Menu Fechar

Paradigmas

Patrícia Moreira

 

Os paradigmas condicionam a forma como você vê o mundo. São um conjunto de hábitos e ideias que nos foram incutidas fundamentalmente dos 0 aos 6 anos e que aceitamos como verdades absolutas.

Esses paradigmas foram-nos incutidos pelos nossos pais, cuidadores e professores que para nós tinham o significado de autoridade. Desta forma tudo o que essas autoridades nos disseram foi absorvido por nós como verdades absolutas. No entanto essas mesmas verdades, não passam apenas das verdades dessas mesmas pessoas. Pessoas que entenderam que a repressão é uma forma de educação. Mas de facto não é e essas verdades não têm de ser as suas!

Dentro de si podem surgir quase do nada a ideia que é difícil ganhar dinheiro ou até que os homens não prestam. São exemplos de paradigmas limitantes e que com toda a certeza irão condicionar a sua expansão.

Também é importante saber que nós pensamos por imagens. A imagem condiciona incrivelmente a nossa mente. O pensamento é um ato criativo, é gerado no cérebro e manifesta-se na mente, mais em concreto no consciente. Comparando, o cérebro é o hardware de um computador e a mente é tudo aquilo que aparece na tela do ecrã. O comando de um pensamento acontece no cérebro, como podemos escolher o que queremos pensar, esse pensamento irá aparecer na tela da mente.

Também é importante perceber como funciona a nossa mente. A mente é dividida em duas partes.

Consciente: que rejeita ou aceita a informação e tem a capacidade de pensar e de imaginar.

Subconsciente: Não tem a capacidade de pensar; Não tem a capacidade de rejeitar informações, apenas aceita tudo o que o consciente enviar para ele; Não sabe distinguir entre o que é verdade e o que é mentira; Não sabe o que é passado e o que é futuro; para ele tudo é presente.

Como dos 0 aos 6 anos não temos o consciente evoluído, tudo o que nos é incutido entra sem reservas. É nesta altura que são formados os paradigmas. Depois, pelo processo de repetição junto com a carga emocional inerente, estas crenças passam para o subconsciente e tornam-se na nossa maneira de ver o mundo. Na vida os resultados que temos dependem das decisões que tomamos e estas são consequência daquilo em que acreditamos, ou seja dos paradigmas.

É chegada a hora de mudar esses paradigmas que limitam a sua vida e construir novos paradigmas construtivos. É um caminho simples mas que precisa do seu maior comprometimento e vontade de sair vitorioso.

Exercício:

Ao longo da nossa vida com todas as experiências que tivemos fomos reforçando crenças e construindo novas. Nesta etapa vamos modificar os paradigmas limitantes que construímos na primeira pessoa como: Eu sou gordo; Eu sou um fracasso; Eu sou um cobarde… estas crenças são de identidade e se as continuamos a reforçar elas passam a fazer parte da nossa personalidade. Vamos modifica-las para crenças comportamentais, pois referem-se a um estado e não a uma identidade. Vamos passa-las para: Eu estou gordo; Eu fracassei; Eu acobardei-me…

Enquanto estado é mais fácil modifica-las pois podemos escolher ações para sairmos desse estado. Agora para cada uma delas escolha 3 ações que colocando em prática diariamente você sente sairá desse estado. Exemplo: Eu estou gordo – fazer exames médicos; exercício físico 3 vezes por semana; fazer dieta.

Em seguida mude os paradigmas para o estado que pretende alcançar como por exemplo: Eu estou elegante; Eu crio oportunidades; Eu sou corajoso. Repita estas afirmações diariamente e elas farão parte de si.

 

Foto: pesquisa Web

 

01mar21

 

 

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.