Menu Fechar

Parque de camionagem no centro do Porto (Régulo da Magauanha) vai dar lugar a mais habitação, áreas verdes e espaço público

 A Câmara do Porto quer transformar o parque de camionagem próximo à Rua de Faria de Guimarães – com o peculiar nome Régulo da Magauanha -, num espaço habitacional com capacidade para a construção de 30 fogos, áreas verdes e espaço público.

O envio para discussão pública da operação de loteamento, votado no passado dia 8, em reunião de Executivo Municipal, prevê “a constituição de dois lotes destinados à função habitacional, com um total de 30 fogos, assim como a criação de um amplo espaço público que permite a circulação de peões e de automóveis, o estacionamento ordenado e ainda espaços verdes”, assinala a proposta do vereador do Urbanismo, Pedro Baganha.

Para a maioria municipal independente, o espaço em questão constitui “uma rara oportunidade para consolidar a cidade”, permitindo o reforço da função habitacional no centro do Porto, “bem como a requalificação do miolo existente, com a construção de uma nova frente edificada de colmatação das empenas de interior de quarteirão, e a libertação de um desafogado espaço central para circulação e estadia”, pode ler-se ainda no documento.

O interior do quarteirão junto à Rua do Régulo da Magauanha constitui uma área deixada livre pela demolição de um conjunto de antigas ilhas que ocupavam o miolo do quarteirão situado entre a Rua do Bonjardim, a leste; Rua de João das Regras, a norte; Rua de Gonçalo Cristóvão, a sul; e Rua do Dr. Alfredo Magalhães, a oeste.

Este amplo espaço encontra-se “profundamente descaracterizado”, servindo de central de camionagem, que ocupa informalmente a quase totalidade daquela área, e de acesso de serviço a um conjunto de garagens dos prédios confrontantes, informa Pedro Baganha.

Com a reabilitação da Ilha do Bonjardim – uma das três ilhas municipais num universo superior a 900 que existem na cidade e que são propriedade privada – e também da Ilha Amarela, nas proximidades, foi aberta uma nova frente para a Rua do Régulo Magauanha que, conjugada com a previsão da libertação a curto prazo do parque de camionagem, “constitui uma enorme oportunidade de resgatar esta área para a cidade, qualificando-a”, esclarece também o responsável pelo pelouro do Urbanismo. Depois do envio da operação de loteamento para discussão pública, a mesma iniciará assim que publicado o respetivo edital, no sítio institucional da Câmara do Porto, por um período de 15 dias úteis.

 

Texto: Porto. / Etc e Tal jornal

Foto: Filipa Brito (Porto.)

01abr21

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.