Menu Fechar

Obra do arquiteto Rogério de Azevedo recordada em cerimónia de homenagem

A Garagem do Comércio do Porto, uma das mais emblemáticas criações do autor, que está classificada como Monumento de Interesse Público, foi o local escolhido para a cerimónia de homenagem que recordou a obra do arquiteto Rogério de Azevedo.

A sessão, que decorreu no passado dia 14 de junho, contou com a participação do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, incluiu, também, a apresentação de um livro sobre a vida e obra do arquiteto portuense.

Rogério dos Santos Azevedo nasceu em 1898, no Porto. Com catorze anos, iniciou o curso de arquitetura na Academia de Belas Artes do Porto, diplomando-se em 1926. Realizou estágio com o seu antigo mestre, o arquiteto Marques da Silva.

Durante o final dos anos vinte e na década seguinte, Rogério de Azevedo assinou algumas das mais significativas obras modernistas portuguesas. Destes trabalhos tornou-se emblemático, no quadro da cidade do Porto e do próprio percurso criativo do autor, a Garagem do Comércio do Porto, adossada ao edifício sede deste jornal, projetado igualmente por Rogério alguns anos antes, numa monumentalizada linguagem Arte Déco, submetida ao programa estilístico que enformou a imagem arquitetónica da Avenida dos Aliados.

Para além dos trabalhos de arquitetura, urbanismo e restauro monumental, Rogério de Azevedo desenvolveu inúmeras atividades que abrangiam um vasto espetro, desde a docência à investigação teórica. Lecionou, no âmbito do ensino técnico, no Porto e em Viseu e foi professor na Escola de Belas Artes do Porto desde 1940 até 1968.

Foi cofundador da Secção do Norte do Sindicato Nacional dos Arquitetos, assumindo funções de presidente deste organismo em 1940. Rogério de Azevedo morreu em 1983.

 

Texto: Porto. / Etc e Tal jornal

Fotos: Filipa Brito (Porto.)

 

01jul21

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.