Menu Fechar

Póvoa de Varzim – Câmara Municipal investe mais de um milhão e meio de euros nos Centros Ocupacionais

Os Centros Ocupacionais de Aver-o-Mar (COA) e da Lapa (COL) são hoje parte integrante da comunidade poveira, funcionando como estruturas de apoio e combate ao isolamento e à exclusão social no concelho. Depois de encerrados por causa das regras impostas pela pandemia, e numa altura em que a maioria dos utentes já foi vacinada, ambos os Centros estão agora em condições de reabrir e voltar a funcionar a partir do próximo dia 3 de Maio.

Prosseguindo o objetivo de dar maior qualidade de vida à população idosa do concelho, o Executivo Municipal decidiu, em 2018, revitalizar duas antigas escolas primárias na Lapa e em Aver-o-Mar, ao investir aproximadamente 790 mil euros na Escola da Lapa e 895 mil euros na antiga Escola do Cruzeiro. O COA e o COL destinam-se a apoiar, especialmente, a população sénior do concelho, profissionalmente inativa (reformados e pensionistas) ou com mais de 60 anos de idade.

Centro Ocupacional da Lapa, o antes e o depois…

Com estes equipamentos de proximidade, o Município da Póvoa de Varzim passou a contar com dois espaços que proporcionam aos nossos idosos um envelhecimento mais seguro em locais de convívio, permanência e acompanhamento, onde ao contacto social se alia o desenvolvimento de novas capacidades, dando “vida ativa àqueles que um dia começaram também nestas escolas a aprender as primeiras letras e que agora, neste mesmo espaço, passam a aprender outras competências”, conforme sublinhou o presidente da Câmara Municipal, Aires Pereira.

Estas duas estruturas sociais da Câmara Municipal visam a promoção do bem-estar da comunidade, em particular dos que vivem em situação de vulnerabilidade, carência familiar ou isolamento, e que, por isso, tenham necessidade de apoio moral, social ou familiar. Estão aqui reunidos um conjunto de serviços que permitem à população sénior participar em atividades de carácter sócio recreativo e cultural, potenciando com elevada taxa de sucesso o convívio e relações de amizade entre os utentes, um envelhecimento ativo e saudável e um acompanhamento biopsicossocial.

CÂMARA MUNICIPAL INVESTE 1 MILHÃO E MEIO DE EUROS NA ZONA SUL DA CIDADE

O Presidente da Câmara Municipal dirigiu-se ao Bairro Sul, esta semana, para verificar de perto o estado de situação de duas empreitadas atualmente em curso, cujo prazo de conclusão de ambas é meados do mês de agosto.

A primeira paragem foi no Bairro dos Pescadores, que vai beneficiar muito em breve de uma obra de requalificação de aproximadamente 1 milhão de euros. A empreitada foi pensada para fazer a diferença não só para os residentes do Bairro dos Pescadores, mas também para todos os poveiros uma vez que se vai investir na revitalização urbana de uma zona de grande valor histórico para a Póvoa de Varzim.

Este investimento feito pela autarquia vai permitir a tão necessária substituição de pavimentos e modernização das infraestruturas atualmente existentes, nomeadamente águas residuais domésticas e pluviais, abastecimento de água, redes elétricas e iluminação pública, bem como a criação de um parque infantil e a duplicação de oferta de estacionamento futura (para um total de 133 lugares).

Aires Pereira acompanhou também a intervenção na sede do Leões da Lapa Futebol Clube (antigas oficinas municipais), um compromisso assumido em 2018 e agora concretizado, fruto de um investimento de cerca de 476 mil euros. A empreitada inclui a requalificação do edifício existente, áreas de logradouro, parque exterior e oficina, contando igualmente com a substituição da cobertura existente e do piso, incluindo a revisão de toda a rede de infraestruturas.

Estas visitas surgem no âmbito da relação de proximidade que o Presidente da Câmara faz questão de estabelecer com os poveiros, sendo, por isso, uma boa oportunidade de contacto direto com a comunidade. Foram vários os moradores que abordaram o Presidente da Câmara no sentido de agradecer o investimento na zona e de sugerir novas soluções, como é o caso da criação de um estendal comunitário. “Já se sabe que os constrangimentos causados por uma obra não são agradáveis, mas é por uma boa causa pois temos a garantia de que, no fim, vamos ficar a ganhar com um bairro mais bonito e organizado”, referiu uma moradora do Bairro dos Pescadores.

 BEIRIZ VAI GANHAR UMA NOVA E AMPLIADA PORTA DE ENTRADA NA FREGUESIA

Dentro de aproximadamente três meses, os munícipes que residem ou circulam por Beiriz beneficiarão de uma ligação revigorada, graças às obras de requalificação e ampliação da Rua da Fontinha. Trata-se de um investimento de cerca de 600 mil euros por parte da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, com o objetivo de criar vias de tráfego mais fluídas e menos congestionadas à freguesia de Beiriz.

A empreitada visa prolongar a Rua da Fontinha, ligando-a à Rotunda da Rua do Cruzeiro e dotando-a de uma extensão total de 275.155 metros; recorde-se que a versão original da Rua da Fontinha tinha uma configuração completa de apenas 50 metros. A sua ligação à Rua do Cruzeiro era provisória, estreita e de sentido único pela Cangosta do Cura. A partir de agora, o arruamento contará com dois sentidos de tráfego, passeios pedonais em ambos os lados e travessias para peões nos pontos de cruzamento, os quais terão pavimento diferenciado para acautelar as necessidades de acessibilidade inclusiva por parte dos cidadãos com dificuldades ou deficiências visuais.

O presidente da Câmara Municipal visitou recentemente a obra, no âmbito da política de proximidade que mantém junto de todas as freguesias do concelho. “Esta nova via vai melhorar a circulação ao centro cívico da freguesia e aumentar as condições de segurança, ao afastar parte do tráfego da zona central da Rua do Cruzeiro”, referiu Aires Pereira.

Para além de acessos mais facilitados, a empreitada em curso prevê ainda aumentar a qualidade de vida da comunidade, na medida em que vai permitir pavimentar o arruamento ao Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia (CROAC) e criar espaços verdes agradáveis e zonas de vivência circundantes convidativas para os habitantes da freguesia.

Veja na fotogaleria abaixo algumas imagens da zona antes de ser intervencionada e agora com a obra em curso.

AIRES PEREIRA INAUGUROU NOVO CENTRO DE ATENDIMENTO MUNICIPAL

Na tarde do passado dia 10 de abril, foi oficialmente inaugurado o edifício do Centro de Atendimento Municipal, uma obra no valor de 2,9 milhões de euros. De acordo com o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, o CAM representa “uma nova era – de maior proximidade com a comunidade e de grande aposta na modernização administrativa e inteligência urbana”.

A este respeito, Aires Pereira explicou que o CAM passa agora a ser a nossa principal ligação com o mundo exterior por duas razões. Primeiro, porque é um canal de acesso aberto ao Metro e uma importante ligação da cidade à Área Metropolitana e ao aeroporto. E, em segundo lugar, pois introduz uma forma mais eficiente de trabalhar e mais aberta de comunicar com o público, graças à aposta na digitalização e na desburocratização. “O processo «no paper» está em curso e ficará concluído este ano, assim como a desmaterialização dos processos, que fortalecem a identidade da Póvoa de Varzim enquanto smart city”, referiu o autarca. Uma outra novidade em fase de conclusão é “a app do CAM, que permitirá a todos os munícipes acederem aos serviços de atendimento, através dos seus telemóveis, para agendar atendimentos, marcar audiências e consultar pedidos”.

O presidente da Câmara fez, no entanto, uma ressalva “este edifício é das pessoas, pelo que nunca vamos perder a atenção com quem dá preferência ao atendimento presencial. Os nossos rostos continuarão cá, prontos para receber e esclarecer quem precisa”. Neste sentido, importa referir que o CAM conta com uma nova Loja do Cidadão e concentra num só espaço todos os serviços de apoio ao munícipe, já em pleno funcionamento desde a semana passada.

O Presidente da Câmara fez ainda alusão aos vários símbolos da Camisola Poveira presentes na fachada do CAM, uma junção contemporânea de elementos tradicionais poveiros idealizada pelo arquiteto Rui Bianchi.

JÁ ABRIU O “ESPAÇO DO CIDADÃO” NO CAM

O Espaço Cidadão (EC) é um local onde os cidadãos podem aceder a serviços digitais disponibilizados pela Administração Central, resultante da parceria desta com outras entidades. A massificação do acesso a estes serviços resulta da concretização de uma política em que todos os serviços públicos que possam ser prestados digitalmente, estarão disponíveis online. A interação dos cidadãos com o Estado será feita preferencialmente por meios digitais de forma a aumentar a eficiência e reduzir tempos de espera.

Os EC serão assim uma rede de atendimento digital resultante da parceria entre a Administração Central e o Município da Póvoa de Varzim para a prestação de serviços online, assistida por funcionários qualificados: os mediadores de cidadania, previamente qualificados para ajudar os cidadãos a beneficiar dos serviços digitais. Desta forma, pretende-se que sejam uma rede complementar à rede das Lojas do Cidadão.

O modelo subjacente aos Espaços Cidadão tem como principais objetivos:

Servir melhor o cidadão, proporcionando-lhes um modelo de atendimento mais conveniente, mais próximo e rápido, o que só é possível através de parcerias entre a Administração Central e Local; Reforçar a coesão territorial e social: a rede dos Espaços Cidadão pretende majorar os territórios de baixa densidade populacional, contribuindo deste modo, para essa coesão;

Aumentar a qualidade da prestação de serviços públicos: transpondo a experiência Lojas do Cidadão, enquanto ponto único de contacto com a Administração, para a nova era digital com um modelo de atendimento assistido; Combater a infoexclusão promovendo a literacia digital.

OBRAS NAS ESCOLAS DA GIESTEIRA E DAS MACHUQUEIRAS EM BOM RITMO

A educação é uma das prioridades deste Executivo Municipal, tendo sido investidos, até ao momento, 10 milhões de euros na melhoria das infraestruturas escolares do concelho, seguindo sempre uma máxima defendida pelo Presidente da Câmara – as escolas devem ficar no centro da comunidade.

“A modernização e ampliação das nossas escolas é uma prioridade nossa, mas não através de soluções que impliquem a criação de grandes Parques Escolares descentralizados ou afastados das zonas onde sempre se inseriram”, explicou Aires Pereira, “muito do movimento e vida que temos nos nossos centros deve-se à presença das escolas perto das áreas de residência, que permite às crianças fazer as deslocações a pé, em segurança e com a companhia dos familiares”.

Dois exemplos práticos disto mesmo são as obras de requalificação e ampliação da Escola da Giesteira e da Escola das Machuqueiras que decorrem em simultâneo e que ficam prontas já em março do próximo ano.

O investimento de 740 mil euros na Escola da Giesteira irá permitir dar aos alunos e professores melhores condições tanto para alunos como para os professores, através da construção de uma nova biblioteca, área de recreio coberto e um salão polivalente com balneários de apoio projetado tanto para a prática de atividades desportivas da população escolar, quanto para ser colocado ao serviço da restante comunidade poveira.

Também em Laúndos já é possível antever como vai ficar a Escola das Machuqueiras, graças aos trabalhos de remodelação e ampliação no valor de 1 milhão de euros. Na zona a ampliar serão criadas novas áreas funcionais, como um salão polivalente dotado de copa destinado às atividades desportivas e refeitório, uma sala de apoio que funcionará como biblioteca e várias salas de trabalho. Ao nível da remodelação, serão renovadas as salas de aula existentes e criados espaços complementares às atividades letivas.

Uma das preocupações do Presidente da Câmara foi que estas empreitadas não afetassem a continuidade do ano letivo. Por isso, estão garantidas em ambas todas as condições de segurança aos alunos que as frequentam. Assim que necessária a intervenção no interior dos edifícios existentes, os alunos transitarão para umas instalações provisórias, por forma a que as aulas não sejam interrompidas.

 “É BOM PEDALAR AQUI!”: CINCO ESCOLAS DO CONCELHO GANHAM MINI-CICLOVIAS

 

Por ocasião da Semana Europeia da Mobilidade, em setembro do ano passado, a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim apresentou o projeto “É Bom Pedalar Aqui” às escolas do concelho. Esta é uma iniciativa de Educação Ambiental que visa promover o ensino e a prática do uso da bicicleta pelo público infantil, totalmente financiada pelo Fundo Ambiental – ENEA na sequência da aprovação da candidatura apresentada pela autarquia.

É um facto que as crianças têm a capacidade de assumir rapidamente novos comportamentos e de levar os seus familiares a – também – interiorizarem novas rotinas. Por essa razão, o projeto “É Bom Pedalar Aqui!” é uma oportunidade de permitirmos aos alunos do 1.º ciclo aprender a andar de bicicleta, na segurança que o contexto escolar proporciona, enquanto desenvolvem em paralelo princípios de cidadania ativa em grupo.

Já está concretizada uma das fases de implementação do “É Bom Pedalar Aqui!”, que é a de dotar com pavimentos e sinalética de curtos circuitos cicláveis as cinco Escolas Básicas interessadas em aderir ao projeto – Escolas de Cadilhe (Amorim), do Teso (Estela), da Granja (Rates), do Desterro e do Século (ambas na Póvoa de Varzim).

Agora, seguem-se os workshops teórico-práticos em grupo de utilização da bicicleta, circulação segura e incentivo ao uso partilhado e responsável do espaço público, os quais contarão com a colaboração de associações locais, que habitualmente promovem atividades e iniciativas de mobilidade sustentável no concelho da Póvoa de Varzim.

 NOVO CENTRO COORDENADOR DE TRANSPORTES: PESSOAS E IDEIAS EM POVIMENTO

Depois do Centro de Atendimento Municipal, o rresidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim inaugurou também, durante o dia de ontem, o novo Centro Coordenador de Transportes.

O CCT vem complementar um conjunto de investimentos camarários, que ascendem já ao valor de 10 milhões de euros, numa zona que Aires Pereira classifica de “triângulo dourado da Póvoa de Varzim e que expressa bem aquilo que queremos para a nossa cidade: muita gente e movimentação”. Recorde-se que este novo edifício está situado numa zona escolar de excelência em franca evolução com a reabilitação da Escola Flávio Gonçalves, a construção do Pavilhão Desportivo de Eça de Queirós e a ampliação do Mapadi.

Nesta parte do edifício, vai instalar-se por cinco anos um think-tank constituído por jovens profissionais e alumni da Escola Superior de Media Artes e Design do Politécnico do Porto, com o qual a autarquia vai desenvolver projetos conjuntos, designadamente de renovação da identidade gráfica e visual da Póvoa de Varzim enquanto destino turístico. O MAD-LAB vai funcionar como uma equipa aceleradora de empresas, start-ups e projetos de recém-diplomados, “que vai trazer mais jovens de outros concelhos até à Póvoa de Varzim, acabando por dinamizar a nossa economia e impulsionar muito esta zona da cidade”, referiu Aires Pereira logo após a assinatura do Protocolo de Cooperação entre a Câmara Municipal e a ESMAD.

No Centro Póvoa Empresas vai também localizar-se o Centro Interpretativo e de Formação da Camisola Poveira, necessário em virtude de uma parceria estabelecida entre o Município da Póvoa de Varzim e o Instituto de Emprego e Formação Profissional. O objetivo deste espaço é promover o saber-fazer desta peça de artesanato local, com o apoio do Grupo de Amigos do Museu e da Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim, e apostar na certificação e reforço da capacidade de resposta ao aumento da procura da nossa Camisola Poveira.

CÂMARA MUNICIPAL APRESENTA PROJETO DE RECOLHA DE BIORESÍDUOS

O Município da Póvoa de Varzim organizou, recentemente, a apresentação do Projeto de Recolha Seletiva de Bioresíduos que será implementado em todo o concelho. Trata-se de um projeto que permite introduzir um novo fluxo de recolha de bioresíduos (resíduos alimentares e resíduos verdes). O financiamento resulta de uma candidatura apresentada pela autarquia, que permitiu a aquisição de uma viatura de recolha e contentores individuais e coletivos que serão distribuídos por todas as casas dos munícipes da Póvoa de Varzim.

O Presidente da Câmara Municipal esclareceu que a recolha de bioresíduos representa cerca de 40% do conteúdo do contentor padrão indiferenciado. Ou seja, este projeto vai ser também um incentivo para uma redução dos custos com a recolha de resíduos, na medida em que quanto maior for a recolha adequada de bioresíduos, maior será a redução na fatura mensal das famílias poveiras.

Este será mais um contributo para o sistema Pay-As-You-Throw (PAYT), que os oito municípios da Lipor se comprometem a implementar ao longo de 2022/23. Através deste novo sistema de recolha promoveremos o aumento da separação dos resíduos valorizáveis de uma forma mais justa e incentivadora, uma vez que deixará de ser cobrada a fatura dos resíduos tendo por base o consumo da água, passando cada um a pagar apenas em função daquilo que produz de resíduos indiferenciados. Aires Pereira mostrou-se agradado com a adesão da população poveira ao projeto porta a porta, quer na cidade, quer nas freguesias, com uma taxa de adesão que ronda os 92%.

 EXECUTIVO MUNICIPAL DECIDE REVERTER CEM POR CEWNTO DAS RECEITAS DA VENDA DA “CAMISOLA POVEIRA” PARA OS ARTESÃOS DO CONCELHO

 

Na reunião de Câmara realizada na tarde do passado dia 06 de março, o Executivo Municipal aprovou as condições de venda nacional e internacional da “Camisola Poveira” no Marketplace “É Bom Comprar Aqui!”.

Segundo o Presidente da Câmara, “a autarquia não tira qualquer vantagem comercial desta iniciativa, até porque só estabelece uma ponte entre aqueles que querem ter acesso a este artigo único e os que querem ter condições para poder produzir e exportar uma peça tão especial”. Por forma a garantir que a produção da Camisola Poveira se mantém 100% artesanal e feita à mão, foram estabelecidos limites de compra e prazos longos de produção que acautelam o tempo médio de produção, de 50 horas por peça.

Foi aprovada nesta reunião do Executivo a proposta de Regulamento de Gestão de Praias Marítimas Integradas no Domínio Público Hídrico do Estado, documento que irá posteriormente ser submetido à apreciação da Assembleia Municipal. Ainda a este nível, o Executivo aprovou minutas de protocolos de cooperação entre o Município e a Direção-Geral da Autoridade Marítima, a Agência Portuguesa do Ambiente e a Docapesca – Portos e Lota, aplicáveis transitoriamente a este ano.

Com isto, o Município eliminou cerca de 20 taxas aos concessionários de praia e uniformizou o processo de acesso a concessões, licenças e autorizações de infraestruturas, equipamentos, apoios de praia ou similares nas zonas balneares. Aires Pereira explicou que “o Município quis simplificar o sistema; em termos de pagamentos, não vai ser sentido qualquer impacto, mas em termos práticos, os concessionários e as associações vão ficar a ganhar, até porque antes estavam sujeitos a um processo altamente burocrático e complexo”.

Foi igualmente aprovada a assinatura de contrato com o Clube Naval Povoense (CNP) tendo em conta a gestão do Núcleo de Estacionamento de Embarcações de Recreio da Póvoa de Varzim e da Marina Norte por parte do clube poveiro.

Por fim, o Executivo aprovou a atribuição de cerca de 60 mil euros em apoios às seguintes associações locais: Abrigo dos Animais Abandonados – A Cerca, ao Póvoa Andebol Clube, Grupo Recreativo e Etnográfico “As Tricanas Poveiras”, Clube de Caçadores da Estela e Confraria do Santíssimo Sacramento.

VEM AÍ NOVA ESCOLA DE MÚSICA E MUSEU DE ARTE SACRA PARA A VILA DE RATES

 

Com vista à valorização do património cultural da vila de São Pedro de Rates e do concelho da Póvoa de Varzim, a autarquia irá investir aproximadamente 700 mil euros na criação de uma Escola de Música e Museu de Arte Sacra, localizada na Praça dos Forais, em Rates.

Esta empreitada tem como missão dar nova vida ao imóvel onde se encontrava instalada a residência paroquial, entretanto inutilizado e pronto a ser cedido à comunidade para a promoção da educação e cultura local.

O presidente da Câmara Municipal fez questão de entregar em mãos ao pároco de Rates, Padre Manuel Sá Ribeiro, o projeto que seguirá agora para a fase de revisão e que terá a duração prevista de um ano.

O projeto da Escola de Música e Museu de Arte Sacra na vila de São Pedro de Rates preconiza o respeito pela história centenária deste edifício setecentista, através da manutenção de todos os materiais, cores e qualidades dos materiais primitivos do mesmo. Será adotado o princípio de restauro e manutenção dos elementos construtivos mais significativos, mantendo os tetos e tabiques em madeira, assim como algumas paredes existentes.

Esta representa igualmente uma merecida homenagem aos beneméritos que disponibilizaram este património à paróquia, como é o caso do Padre Arnaldo Moreira, que antecedeu ao Padre Manuel Sá Ribeiro como pároco de Rates, exímio músico e possuidor de um acervo mobiliário de valor reconhecido, e do professor Levi Guerra, cujo legado de obras de arte estará disponível para exposição no futuro museu.

A escola de música estará localizada no rés-do-chão, de modo a permitir a criação de condições de isolamento e condicionamento acústico para as salas de instrumento, e o espaço museológico no primeiro andar, tirando partido do uso das suas partes interiores originais. No atual logradouro do edifício será criado um espaço de auditório e, mesmo ao lado, a escada de acesso ao primeiro andar vai assumir-se como objeto escultórico, carregado de sentido enquanto elemento característico dos pequenos solares em área rural. Veja estes e outros detalhes na fotogaleria disponível abaixo, através da comparação do “antes” e “depois” desta empreitada.

 

Texto e fotos: e-notícia / Etc e Tal jornal

 

01mai21

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.