Menu Fechar

Já foram distribuídos aos comerciantes da cidade cerca de 50 mil euros em vales de desconto

A Câmara do Porto já distribuiu cerca de 50 mil euros de vales aos estabelecimentos comerciais que aderiram ao programa de incentivo à atividade comercial. A medida contempla um desconto de 2 euros por cada 20 euros em compras, nas lojas aderentes. Ainda são aceites inscrições e a medida mantém-se ativa até 30 de julho.

O programa está na rua e assim permanecerá nos próximos meses, para apoiar a retoma das atividades do comércio de rua e tradicional do Porto. Os pedidos de adesão já ultrapassaram uma centena, sendo diariamente registadas novas inscrições pelos serviços municipais.

A medida é dirigida a restaurantes, cafetarias, barbearias, salões de cabeleireiro, institutos de beleza, estabelecimentos de atividade de bem-estar físico, ou qualquer loja comercial até 250 m2 e com porta para a rua. Os consumidores conseguem identificar os estabelecimentos aderentes, porque todos eles exibem um dístico na montra que identifica a adesão ao programa.

Os vales de desconto são entregues pela Câmara aos comerciantes, que depois os aplicam diretamente nas compras realizadas nos seus estabelecimentos. Assim, por cada 20 euros gastos, os clientes recebem automaticamente um desconto de 2 euros, num limite máximo de 100 euros por compra. O reembolso será pago pelo Município aos comerciantes mediante a apresentação de cópia das faturas.

AINDA SÃO ACEITES ADESÕES

Para aderir ao programa, os comerciantes devem preencher o formulário de adesão, que se encontra disponível no Portal do Munícipe, ou fazê-lo presencialmente no Gabinete do Munícipe, bastando agendar previamente o atendimento através da Linha Porto. 220 100 220, ou enviando um email para comercio@cm-porto.pt, com o assunto “Adesão ao Programa de incentivo à atividade comercial”.

Juntamente com o formulário, ser-lhe-á pedido que anexe a certidão de registo comercial, assim como o comprovativo de IBAN. Na altura da adesão – ou apenas aquando do pedido do reembolso -, deverão ser entregues a certidão de inexistência de dívidas à Autoridade Tributária e uma declaração de inexistência de dívidas à Segurança Social.

 

Texto: Porto. / Etc e Tal jornal

Foto: Miguel Nogueira (Porto.)

 

01jun21

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.