Menu Fechar

Alargada a recolha de resíduos orgânicos a… 60% da cidade

Arrancou, a 22 de abril último, por ocasião do Dia Mundial da Terra, a campanha Porto Orgânico que visa alargar a recolha seletiva de resíduos orgânicos às zonas habitacionais do Porto, e que permitirá cobrir aproximadamente 60% da população da cidade, estando previsto recolher cerca de 7 mil toneladas/ano de resíduos orgânicos.

Esta recolha será implementada no setor residencial, em áreas de elevada densidade populacional (edificação em altura), com a instalação de mais de 500 contentores de proximidade, com controlo de acesso e abertura por cartão eletrónico de identificação, juntamente com a distribuição de mais de 60 mil contentores de 7 litros de capacidade nas residências abrangidas pelo Projeto. Foram ainda adquiridas quatro viaturas, movidas a gás natural, para efetuar este novo tipo de recolha.

Os resíduos recolhidos são encaminhados para valorização, transformando-se num composto orgânico (Nutrimais) que serve de fertilizante natural para vários fins, com destaque para a agricultura biológica.

Em consonância com os princípios de sustentabilidade da sua missão, a Porto Ambiente assegurou o financiamento para implementação deste projeto através de duas candidaturas no âmbito do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) e de uma outra com o projeto “CityLoops”, um financiamento do H2020.

Recorde-se que há mais de uma década que o Porto promove a recolha seletiva de resíduos alimentares no setor não-doméstico, isto é, em restaurantes, cafés, hotéis e cantinas – cobrindo hoje cerca de 1000 estabelecimentos comerciais.

Em 2018, a Porto Ambiente, empresa municipal responsável pela recolha de resíduos e limpeza da cidade do Porto, implementou a recolha seletiva porta a porta residencial, incluindo de resíduos alimentares, numa área da cidade constituída por cerca de 2000 habitações unifamiliares.

A expansão da recolha seletiva de biorresíduos é uma das principais prioridades do Município do Porto na gestão de resíduos urbanos, contribuindo para o aumento da sustentabilidade do sistema, em linha com um Porto Circular 2030 e dando passos firmes rumo a uma cidade mais sustentável e ambiciosa no combate às alterações climáticas.

Aliado à operacionalização do projeto irá ser implementada uma campanha de comunicação e sensibilização no município, que para além de uma aposta forte na vertente digital contará também com a colaboração de caras bem conhecidas da cidade, que não hesitaram em abraçar o projeto.

 

Texto: Porto. / Etc e Tal jornal

Fotos: Filipa Brito (Porto.)

 

01mai21

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.