Menu Fechar

“2Ai” do IPCA passa a integrar o único laboratório associado em Inteligência Artificial do país

O 2Ai – Laboratório de Inteligência Artificial Aplicada do Instituto Politécnico e do Ave (IPCA) passou a integrar o Laboratório Associado Nacional de Sistemas Inteligentes (LASI), única unidade de referência do país no domínio da investigação em Inteligência Artificial.

Reconhecido pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), o LASI reúne 13 unidades de Investigação & Desenvolvimento (I&D) de sete universidades e politécnicos, envolvendo mais de 500 investigadores doutorados.

Criado em 2018 e com atividade efetiva desde 2020, o 2Ai está sediado no Campus do IPCA, em Barcelos, e tem em curso, ou já concluiu neste curto espaço de tempo, mais de uma dezena de projetos de investigação nas áreas dos Sistemas Inteligentes, Colaboração Inteligência Artificial-Homem e Robótica.  Estes projetos têm como objetivo geral a sua aplicação nos domínios da Saúde, Indústria ou do Ambiente e Segurança.

João Vilaça, diretor do 2Ai, explica que a integração do laboratório no LASI, na qualidade de membro associado, “vem permitir potenciar as sinergias e o acesso a ‘calls’ internacionais que, habitualmente, só estão ao alcance de grandes laboratórios”.  Por outro lado, “irá possibilitar o acesso a infraestruturas comuns de apoio à atividade dos laboratórios associados que seriam difíceis de cada um ter isoladamente”.

Para a presidente do IPCA, Maria José Fernandes, o sucesso da candidatura do 2Ai a membro associado do LASI “significa mais um importante passo do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave na consolidação do seu posicionamento enquanto polo de referência nacional e internacional ao nível da investigação tecnológica”.

“O IPCA quer continuar a crescer, não só no número de alunos, infraestruturas e equipamentos, mas também naquilo que diferencia as principais instituições de ensino superior em qualquer parte do mundo, que é a qualidade da sua investigação. E esta notícia é a prova de que estamos no bom caminho”, acrescenta.

IPCA – LASI conta com os seguintes membros associados:

2Ai – Laboratório de Inteligência Artificial Aplicada do IPCA

GECAD – Grupo de Investigação em Engenharia e Computação Inteligente para a Inovação e o Desenvolvimento (Instituto Superior de Engenharia do Porto)

CISTER Research Centre (Instituto Superior de Engenharia do Porto)

Centro Algoritmi (Universidade do Minho)

IPC – Instituto de Polímeros e Compósitos (Universidade do Minho)

LIACC – Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência de Computadores (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto)

Centro de Matemática da Universidade do Porto

Instituto de Engenharia Eletrónica e Telemática da Universidade de Aveiro

LEMA (Universidade de Aveiro)

Centro de Informática e Sistemas da Universidade de Coimbra

Centro de Imagem Biomédica e Investigação Translacional da Universidade de Coimbra

Centro de Tecnologia e Sistemas da Universidade Nova de Lisboa

Unidade de Investigação e Desenvolvimento em Engenharia Mecânica e Industrial da Universidade Nova de Lisboa

A atividade do LASI foca-se no desenvolvimento de soluções inovadoras baseadas em inteligência artificial para ultrapassar os grandes desafios das suas cinco áreas temáticas: Indústria inovadora e sustentável; Cidades Inteligentes, Mobilidade e Energia; Saúde e Bem-estar; Infraestruturas e Sociedades Conectadas; Administração Pública.

FJN REFORÇA APOIO AOS CURSOS DO IPCA

As Pós-Graduações em Data Analysis e em CiberSegurança e Informática Forense, do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), acabam de ser incluídas no programa de bolsas de estudo da Fundação José Neves, destinado apoiar estudantes e profissionais que queiram adquirir novas competências.

No total, passam agora a ser seis os cursos do IPCA – quatro Mestrados e duas Pós-Graduações – com possibilidade de candidatura às bolsas de estudo do programa “Income Share Agreement” (ISA FJN) da Fundação José Neves, no âmbito de uma parceria estabelecida em setembro de 2020.

O ISA FJN tem como objetivo apoiar, através do pagamento integral da propina, o acesso a cursos e formações que permitam adquirir as competências para os empregos do futuro.  Estas bolsas dirigem-se a estudantes e profissionais que já se encontram no mercado de trabalho, tendo em vista facilitar o acesso a cursos e formações onde existe grande necessidade de talento.  Os beneficiários destas bolsas, que contam com o apoio do Fundo Europeu de Investimento, só reembolsarão o valor que recebem se e quando alcançarem as metas previamente definidas.

No IPCA, as bolsas do ISA FJN estavam já disponíveis, desde o início do corrente ano letivo, para os candidatos aos cursos de Mestrado em Engenharia Informática, Engenharia Eletrónica e de Computadores, Engenharia em Desenvolvimento de Jogos Digitais e Design Digital.

A escolha dos cursos que constam do programa do ISA FJN são da responsabilidade da Fundação José Neves, de acordo com os critérios definidos pela instituição.

A Pós-Graduação em Data Analysis visa o desenvolvimento de competências relevantes para todos aqueles que desempenham funções em áreas que utilizam as técnicas de análise de dados e a extração de conhecimentos das bases de dados.

O curso de Pós-Graduação em CiberSegurança e Informática Forense destina-se a responder às necessidades das empresas que trabalham em sistemas informáticos. O objetivo é habilitar os profissionais desta área com competências que lhes permitam organizar, implementar, desenvolver, coordenar e controlar um sistema informático com garantias de segurança.  Ambas as Pós-Graduações funcionam na Escola Superior de Tecnologia do IPCA, no Campus de Barcelos.

 

Texto: Ana Teixeira (GCI/IPCA) / Etc e Tal jornal

Foto: GCI/IPCA

01abr21

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.