Menu Fechar

“Gondomar Protege!” – Executivo da Câmara Municipal aprovou programa

Foi aprovado em Reunião de Câmara realizada no passado dia 18 de fevereiro, um conjunto de novas medidas que visam continuar a mitigar os nefastos impactos económicos decorrentes da pandemia Covid-19. Este conjunto de medidas, designado por Programa “Gondomar Protege“, prevê a isenção do pagamento de taxas e outros rendimentos municipais, representando um esforço municipal de quase 190 mil euros.

Este conjunto de medidas engloba a isenção do pagamento de:

taxas de publicidade e/ou ocupação de espaço público, toldos e afins, pelo período de 4 meses, relativas a todos os estabelecimentos, à exceção das médias e grandes superfícies comerciais;

rendas devidas pelos espaços concessionados pela autarquia, designadamente, estabelecimentos de bebidas, pelo período de 4 meses;

taxas devidas pelos lugares de terrado atribuídos a feirantes cujo encerramento da atividade tenha sido determinado, por não se traduzir na venda de bens essenciais, pelo período de 4 meses;

taxas devidas pela ocupação de bancas/lojas dos Mercados Municipais, cuja atividade se encontra encerrada, por não se traduzir na venda de bens essenciais, pelo período de 4 meses.

E ainda a redução em 50% do valor das rendas devidas pelos espaços concessionados no Gondomar Goldpark (incubadora, espaços co-work, oficinas e espaços comerciais).

Estas reduções e isenções, cujo valor total o Município abdica de arrecadar na sua receita municipal, produzem efeitos desde 1 de janeiro de 2021. Assim sendo, nos casos de se ter já verificado os pagamentos, correspondentes ao mencionando, pelo período de janeiro a abril de 2021, os serviços municipais farão refletir as isenções em igual período seguinte ou, no caso de impossibilidade, proceder-se-á ao competente reembolso.

PRESIDENTE DA CÂMARA VISITA INTERVENÇÕES EM CURSO NO PARQUE DAS SERRAS DO PORTO

O Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, Marco Martins, juntamente com os autarcas José Manuel Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal de Valongo, e Alexandre Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Paredes, acompanharam no passado dia 17 de fevereiro, no terreno do Parque das Serras do Porto as intervenções em curso nesta infraestrutura-verde que está a ser construída na Área Metropolitana do Porto, em territórios comuns aos três concelhos.

O projeto “Gestão ativa de áreas ocupadas com espécies invasoras no Parque das Serras do Porto” contempla intervenções em cerca de 160 hectares, incluindo um controlo inicial e um controlo de continuidade, com aplicação de técnicas ajustadas às espécies presentes, porte e densidade, contando com cofinanciamento do POSEUR. Estes trabalhos estão já em curso nos concelhos de Gondomar e Valongo e avançarão muito em breve em Paredes.

Ainda no decorrer do projeto, está prevista a instalação de espécies nativas em algumas das parcelas. Essa instalação teve hoje início, com a plantação simbólica de um sobreiro na envolvente à Capela de Santa Justa e Santa Rufina. O plano de plantação para esta área de lazer está a ser elaborado por duas estudantes de Arquitetura Paisagista da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

Além dos trabalhos de controlo de plantas invasoras e da plantação de espécies nativas, está a ser implementada uma Rede de Percursos Pedestres. Por isso, foi também percorrido pelos autarcas um pequeno troço do Trilho da Ribeira de Santa Comba, em Paredes. A Rede de Percursos Pedestres irá contemplar 1 Grande Rota e 19 Pequenas Rotas, estando a ser instalada no terreno sinalética de acordo com as regras de homologação deste tipo de percursos. Esta sinalética será ainda complementada com painéis interpretativos, folhetos informativos desdobráveis e uma Web App.

FORÇAS DE SEGURANÇA E MAIS 80 BOMBEIROS FORAM VACINADOS

 

Na manhã do passado dia 19 de fevereiro, cerca de 180 efetivos das Forças de Segurança em funções no concelho de Gondomar e um segundo grupo de 80 bombeiros das cinco corporações do concelho (Areosa – Rio Tinto, Gondomar, Melres, São Pedro da Cova e Valbom) receberam a primeira de duas doses da vacina contra a COVID-19, no Centro de Vacinação Municipal, instalado no Multiusos de Gondomar.

A vacinação das Forças de Segurança, em primeira toma, abrange 60 militares dos dois postos locais da GNR e 120 agentes das três esquadras e da Divisão da PSP de Gondomar.

No caso dos 80 bombeiros, trata-se do segundo grupo de operacionais a receber a primeira dose da vacina, sendo que os outros 90 bombeiros foram já vacinados na passada sexta-feira. Este conjunto de 170 bombeiros representa metade do efetivo das cinco corporações do concelho (Areosa – Rio Tinto, Gondomar, Melres, São Pedro da Cova e Valbom).

Já à tarde retomou a inoculação de pessoas com 80 e mais anos e de pessoas com mais de 50 anos, mas com patologias associadas e/ou doenças crónicas, tal como previsto no Plano Nacional de Vacinação contra a COVID-19.

POLÍCIA MUNICIPAL EM AÇÕES DE FISCALIZAÇÃO

Face às novas medidas de contenção da pandemia por COVID-19, a Polícia Municipal de Gondomar tem efetuado várias operações de fiscalização, no sentido de garantir o cumprimento do confinamento obrigatório.

Vencer o vírus depende de si! Evite deslocações desnecessárias, protegendo-se a si e a toda a comunidade.

GONDOMAR, MUNICÍPIO VERDE: 280 ÁRVORES RECEBERAM TRATAMENTOS FITOSSANITÁRIOS

 Com vista a garantir a sua presença por muitos e longos anos e, assim, garantir os benefícios que trazem para o cidadão, 280 árvores pertencentes à estrutura verde do Município de Gondomar irão receber tratamentos fitossanitários. Apenas 27 árvores estão indicadas para abate.

Pela segunda vez desde 2017, foram efetuadas avaliações às árvores de maior porte, instaladas em arruamentos, praças e parques com uma grande afluência de pessoas, com o objetivo de prevenir acidentes e, assim, garantir a manutenção destes seres vivos.

De acordo com essa avaliação foi determinado o tipo de intervenção a ser efetuado. Assim sendo, e porque as árvores são também seres vivos com princípio e fim, conclui-se que, de um conjunto de 307 árvores, 27 estão indicadas para abate, por não garantirem segurança e estabilidade necessárias, nomeadamente devido a lenhos pouco resistentes e níveis elevados de podridões.

Além das árvores a abater, as restantes 280 árvores irão sofrer intervenções – como podas de segurança e drenagem de cavidades

 

Texto e fotos: Município de Gondomar / Etc e Tal jornal

 

01mar21

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.