Menu Fechar

Matosinhos – “Piscina das Marés”, em Leça da Palmeira, já poderá ser visitada em maio

Em maio, já será possível visitar a Piscina das Marés, da autoria do arquiteto Álvaro Siza, e analisar o resultado de um profundo e minucioso trabalho de conservação, restauro e reabilitação levada a cabo pela Câmara Municipal de Matosinhos.

A obra foi determinada em virtude da deterioração de vários elementos, como a estrutura do betão armado, o tanque principal da piscina e o sistema de filtração de água salgada.

O arquiteto matosinhense- e galardoado com o Prémio Pritzker- assinou o projeto de reabilitação daquele equipamento. Álvaro Siza acompanhou, de resto, a execução dos trabalhos e todas as suas especificidades.

O processo contou com algumas adversidades, com impacto direto no prazo de execução da obra, nomeadamente os constrangimentos provocados pela pandemia por COVID-19 e os efeitos quer das marés vivas quer do mau tempo que se fez sentir.

O investimento, no valor de 1,3 milhões de euros, envolveu a instalação mecânica de bombas de captação e circulação, sistema de filtragem e tratamento da água, tubagens e infraestruturas elétricas. Todos os edifícios foram reabilitados, assim como os tanques, com tratamento das superfícies de betão e madeiras. Foram ainda construídos novos balneários e foi aumentada a área de permanência ao ar livre.

A presidente da Câmara Municipal de Matosinhos visitou as obras em curso. Na deslocação, Luísa Salgueiro fez-se acompanhar pelo vice-presidente da autarquia, Fernando Rocha, e pelos administradores da Matosinhos Sport, Helena Vaz e Vasco Pinho.

Inaugurada em 1966, a Piscina das Marés é, desde 2011, Monumento Nacional. Em maio já será possível visitar o espaço, sendo que o equipamento estará em pleno funcionamento na próxima época balnear se a evolução da epidemia o permitir.

 

Texto e fotos: Leça da Palmeira – Portal da Freguesia / Etc e Tal jornal

 

01abr21

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.