevendo, entre outras iniciativas, a criação de três guias turístico-literários propostos por escritores contemporâneos reconhecidos, a realização de oficinas de formação para o desenho de pacotes turísticos temáticos e diversas campanhas de comunicação e marketing.

A equipa do projeto distinguido inclui técnicos da Rota do Românico (Duarte Pinheiro e Ricardo Magalhães, das Associações de Municípios do Vale do Sousa e do Baixo Tâmega) e dos Municípios de Baião (Aida Ribeiro e Dora Pinto) e do Marco de Canaveses (Cidália Mota e Gorete Babo).

Para além da Viagem a Portugal, foram também premiados os projetos Portugal Rocks (Municípios de Montemor-o-Velho, Penacova e Peniche) e Ria Formosa Através da Realidade Aumentada (Municípios de Faro e Olhão).

Todas estas ideias de projeto de desenvolvimento turístico serão agora alvo de acompanhamento tutorial por parte do Turismo de Portugal, de forma a estruturar as propostas finais que poderão ser objeto de financiamento por parte daquele instituto público.

As duas edições do programa ALA+T contaram com mais de 230 participantes, em representação de 120 entidades da administração local. Na primeira edição, em 2019, foi também distinguido um projeto desta região, o DNA — Digital Nomads Adventure, apresentado pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa e pelos Municípios de Amarante, Baião, Cabeceiras de Basto e Mondim de Basto.

 

Texto: António Coelho (Rota do Românico) / Etc e Tal jornal

Foto: Rota do Românico (RR)

01jan21

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.