Menu Fechar

Dia da Liberdade

No 24 de Abril, não é só data do último dia da ditadura. É também o 23º aniversário da inauguração do Teatro do Campo Alegre. Construído com o fito de instalar a Seiva Trupe, em consequência da cedência do “barracão” do 1.º Teatro do Campo Alegre, abriu portas ao público com “O Trapezista Azul”, um texto de Mário Cláudio, encenado por Júlio Cardoso e com cenários de Mestre José Rodrigues. O texto situava-se em roda de uma família do Porto – nada menos do que os proprietários do edifício onde hoje se sedia a Fundação de Serralves.

Por razões publicamente conhecidas – e polémicas – a Seiva Trupe acabaria por lhe ver tirado o espaço. Hoje, sem o reivindicar perante factos consumados, a emblemática companhia do Porto busca um espaço alternativo onde possa realizar o que lhe é matricial, embora pouco comum no panorama contemporâneo. Fazer carreiras de 3, 4 ou mais semanas. Porque tem público para isso, porque esse público assim o exige, porque é o entendimento que tem de um Serviço Público.

Para já, é a 9 de Junho que se reencontra com o público, na Casa Comum, fruto de um protocolo de colaboração com a Universidade do Porto.

 

26abr21

 Seiva Trupe

 

01mai21

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.